Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Triatlo nos Jogos Pan-Americanos de 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
America-blank-map-01.svg
Triatlo nos
Jogos Pan-Americanos de 2019
Peru Lima, Peru
Agua Dulce Lima, Peru Skyline.jpg
Praia de Água Doce, no distrito de Chorrillos, no verão, em outubro de 2013.
Dados
Participantes 29 triatletas (femininas)
32 triatletas (masculinos)
10 equipes (mistas)
Sede Praia de Água Doce
Dias de finais 2
Eventos 3 (feminino individual, masculino indindividual, revesamento misto)
Medalhistas
Medalha de ouro Ouro BrasilBRA Luisa Baptista (feminino ind.)
MéxicoMEX Crisanto Grajales (masculino ind.)
BrasilBRA Brasil (rev. misto)
Medalha de prata Prata BrasilBRA Vittoria Lopes (feminino ind.)
BrasilBRA Manoel Messias (masculino ind.)
CanadáCAN Canadá (rev. misto)
Medalha de bronze Bronze MéxicoMEX Cecilia Pérez (feminino ind.)
ArgentinaARG Luciano Taccone (masculino ind.)
MéxicoMEX México (rev. misto)
◄◄ Canadá 2015 Flag of PASO.svg 2023 Flag of None.svg ►►

As competições de triatlo nos Jogos Pan-Americanos de 2019 em Lima, Peru, ocorreram nos dias 27 e 29 de julho na Praia de Água Doce.[1] O triatlo é um esporte que combina três modalidades distintas, nas quais os competidores disputam visando obter o melhor tempo geral.[2] Nos dois dias de competição, os triatletas iniciaram competindo 1,5 quilômetro de natação em mar aberto na praia de Água Doce e, em seguida, transitaram para o ciclismo, em um percurso de quarenta quilômetros até a praia Los Pavos. Por fim, os triatletas percorreram dez quilômetros em corrida até o desfecho na Marina Club.[1][3] Nesta edição, houve a estreia da prova de revezamento misto nos Jogos Pan-Americanos.[4] Vinte delegações nacionais competiram nos três eventos da modalidade,[3] sendo 29 triatletas na prova individual feminina,[5] 32 na masculina[6] e 10 equipes de quatro pessoas no revezamento misto.[7] Nenhuma das três provas do Pan de 2019 contabilizou pontos na classificação olímpica para os jogos de Tóquio, em 2020.[8]

No primeiro evento realizado, a prova feminina, as brasileiras Luisa Baptista e Vittória Lopes conquistaram a medalha de ouro e prata, respectivamente. O pódio foi completado pela mexicana Cecilia Pérez. Poucas horas depois, o México venceu a competição masculina com Crisanto Grajales, que se tornou bicampeão pan-americano. Grajales foi seguido pelo brasileiro Manoel Messias e pelo argentino Luciano Franco Taccone. No último dia, o Brasil venceu o revezamento misto, Canadá ficou com a prata e México com o bronze, completando o pódio.[8]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O triatlo estreou nos Jogos Pan-Americanos de 1995, em Mar del Plata.[9][10] Até a edição de 2019, os Estados Unidos lideravam com onze medalhas conquistadas, sendo cinco ouros: Karen Smyers (1995), Hunter Kemper (2003), Andy Potts e Julie Ertel (2007), e Sarah Haskins (2011).[nota 1] Canadá e Brasil aparecem nas posições seguintes, os canadenses mantém vantagem com uma prata e três bronzes a mais do que os brasileiros.[nota 2] México e Chile prosseguem com uma medalha de ouro e uma de prata cada; contudo, o bronze de Irving Pérez em 2015 coloca os mexicanos à frente.[nota 3] O quadro de medalhas é completado com Venezuela (um ouro), Argentina (dois bronzes), e Bermudas (um bronze).[nota 4][23]

O revezamento misto foi incluído no programa dos Jogos Pan-Americanos nesta edição de 2019 como consequência da reforma que o Comitê Olímpico Internacional fez no programa olímpico nos dias prévios aos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.[24]

Visando o bom desempenho dos atletas e a decorrência sem interferências, o Comitê Organizador e a Polícia Nacional do Peru executaram um planejamento que resultou no fechamento de avenidas e ruas envolvidas nos eventos. Algumas ruas alternativas foram divulgadas para a locomoção dos cidadãos e turistas, assim como a recomendação para não interferir no circuito e evitar as estradas fechadas. O Comitê também divulgou outras recomendações, como não jogar objetos no percurso, bem como água nos atletas e não levar animais de estimação para os eventos.[1]

Qualificação[editar | editar código-fonte]

Nesta edição, os eventos individuais do triatlo foram planejados para serem disputados por setenta triatletas (35 no feminino e 35 no masculino). Na distribuição de vagas para as disputas, foram estabelecidas quotas destinadas aos comitês nacionais e não aos esportistas individualmente. Pelo sistema da qualificação, os comitês nacionais obtiveram, no geral, a quota de até dois triatletas por gênero, porém, poderia haver o máximo de cinco comitês com três competidores por gênero.[25] Assim cada comitê escolheu, a partir de critérios próprios, os triatletas para compor sua delegação enviada ao Pan de Lima.[26]

O Peru, como país-sede, obteve automaticamente quatro vagas (duas por gênero). As demais vagas (66, ou 33 por gênero) foram definidas a partir de competições de revezamento misto (14 vagas por gênero), da posição individual de triatletas na classificação mundial da União Internacional de Triatlo no dia 30 de abril de 2019 (16 vagas por gênero) e de convites feitos pela Confederação Americana de Triatlo (CAMTRI) (três vagas por gênero).[25]

Em 2018, os eventos de revezamento misto nos Jogos Sul-Americanos e Centro-Americanos e do Caribe qualificaram duas vagas por gênero para Brasil e México, respectivamente, por terem obtido a medalha de ouro nessas provas.[27][28] No mesmo ano, Argentina, Canadá e Estados Unidos garantiram duas por gênero no Campeonato Pan-Americano de Revezamento Misto, por estarem entre os cinco melhores que completaram as etapas do campeonato.[29]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Os eventos do triatlo foram programados para dois dias do calendário do Pan de Lima: um dia para as competições individuais, logo após a cerimônia de abertura (ocorrida no dia 26 de julho), e outro para a competição por equipes. O primeiro evento foi o da elite feminina às 10 horas (horário local) do sábado, 27 de julho, seguido pela elite masculina às 13 horas (horário local) e finalmente, já na segunda-feira, 29 de julho, o revezamento misto com início às 9 horas (horário local).[1][30]

Julho/Agosto 24 25 26 27 28 29 30 31 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
Individual feminino 1
Individual masculino 1
Revezamento misto 1
Triatlo (total) 2 1
       Dia de competição        Dia de final

O local dos eventos foi principalmente a Praia de Água Doce, no distrito de Chorrillos, mas também se estendeu até a praia Los Pavos, no distrito de Barranco. O circuito das três disciplinas do triatlo foi preparado em um traçado na região do Circuito de Praias da Costa Verde, uma avenida de orla que conecta essas praias. Como um espaço aberto, os eventos tinham capacidade ilimitada de público e puderam ser acompanhados gratuitamente.[1][31][32]

Localização de um ponto do circuito de competição do triatlo em Lima.[31]

Assim, o triatlo individual feminino estreou no dia 27 de julho, abrindo a participação desse esporte nesta edição dos Jogos Pan-Americanos.[33] A brasileira Vittória Lopes liderou a transição de natação e ciclismo, enquanto que sua compatriota Luisa Baptista se manteve na oitava posição. Esta última, contudo, avançou sete posições na corrida e ultrapassou Vittória Lopes no trecho final do percurso. A mexicana Cecilia Pérez, por sua vez, completou o pódio ao conquistar a medalha de bronze.[5][34] As conquistas das brasileiras representaram as duas primeiras medalhas do país nesta edição do evento multiesportivo,[35][36] sendo que Luisa Baptista se tornou a primeira brasileira a conquistar a medalha de ouro na história do triatlo nos Jogos Pan-Americanos.[37]

No mesmo dia, o triatlo masculino foi realizado.[33] Na primeira transição, o canadense Charles Paquet assumiu a liderança com 18 minutos e 26 segundos, mas perdeu posições no decorrer da competição.[6] O mexicano Crisanto Grajales, por sua vez, terminou a prova com uma hora, cinquenta minutos e trinta e nove segundos.[6] Este tempo foi suficiente para que o triatleta vencesse a competição, conquistando o ouro, repetindo seu feito nos Jogos Pan-Americanos de 2015 em Toronto.[38] Dezesseis segundos depois, o brasileiro Manoel Messias encerrou a prova na segunda posição.[35][6] Por fim, o argentino Luciano Franco Taccone, que havia terminado a segunda transição na primeira colocação, completou o pódio com a medalha de bronze.[6]

Dois dias depois, o revezamento misto foi realizado. Na estreia da modalidade, a brasileira Luisa Baptista saiu das águas na primeira colocação, mas perdeu posições no ciclismo. O brasileiro Kauê Willy também foi ultrapassado, desta vez na natação; contudo, Vittória Lopes reassumiu a liderança que foi mantida por Manoel Messias até o final da prova.[4] O quarteto canadense, que estava disputando a primeira colocação com o brasileiro, terminou conquistando a prata, enquanto que o México ficou com a terceira posição.[7]

Legenda
Recorde mundial Recorde mundial (World record) Recorde africano Recorde africano (African) Q Classificado por posição (Qualified)
Recorde dos Jogos Pan-Americanos Recorde pan-americano (Pan-American record) Recorde da América Recorde da América (Americas) q Classificado por melhor tempo (Qualified)
Melhor marca do ano Melhor marca do ano (World leading) Recorde asiático Recorde asiático (Asian) DNS Não largou (Did not start)
Recorde nacional Recorde nacional (National record) Recorde europeu Recorde europeu (European) DNF Não terminou (Did not finish)
Recorde pessoal Recorde pessoal do atleta (Personal best) Recorde da Oceania Recorde da Oceania (Oceania) DSQ / DQ Desclassificado (Disqualified)
Recorde da temporada Recorde da temporada do atleta (Season best) Recorde sul-americano Recorde sul-americano (South America) NM Sem marca (No mark)

Medalhistas[editar | editar código-fonte]

Triatletas brasileiros que conquistaram a medalha de ouro no revezamento misto. O país liderou o quadro de medalhas com dois ouro e duas pratas

A triatleta brasileira Luisa Baptista ganhou duas medalhas de ouro, uma na prova feminina e outra por integrar o quarteto vencedor do revezamento misto. O mexicano Crisanto Grajales conquistou o ouro no triatlo individual masculino e o bronze por integrar a equipe do revezamento misto. Os também brasileiros Manoel Messias e Vittória Lopes conquistaram a prata em suas respectivas provas individuais e o ouro do revezamento misto, ao lado também de Kauê Willy, quarto integrante do quarteto brasileiro. A medalha de prata no revezamento ficou com a equipe de triatletas canadenses Desirae Ridenour, Charles Paquet, Hannah Rose Henry e Alexis Lepage. Cecilia Pérez, triatleta mexicana, conseguiu a medalha de bronze na prova individual feminina e, ao lado dos compatriotas Crisanto Grajales, Claudia Rivas e Irving Pérez, o bronze do revezamento. Já o argentino Luciano Franco Taccone ficou com o bronze no masculino individual.[4][35][6][39]

Evento Medalha de ouro Ouro Medalha de prata Prata Medalha de bronze Bronze
Feminino Luisa Baptista
BrasilBRA Brasil
Vittória Lopes
BrasilBRA Brasil
Cecilia Pérez
MéxicoMEX México
Masculino Crisanto Grajales
MéxicoMEX México
Manoel Messias
BrasilBRA Brasil
Luciano Franco Taccone
ArgentinaARG Argentina
Revezamento misto Luisa Baptista
Kauê Willy
Manoel Messias
Vittória Lopes
BrasilBRA Brasil
Desirae Ridenour
Charles Paquet
Hannah Rose Henry
Alexis Lepage
CanadáCAN Canadá
Cecilia Pérez
Crisanto Grajales
Claudia Rivas
Irving Pérez
MéxicoMEX México

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

Nesta edição, o Brasil encerrou na liderança do quadro de medalhas desse esporte,[8] com medalhas nos três eventos, inclusive dois ouros. O México conseguiu a medalha de ouro no individual masculino e o bronze com a equipe de revezamento. O Canadá ficou com a medalha de prata no revezamento misto,[6] enquanto a Argentina terminou com o bronze da prova mascunila.[4][35][39]

 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze America medals icons.svg
1 BrasilBRA Brasil 2 2   4
2 MéxicoMEX México 1   2 3
3 CanadáCAN Canadá   1   1
4 ArgentinaARG Argentina     1 1
TOTAL 3 3 3 9

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Os Estados Unidos totalizavam onze medalhas, sendo cinco ouros (Karen Smyers, em 1995;[11] Hunter Kemper, em 2003;[12] Andy Potts e Julie Ertel, em 2007;[13][14] e Sarah Haskins, em 2011),[15] cinco pratas (Hunter Kemper, em 1995;[16] Sheila Taormina, em 2003;[17] Sarah Haskins, 2007;[14] Manuel Huerta, em 2011;[18] e Kevin McDowell, em 2015)[19] e um bronze com Becky Gibbs, em 2003.[17]
  2. As duas medalhas de ouro do Canadá foram conquistadas por Sharon Donnelly (1999) e Jill Savege (2003),[17][20] enquanto que Mark Bates e Kristie Otto (1995),[11][16] e Brent McMahon (2007)[13] conquistaram prata. As medalhas de bronze ficaram com Fiona Cribb (1995),[11] Carol Montgomery e Simon Whitfield (1999),[20][21] Lauren Groves (2007),[14] e Brent McMahon (2011).[18] O Brasil, por sua vez, venceu as competições com Leandro Macedo (1995) e Reinaldo Colucci (2011).[13][16] As duas medalhas de prata foram para Carla Moreno (1999) e Virgílio de Castilho (2003),[12][20] enquanto que Juraci Moreira e Pâmella Oliveira conquistaram bronze em 2007 e 2011, respectivamente.[13][15]
  3. Todas as medalhas do México foram conquistadas em 2015, Crisanto Grajales (ouro), Paola Díaz (prata) e Irving Pérez (bronze).[19][22] Enquanto isso, a chilena Bárbara Riveros foi a responsável pelas duas medalhas de seu país: prata em 2011 e ouro em 2015.[15][22]
  4. O venezuelano Gilberto González conquistou o ouro em 1999.[21] Já o argentino Oscar Galíndez conquistou o bronze em 1995 e 1999.[16][21] Por fim, Bermudas aparece na última colocação com o bronze de Flora Duffy em 2015.[22]

Referências

  1. a b c d e «Juegos Panamericanos Lima 2019: Acceso libre para alentar a competidores en la Triatlón» (em espanhol). 27 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019. Cópia arquivada em 27 de julho de 2019 
  2. Garrett, William E.; Kirkendall, Donald T. (2000). Exercise and sport science. [S.l.]: Lippincott Williams & Wilkins. p. 919. ISBN 978-0-683-03421-9 
  3. a b «Triatlón». Lima 2019 (em espanhol). Consultado em 23 de agosto de 2019 
  4. a b c d «Brasil leva o ouro em estreia da prova de revezamento misto do triatlo nos Jogos Pan-Americanos». globoesporte.globo.com. 29 de julho de 2019. Consultado em 29 de julho de 2019. Cópia arquivada em 29 de julho de 2019 
  5. a b c «Resultados Oficiales: Triatlon Femenino Individual» (PDF) (em espanhol). wrsd.lima2019.pe. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 27 de julho de 2019 
  6. a b c d e f g h «Resultados Oficiales» (PDF). wrsd.lima2019.pe. 27 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 27 de julho de 2019 
  7. a b c «Medallistas: Triatlon Relevo Mixto Equipos» (PDF) (em espanhol). wrsd.lima2019.pe. Consultado em 29 de julho de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 29 de julho de 2019 
  8. a b c «2019 Pan American Games preview» (em inglês). triathlonmagazine.ca. 25 de julho de 2019. Consultado em 29 de julho de 2019 
  9. «Jogos Pan-Americanos 1995». quadrodemedalhas.com. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 3 de abril de 2019 
  10. «Triatlo terá 70 atletas em busca de medalhas e de vagas em 2008». pan.uol.com.br. 14 de julho de 2007. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 21 de julho de 2012 
  11. a b c «Results: 1995 Mar del Plata Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  12. a b «Results: 2003 Santo Domingo Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  13. a b c d «Results: 2007 Rio de Janeiro Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  14. a b c «Results: 2007 Rio de Janeiro Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 13 de maio de 2019 
  15. a b c «Results: 2011 Guadalajara Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 13 de maio de 2019 
  16. a b c d «Results: 1995 Mar del Plata Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  17. a b c «Results: 2003 Santo Domingo Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  18. a b «Results: 2011 Guadalajara Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 22 de julho de 2019 
  19. a b «Results: 2015 Toronto Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 19 de julho de 2019 
  20. a b c «Results: 1999 Winnipeg Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  21. a b c «Results: 1999 Winnipeg Pan American Games — Elite Men» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de julho de 2019 
  22. a b c «Results: 2015 Toronto Pan American Games — Elite Women» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 13 de maio de 2019 
  23. «Jogos Pan-Americanos - Lima 2019 - Triatlo». Olimpíada Todo Dia. Consultado em 23 de agosto de 2019 
  24. «Tokyo 2020 event programme to see major boost for female, youth and urban appeal». www.olympic.org. Comité Olímpico Internacional. 9 de junho de 2017. Consultado em 20 de dezembro de 2017 
  25. a b «Qualification System manual» (PDF). www.panamsports.org (em inglês). 25 de abril de 2018. pp. 197–199. Consultado em 5 de agosto de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 6 de abril de 2019 
  26. Silva, Regys (6 de junho de 2019). «CBTri define equipe do Triatlo para Lima 2019». Surto Olimpico. Consultado em 23 de agosto de 2019 
  27. «Results: 2018 Cochabamba South American Games — Mixed Relay» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 13 de maio de 2019 
  28. «Results: 2018 Barranquilla Central American and Caribbean Games — Mixed Relay» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 28 de julho de 2019 
  29. «Results: 2018 Sarasota-Bradenton CAMTRI Triathlon Mixed Relay American Championships — Mixed Relay» (em inglês). triathlon.org. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 19 de julho de 2019 
  30. Totti, Iúri (25 de julho de 2019). «Triathlon: Brasileiros prontos para o Pan de Lima». Terra. Consultado em 23 de agosto de 2019 
  31. a b «Playa Chorrillos». Lima 2019 (em espanhol). Consultado em 23 de agosto de 2019 
  32. Redacción Lima 2019 (29 de julho de 2019). «BRASIL SE QUEDÓ CON EL ORO EN EL TRIATLÓN POR RELEVOS». Lima 2019 (em espanhol). Consultado em 23 de agosto de 2019 
  33. a b «Cronograma diario de competencias: Triatlón» (em espanhol). wrsd.lima2019.pe. Cópia arquivada em 23 de julho de 2019 
  34. «Cecilia Pérez se cuelga el bronce en el triatlón de Lima 2019» (em espanhol). marca.com. 27 de julho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 28 de julho de 2019 
  35. a b c d «Triatlo: Com dobradinha brasileira no pódio, Luisa Baptista conquista o 1º ouro do Brasil em Lima». globoesporte.globo.com. 27 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019. Cópia arquivada em 27 de julho de 2019 
  36. «Brasil conquista primeiras medalhas no Pan; veja resultados do dia». gazetaesportiva.com. Consultado em 27 de julho de 2019. Cópia arquivada em 28 de julho de 2019 
  37. «Atletas falam sobre as medalhas conquistadas no Pan». recordtv.r7.com. 27 de julho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 28 de julho de 2019 
  38. «Lima 2019: Crisanto Grajales gana la medalla de oro para México, en el triatlón» (em espanhol). publimetro.com.mx. 27 de julho de 2019. Consultado em 28 de julho de 2019. Cópia arquivada em 28 de julho de 2019 
  39. a b «Manoel Messias luta muito e conquista a prata no Triatlo do Pan». bemparana.com.br. 27 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019. Cópia arquivada em 27 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]