Trade paperback

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Trade paperback ou TPB é um termo usado em livros e histórias em quadrinhos.

Uso[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

Em inglês o termo paperback tem dois significados, pode designar tanto livros de bolso, quanto o tipo de encadernação (brochura) usada nesses livros[1]. O termo Trade paperback é o utilizado para livros possuem o mesmo formato de livros capa dura (hard cover em inglês) e uma capa mole, similar a dos livros de bolso (soft cover em inglês)[2], com isso essa edições são mais baratas que os livros de capa dura[3].

Histórias em quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Revista em quadrinhos tradicional (lombada com grampos)

O termo Trade paperback é o utilizado também em outros idiomas para designar edições encadernadas de histórias em quadrinhos estadunidenses em formato de livro[1]. Trade paperbacks costumam reunir arcos (ou minisséries) de história em quadrinhos ou uma série de histórias idependentes publicadas na mesma revista[4][5].

Compilação de histórias de terror publicadas pela Fawcett Comics.

Algumas histórias quadrinhos são inicialmente publicadas em revistas com lombada com grampos[6] e que são republicados e encadernadas[7] como livros (lombada quadrada ou brochura)[8].[9] Outras podem ser publicadas no formato de tiras (diárias ou dominicais) em jornais[10]. O termo é comumente usado como sinônimo de graphic novels, entretando o significado original do termo graphic novel, serve para indicar histórias fechadas, escritas para ser publicadas como um livro (o termo novel é comumente traduzido como romance ou novela)[11] [12][13]. Na mídia especializada, também pode ser o usado o termo álbum (originário dos quadrinhos franco-belga)[14][15][16]. Diferente do uso em livros, o termo trade paperback para histórias em quadrinhos podem ser usados para se referir tanto para encadernados com capa mole (brochura) quanto para os de capa dura[17][18][19].

Inicialmente os TPBs eram apenas de edições antigas, atualmente é cada vez mais frequente o lançamento de encadernados de arcos de histórias atuais[20][4]. Edições encadernadas costumar ser lançadas em livraria ou gibiterias, as editores procuram focar em colecionadores, as tiragens são pequenas e o preço mais alto[4]. Nos Estados Unidos, as editoras Marvel e DC Comics além de lançarem versões em capa dura lançam respectivamente as coleções Essential Marvel e Showcase Presents, ambas constituem de brochuras em preto e branco, papel jornal e muitas páginas (muitas vezes bem parecidas com lista telefônicas) a um custo bem barato para leitores menos exigentes, no Brasil tal publicação tornou-se inviável por conta dos custos de produção local (tradução, letreiramento, edição)[21][22][2]. TPBs também podem ter formatos distintos, no últimos anos por influência dos mangás são cada vez mais comuns a utilização do formato "digest" (conhecido no Brasil como formatinho)[23][24][25][26].

No Brasil este encadernados nesse formato já foi experimentado por editoras como a Editora Abril (editora que introduziu o formatinho no país em 1952)[27] em publicações como a revista DC Especial[28][29]. A Editora L&PM através do selo L&PM Pocket, encadernados de tiras diárias no formato de bolso[30], a editora também publica compilações em outros formatos maiores[31].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b O livro no Brasil: sua história EdUSP [S.l.] 2005. pp. 670 a 73. ISBN 8531408776, ISBN 9788531408779. 
  2. a b Jamerson Albuquerque Tiossi (03/11/2004). «Matéria: Encadernações». HQ Maniacs. 
  3. Jodée Blanco (2004). The complete guide to book publicity Allworth Communications, Inc. [S.l.] p. 30. 9781581153491. 
  4. a b c Marcelo Naranjo (22/07/09). «Super-heróis a peso de ouro». Universo HQ. 
  5. press release (02/03/2004). «Homem-Aranha: Edição Histórica, da Mythos Editora». Universo HQ. 
  6. Marcus Ramone (11/04/06). «Essa não vai para o cofre!». Universo HQ. 
  7. Luciano Guerson. «100 Balas #32». Universo HQ. 
  8. Érico Assis (04 de Março de 2008). «Lá Fora - Monte sua gibiteca de quadrinhos importados aproveitando o dólar baixo». Omelete. 
  9. Érico Assis (16 de Janeiro de 2002). «Parênteses: TPBs brasileiros - uma proposta». Omelete. Consultado em 17/05/2010. 
  10. Sérgio Codespoti (18/09/2003). «Dark Horse lança encadernado de Ferdinando, com arte de Frazetta, em janeiro de 2004». Universo HQ. 
  11. Nobu Chnen (2011). Linguagem HQ – Conceitos Básicos Criativo [S.l.] p. 68. ISBN 8564249189. 
  12. Érico Assis, Érico Borgo e Marcelo Forlani (04 de Setembro de 2001). «Omelete entrevista: Mike Deodato Jr.». Omelete. 
  13. Jotapê Martins (30 de Junho de 2000). «Novo projeto Vertigo de Garth Ennis». Omelete. 
  14. Sérgio Codespoti (sobre o press release da Devir Portugal) (20/03/2002). «Devir lançará álbum da Vampirella e ainda tem outras novidades». Universo HQ. 
  15. Delfin. «CEREBUS - BOOK 1». Universo HQ. 
  16. Sérgio Codespoti (12/01/09). Universo HQ [hhttp://www.universohq.com/materias/tintim-completa-80-anos-de-aventuras/título=Tintim completa 80 anos de aventuras hhttp://www.universohq.com/materias/tintim-completa-80-anos-de-aventuras/título=Tintim completa 80 anos de aventuras] Verifique |url= (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  17. Érico Assis (04 de Março de 2008). «Lá Fora». Omelete. 
  18. Sérgio Codespoti (25/02/2008). «Encadernado de American Flagg chegará às lojas em julho». Universo HQ. 
  19. Pedro Hunter (04 de Junho de 2001). «Lista de encadernados e Graphic Novels mais vendidas MAIO/2001». Omelete. 
  20. Marcelo Naranjo (03/10/07). «Panini investe nas edições encadernadas». Universo HQ. 
  21. Eduardo Nasi. «Arquivo DC #1 - Liga da Justiça da América». Universo HQ. 
  22. Sérgio Codespoti (15/06/05). «Marvel corrige e relança oito de seus Essentials». Universo HQ. Consultado em 07/06/2010. 
  23. Marcus Ramone (23/04/07). «Como os mangás estão influenciando o mercado de quadrinhos dos EUA». Universo HQ. 
  24. Sérgio Codespoti (07/12/09). «Espionagem é o tema central de Cold City». Universo HQ. 
  25. Thiago Colás (21/03/2007). «Encadernado de Northwest Passage sairá em edição de luxo». HQManiacs. 
  26. Rogério Vieira (16/10/2007). «Top 100 Graphic Novels/Trade Paperbacks». HQ Maniacs. 
  27. Waldomiro Vergueiro (30 de Junho de 2000). «O formatinho está morto! Longa vida ao formatinho!». Omelete. Consultado em 16/05/2010. 
  28. Carlos Costa (11/09/2009). «A Morte de Robin na coleção Batman 70 Anos». HQManiacs. 
  29. Ricardo Malta Barbeira. «DC Especial #2 - Amannhecer Esmeralda». Universo HQ. 
  30. Sidney Gusman (10/11/2008). «Santiago e Snoopy são as novidades da L&PM nas livrarias». Universo HQ. 
  31. Érico Assis (04 de novembro de 2009). «Peanuts Completo sai esta semana no Brasil - confira a capa». Omelete. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.