Trama (tecelagem)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Urdume (1), em vermelho, e trama (2), azul, na tecelagem plana de ligamento tela
Um ligamento cetim, comum para seda; cada fio de urdidura paira sobre 16 fios de trama.
Uma sarja 3/1, usada em denim

A trama é um dos dois componentes básicos usados na tecelagem, junto à urdidura, para transformar linha ou fio em tecido. Os fios da urdidura longitudinal são mantidos estacionários em tensão em uma armação ou tear enquanto a trama transversal é puxada e inserida por cima e por baixo da urdidura.[1]

Pode referir-se também ao espaçamento entre os fios que constituem o tecido: uma trama menor significa fios menos espaçados entre si; uma trama maior significa fios mais espaçados entre si.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Gargi Vachaknavi, filósofa indiana do século VII a.C., é narrada em uma Upanixada como utilizando metáforas de trama e urdidura para inquirir sobre o "tecido" da realidade.[2]

As invenções durante o século XVIII estimularam a Revolução Industrial, com a "vareta de separação" e a "lançadeira transportadora" (John Kay, 1733) acelerando a produção de tecidos. O tear mecânico patenteado por Edmund Cartwright em 1785 permitia sessenta escolhas por minuto.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Weft». The George Washington University Museum and The Textile Museum (em inglês). Washington, DC: George Washington University. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  2. Carmody, Denise; Brink, T. (2013). Cengage Advantage Books: Ways to the Center: An Introduction to World Religions. [S.l.]: Cengage Learning. ISBN 978-1-285-41529-1. p. 95
  3. Aspin, Chris (1981). The Cotton Industry. Shire Library. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-85263-545-2 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Barber, E. J. W. (1991). Prehistoric Textiles. [S.l.]: Princeton University Press. ISBN 0-691-00224-X 
  • Burnham, Dorothy K. (1980). Warp and Weft: A Textile Terminology. [S.l.]: Royal Ontario Museum. ISBN 0-88854-256-9