Tratado de Miseno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
República Romana em 39 a.C.

O Tratado ou Pacto de Miseno (em latim: Misenum) foi um tratado concluído no verão de 39 a.C. entre os triúnviros e Sexto Pompeu em Miseno através do qual terminaria o bloqueio naval realizado à Itália pelo último durante a revolta siciliana. Pompeu comprometeu-se a respeitar a Itália, deixar o comércio de cereais em paz e cessar todas as hostilidades. Em troca, a ele foi prometido uma posição de prestígio, com o controle da Sicília, Córsega e Sardenha e Peloponeso, o ingresso no colégio dos áugures e o consulado de 35 a.C..[1][2][3]

O tratado, contudo, viria a desmoronar logo em seguida. Os triúnviros recusaram-se a cumprir sua parte no tratado, e as hostilidades recomeçaram em 38 a.C.. Campanhas foram feitas por Otaviano contra a Sicília, o que custou dois anos seguidos de derrotas ao triúnviro.[1] Sexto Pompeu, entretanto, seria decisivamente derrotado em 36 a.C., por forças conjuntas de Marco Vipsânio Agripa e Lépido.[4]

Referências

  1. a b Bunson 2009, p. 441.
  2. Eder 2005, p. 19.
  3. Eck 2003, p. 22.
  4. Eck 2003, p. 26.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bunson, Matthew (2009). Encyclopedia of the Roman Empire. Nova Iorque: Facts on File Inc. ISBN 978-0-8160-3182-5 
  • Eck, Werner (2003). Deborah Lucas Schneider (tradutora); Sarolta A. Takács (mais conteúdo), ed. The Age of Augustus. Oxford: Blackwell Publishing. ISBN 978-0-631-22957-5 
  • Eder, Walter (2005). Karl Galinsky, ed. Cambridge Companion to the Age of Augustus (Cambridge Companions to the Ancient World)capítulo=Augustus and the Power of Tradition. Cambridge, MA; Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-80796-8