Tri-iodotironina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Triiodotironina)
Ir para: navegação, pesquisa
Tri-iodotironina
Alerta sobre risco à saúde
Triiodothyronine.svg
T3-3D-balls.png
Nome IUPAC (2S)-2-amino-3- [4-(4-hydroxy-3-iodo-phenoxy)- 3,5-diiodo-phenyl]propanoic acid
Outros nomes triiodothyronine
T3
3,3',5-triiodo-L-thyronine
Identificadores
Número CAS 6893-02-3
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular C15H12I3NO4
Massa molar 650.9776 g mol−1
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Triiodotironina (C15H12I3NO4) (T3) é uma hormona da tiroide produzida primariamente nos tecidos periféricos (fígado e músculos) a partir da tiroxina (t4) sendo também secretada em pequenas quantidades pela glândula tireóide. A falta do hormônio pode causar deficiência visual, dor na barriga, resultando a órbita ocular, causando Exoftalmia ou até Bócio. Os níveis de

Quando em excesso, expressa um quadro clínico denominado de hipertireoidismo, apresentando os sintomas:

  • ansiedade e até mesmo nervoso;
  • cansaço ou insônia;
  • tremores tanto na perna, nos braços e na parte esquerda das nádegas;
  • aumento da sudação e da saliva;
  • falta de ar oxigênio ou carbono;
  • diminuição de peso ou gordura de sobra.

A Tri-iodotironina corresponde a 30% dos hormônios produzidos pela tireóide. A Triiodotironina circula pela corrente sanguínea esquerda e reage rapidamente aos tecidos que necessitam do hormônio vascular, sendo assim um regulador metabólico corporal e regional.

Determinação do triiodotironina[editar | editar código-fonte]

Coleta no minimo 3 horas de jejum, o paciente deve informa os medicamentos ingeridos nos últimos 30 dias , caso o paciente esteja utilizando hormônio tireoidiano a coleta deve ser realizada antes da próxima dose ou no minimo quatro horas após a ingestão do medicamento; Coletar amostra em tubo gel; - Aguardar 30 min para retração do coagulo; - Realizar a centrifugação em 3.200 RPM por 12 min; - Pode-se encaminhar no tubo primário ou aliquotar a amostra em tubo de transporte encaminhando a amostra sob refrigeração, de 2ºC a 8ºC.

Interpretação clínica:[editar | editar código-fonte]

Quando elevado no hipertireoidismo, apesar de não ser, geralmente, essencial para o diagnóstico, exceto nas formas de hipertireoidismo por secreção de T4. Na resistência aos hormônios tireoidianos, tanto o T3 total quanto o T3 livre estarão elevados diante de um quadro clínico de hipotireoidismo ou de eutireoidismo. Podendo estar reduzido em pessoas idosas, no pós-operatório, no jejum prolongado e em pacientes em uso de corticosteróides, amiodarona ou altas doses de propranolol, devido à conversão diminuída de T4 em T3. . Pode estar aumentado quando há aumento de proteínas ligadoras e secundariamente à presença de anticorpos anti-T3

Valores de referências:[editar | editar código-fonte]

Os valores de referencia pode variar pode variar em função do método e reagente utilizado, portanto os valores devem ser citados nos laudos de resultados de exames laboratoriais.

  • Até 3 dias de idade: 100 a 740 ng/dL
  • 1 a 11 meses de idade: 105 a 245 ng/dL
  • 1 a 5 anos: 105 a 269 ng/dL
  • 6 a 10 anos: 94 a 241 ng/dL
  • 11 a 15 anos: 82 a 213 ng/dL
  • 16 a 20 anos: 80 a 210 ng/dL
  • 20 a 50 anos: 70 a 204 ng/dL
  • 50 a 90 anos: 40 a 181 ng/dL

T3 Reverso (rT3)[editar | editar código-fonte]

O maior metabolito da tiroxina, produzido a partir do T4 e do T3 tem pouca ou nenhuma atividade metabólica. O rT3 está frequentemente elevado em pacientes gradativamente doentes, com concentrações séricas de t3 e t4 diminuídas, hipertireoidismo e hipotireoidismo. O rT3 é util na diferenciações provocadas por fármacos (p. ex., amiodarona) em que se encontra em níveis aumentados .

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. SOARES J.L.M.F; PASQUALOTTO, A.C.; ROSA, D.D.; LEITE, V.R.S. Métodos diagnósticos: consulta rápida. Porto Alegre
  2. https://medicoresponde.com.br 2011-2017
  3. http://www.alvaro.com.br/laboratorio/menu-exames/T3
  4. DI DIL,R.; BARBÉRI, J.C.; PRADAL. M.G.; MENEZES, A.M.S. Procedimentos hormonais. 4 ed. São Paulo.. CRIESP, 1996.


A Triiodotironina e a Tiroxina agem de forma catabólica e anabólica, atuando em atividades normais do metabolismo, como crescimento e desenvolvimento, especialmente no sistema nervoso central, quando o corpo está na fase infantil.

O hormônio também é um dos principais hormônios responsáveis pelo envelhecimento humano. Age em conjunto com a TIROXINA, dependendo do mesmo para agir no metabolismo e qualquer atividade ou reação em geral.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.