Triângulo de Palliser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mapa com a área de abrangência do Triângulo de Palliser.

Triângulo de Palliser é uma grande estepe semiárida que se estende por grandes áreas nas províncias canadenses de Alberta e Saskatchewan e parte de Manitoba, considerada imprópria para a agricultura em função de seu clima desfavorável. O solo nessa área é marrom-escuro ou preto e muito rico em nutrientes. No entanto, a semiaridez da região fez com que a área seja difícil de cultivar.

História[editar | editar código-fonte]

A área recebeu o nome em referência a John Palliser, líder da expedição que fez o levantamento geográfico do oeste do Canadá entre 1857 e 1859, a primeira feita na região.[1] Palliser logo constatou que se tratava de uma terra seca sem árvores; assim, pensou que seria inadequada para atividades agrícolas. Poucos anos mais tarde, John Macoun, um funcionário do governo, considerou que a região seria boa para plantar trigo e a anunciou assim para que os imigrantes nela se instalassem.[2] O triângulo começou a ser ocupado pela atividade agrícola no início do século XX.

Agropecuária[editar | editar código-fonte]

Por muitos anos, a região foi atrativa para a agropecuária. O solo arenoso com cobertura de gramíneas suportava a pecuária e embora a precipitação fosse leve, a época mais chuvosa do ano era o final da primavera e o início do verão (quando as plantas mais precisam de umidade). Muitos rancheiros americanos traziam o gado em direção ao norte para pastar no triângulo. Mas logo, entretanto, boa parte da região já estava enfraquecida pelo sobrepastoreio, com várias cidades-fantasmas.[3]

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Por algum tempo, os resultados foram bons, mas uma combinação de clima mais seco e práticas agrícolas ruins e inadequadas transformaram a região numa "bacia de poeira" (análogo e contemporâneo ao fenômeno do Dust Bowl nos Estados Unidos) na década de 1930, contribuindo para que o Canadá mergulhasse na Grande Depressão. Técnicas agrícolas modernas e uma sequência de anos mais chuvosos ajudaram a restabelecer a área como região agricultável relevante; no entanto, a atividade agrícola sempre foi precária. A borda setentrional do triângulo possui solo negro - as fazendas em torno das cidades de Edmonton e Saskatoon são notáveis pelo solo.[4]

Cinturão fértil[editar | editar código-fonte]

Ainda que o Triângulo de Palliser designasse terras sem recursos para o assentamento, John Palliser também descobriu o cinturão fértil. O significado do cinturão fértil foi o de que uma região rica com solo agricultável poderia permitir o desenvolvimento de atividades agrícolas.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The Encyclopedia Saskatchewan - The Palliser and Hind Expeditions
  2. WYNN, Graeme (2007). Canada and Arctic North America: An Environmental History. [S.l.]: ABC-CLIO. página 416 
  3. KUSCH, Kyle (14 de junho de 2011). «Ghost Towns of the Palliser Triangle». Google Sightseeing. Consultado em 1 de outubro de 2016 
  4. Thie, Jean (2006). «General Description Of The Edmonton Map Sheet Area, 83 H». Ecoinformatics International Inc. Consultado em 28 de maio de 2016 
  5. Spry, Irene (1959). «Captain John Palliser and the Exploration of Western Canada». The Geographical Journal. 125 (2): 165. Consultado em 9 de fevereiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]