Trichomonas tenax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2010).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Medicina.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaTrichomonas tenax
[[Imagem:Trichomonas tenax|250px|]]

Classificação científica
Domínio: Eukarya
Reino: Excavata
Filo: Metamonada
Classe: Parabasalia
Ordem: Trichomonadida
Género: Trichomonas
Espécie: T. tenax
Nome binomial
Trichomonas tenax


Sinonímia[editar | editar código-fonte]

Trichomonas buccalis.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Protozoário de forma elipsoidal ou ovóide possui quatro flagelos anteriores e um posterior, o recorrente, os quais juntamente com a membrana ondulante conferem a sua mobilidade. Não apresenta fase cística e possui núcleo eucariótico com membrana limitante, assim como ribossomos, complexo reticular de Golgi , vacúolos, lisossomos, hidrogenosomas em seu citoplasma, sendo as últimas organelas mencionadas de suma importância para o metabolismo anaeróbico da espécie.

Biologia[editar | editar código-fonte]

É um ser anaeróbio facultativo e se reproduz (principalmente) assexuadamente por divisão binária no sentido do eixo longitudinal.

A temperatura ideal para seu crescimento varia de 31°C a 37°C e o pH ideal para o seu desenvolvimento varia entre 7,0 e 7,5.

Além do homem, outros animais como macacos, cães e gatos podem ser hospedeiros naturais do T. tenax, se alojando em suas cavidades bucais como microorganismo comensal. Tal microorganismo habita o cálculo dental, fazendo parte da microbiota que compõe a placa bacteriana subgengival.

Alimentam-se de bactérias e de detritos orgânicos.

Patologia[editar | editar código-fonte]

A detecção da presença do T.tenax na cavidade bucal é indicio de uma higienização bucal precária, sua incidência é significativamente maior (de três a quatro vezes) em indivíduos com problemas periodontais. Segundo relatórios publicados vale também ressaltar que pessoas portadoras de GUNA (gengivite úlcero-necrosante) possuem incidência variada entre 12 e 32% em relação aos pacientes estudados.

Apesar de essa espécie ser considerada não patogênica, pesquisadores da Europa oriental relataram infecções respiratórias e abscessos torácicos, atribuídos a esse protozoário.

Transmissão[editar | editar código-fonte]

É direta através da saliva.

Profilaxia e controle[editar | editar código-fonte]

Higiene oral adequada, tratamento de cáries e focos inflamatórios.

Referências[editar | editar código-fonte]

NEVES, D. P. Parasitologia Humana. 11ª edição. Editora Atheneu. 2005.

REY. Parasitologia. 3ª edição. Guanabara Koogan. 2001.

NOLTE, W. Microbiologia Odontológica. 4ª edição. México: Editorial Interamericana. 1986.

PARDI, G. PERRONE, M. ILJA, R. M. Incidencia de Trichomonas tenax en pacientes con periodontitis marginal crónica. Acta Odontológica Venezolana. V.40. n.2. Caracas.2002.

Ícone de esboço Este artigo sobre Protozoários é um esboço relacionado ao Projeto Protista. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.