Tratado de Kiel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tratado de Kiel
Paz de Kiel
Kieltraktaten, Kielfreden, Freden i Kiel
Trecho traduzido para sueco do Tratado de Kiel.
Tipo de tratado Tratado de paz
Assinado 14 de janeiro de 1814
Local Kiel, Schleswig-Holstein
Signatários Suécia, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda e Reino da Dinamarca e Noruega

O Tratado de Kiel (em norueguês: Kieltraktaten; em sueco: Freden i Kiel) ou Paz de Kiel (em norueguês: Kielfreden; em sueco: Freden i Kiel) foi um tratado internacional entre a Suécia e a Dinamarca-Noruega, assinado em 14 de janeiro de 1814 na cidade de Kiel.[1][2]

De acordo com este tratado, o reino dinamarquês, um perdedor nas Guerras Napoleónicas, cedeu o Reino da Noruega para a Suécia, em troca dos territórios dos suecos na Pomerânia. No entanto, o tratado assinado em Kiel não entrou nunca em vigor. A soberania sobre a Pomerânia passou para a Prússia, e a Noruega declarou a sua independência, adoptando a sua própria Constituição e elegeu o príncipe Cristiano Frederico da Dinamarca como rei. Após uma breve guerra com a Suécia, a Noruega aceitou a entrada numa união pessoal com a Suécia na Convenção de Moss. O Tratado de Kiel não incluiu as possessões ex-norueguesas da Gronelândia, da Islândia e das Ilhas Feroé, que permaneceram sob controle dinamarquês.[3][4]

Referências

  1. Magne Njåstad. «Kieltraktaten» (em norueguês). Store norske leksikon - Grande Enciclopédia Norueguesa. Consultado em 5 de julho de 2017 
  2. Nina Ringbom. «Freden i Kiel 1814» (em sueco). Historiesajten.se. Consultado em 4 de julho de 2017 
  3. «Freden i Kiel, kongressen i Wien og det nye Europa» (em dinamarquês). Den Store Danske Encyklopædi – Grande Enciclopédia Dinamarquesa. Consultado em 4 de julho de 2017 
  4. Carsten Ryytty. «Freden i Kiel» (em sueco). SO-rummet. Consultado em 4 de julho de 2017