Tradição (seita)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Tradição foi uma seita liderada pelo astrólogo Olavo de Carvalho em 1982[1] e denunciada pelo mesmo para a Polícia Federal em 1986[2]. A sede internacional da seita ficava em Londres e tinha como gurus os irmãos Idries Shah e Omar Ali-Shah.[3] Olavo de Carvalho, na época com 39 anos, foi a principal testemunha contra a seita Tradição, investigada por envio de dólares para o exterior, extorsão, contrabando e outros crimes. Por esse motivo, Olavo recebeu um telefonema ameaçador.

Após brigar com a Tradição, Olavo fundou sua própria seita, uma tariqa islâmica, que tinha como gurus Martin Lings e Frithjof Schuon. A tariqa tinha um lado esotérico e outro exotérico, ou seja, atividades conhecidas do grande público e atividades conhecidas apenas do círculo mais próximo do líder da seita, como Olavo explica em seus cursos de Filosofia pela internet.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências