Tratado de Breda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Última página do Tratado de Breda

O Tratado de Breda, assinado entre a República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos e o Reino da Grã-Bretanha a 31 de julho de 1667, terminou com a Segunda Guerra Anglo-Holandesa.[1][2]

O tratado leva o nome da cidade de Breda, nos Países Baixos, onde foi assinado.[carece de fontes?]

O Tratado surgiu para dar fim à segunda guerra anglo-holandesa (1665-1667). A ilha Run, situada no arquipélago das ilhas Molucas, atual Indonésia, foi cedida aos Países Baixos, propiciando domínio mundial da noz-moscada, uma especiaria muito valorizada à época. O Tratado proporcionou a ambos uma saída digna do impasse. Os ingleses poderiam conservar Manhattan (rebatizada depois por Nova York) sem reivindicar seus direitos sobre a ilha Run e os holandeses a conservariam e não mais reivindicariam Manhattan.[carece de fontes?]

Referências

  1. «ClickeAprenda - Faça a diferença». clickeaprenda.uol.com.br. Consultado em 6 de setembro de 2019 
  2. «Treaty of Breda | European history». Encyclopædia Britannica (em inglês). Consultado em 6 de setembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.