Trimetoprim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A trimetoprima (BR) ou o trimetoprim (PT) é um antibiótico usado no tratamento de infecções.[1]

Indicações[editar | editar código-fonte]

É administrado, frequentemente, em combinação com o sulfametoxazol, uma sulfonamida. Esta combinação denomina-se co-trimoxazol.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

É um análogo do ácido fólico e como tal o substitui na enzima diidrofolato redutase bacteriana que o sintetiza. É portanto um antagonista do ácido fólico, inibindo a sua formação pela bactéria. O ácido fólico é essencial para a replicação das bactérias, já que é usado na duplicação do DNA. Este antibiótico não mata as bactérias, mas inibe a sua multiplicação (é bacteriostática) permitindo ao sistema imune elimina-las facilmente. A trimetoprima é ativa contra a maioria dos patógenos bacterianos comuns. Ela é, às vezes, usada em uma mistura com sulfametoxazol, em uma combinação chamada de co-trimoxazol. Como as sulfonamidas inibem a mesma via metabólica bacteriana, porém acima do local de ação da dihidrofolato redutase, elas podem potencializar a ação da trimetoprima. No Reino Unido, seu uso está geralmente restrito ao tratamento da pneumonia pelo Pneumocystis Jirovesi, toxoplasmose e nocardiose.

Efeitos adversos[editar | editar código-fonte]

  • Nauseas, vómitos.
  • Défice de ácido fólico com disfunção da formação das células sanguíneas.
  • Reacções alérgicas como erupções da pele.

Notas e referências

  1. P.R.Vade-mécum ABIMIP 2006/2007