Tritão-marmoreado-pigmeu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaTritão-marmoreado-pigmeu
BennyTrapp Zwerg-Marmormolch Triturus pygmaeus Andalusien Spanien.jpg

Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Amphibia
Ordem: Caudata
Família: Salamandridae
Género: Triturus
Espécie: T. pygmaeus
Nome binomial
Triturus pygmaeus
(Wolterstorff, 1905)
Distribuição geográfica
Tritão-marmoreado-pigmeu
Tritão-marmoreado-pigmeu

O tritão-marmoreado-pigmeu ou tritão-pigmeu (Triturus pygmaeus) é uma espécie de anfíbio caudado pertencente à família Salamandridae.

Em 2001 foi proposta a sua elevação a espécie, tendo anteriormente sido considerado uma subespécie de tritão-marmoreado.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O comprimento das fêmeas atinge os 14 cm em áreas da Espanha central, no entanto no sul não passa os 10,5 cm. O seu dorso é de um verde mais ou menos vivo, dependendo da região. O ventre é branco-rosado com pintas negras e brancas.[3] Tem a cabeça achatada e focinho arredondado. A pupila é circular e preta e a íris é dourada. A pele é algo rugosa no dorso, mas lisa no ventre. O dorso das fêmeas e juvenis está dividido ao meio por uma linha alaranjada. Nos machos, e durante a época de reprodução, desenvolve-se uma crista ao longo da coluna vertebral desde a cabeça à cauda, que apresentam riscas verticais escuras e amareladas alternadamente. A cauda dos machos é mais abobadada e apresenta uma risca branca ou prateada na região central. A cloaca difere entre os sexos, sendo menos avultada e alaranjada nas fêmeas e maior e mais escura nos machos. Os ovos são amarelados e estão rodeados de uma substância gelatinosa. Podem ser observados à transparência na barriga das fêmeas grávidas, antes de serem depositados individualmente em folhas de vegetação aquática.[4]

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Ocorre em Portugal e em Espanha, aproximadamente a sul do Rio Tejo. Em Portugal, ocorre ainda ao longo da costa desde Aveiro. A sua área de distribuição vai desde o nível do mar até aos 1450 m.

Os seus habitats naturais são: florestas temperadas, matagais mediterrânicos, rios, rios intermitentes, marismas de água doce, marismas intermitentes de água doce, terras aráveis, pastagens, jardins rurais, áreas de armazenamento de água, lagoas, escavações a céu aberto, terras irrigadas, canais e valas.

O tritão-marmoreado-pigmeu é comum em terrenos ricos em substrato silicioso. As populações presentes em solos calcários têm sofrido um declínio considerável.

Conservação[editar | editar código-fonte]

Tritão-pigmeu a sair da água

O seu estado de conservação é considerado quase ameaçado devido ao declínio observado nesta espécie, que é significativo, mas não preocupante principalmente devido à perda de habitat, decorrente da desertificação do sul da Península Ibérica.[1] A desertificação provoca a dessicação de charcos temporários, essenciais como locais de reprodução destes tritões.

Outras causas para o declínio incluem a predação por espécie exóticas depeixes (como Gambusia holbrooki) e lagostim (Procambarus clarkii).

O aumento da urbanização nos arredores de Madrid, também provocou várias extinções locais.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c (em inglês) Jan Willem Arntzen, Pedro Beja, Jaime Bosch, Miguel Tejedo, Miguel Lizana, Robert Jehle, Iñigo Martínez-Solano, Alfredo Salvador, Mario García-París, Ernesto Recuero Gil, Rafael Marquez, Paulo Sá-Sousa, Carmen Diaz Paniagua (2008). Triturus pygmaeus. 2008 Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. IUCN 2008. Obtido em 12 de Junho de 2009.
  2. García-París, M., B. Arano, and P. Herrero. 2001. Molecular Characterization of the contact zone between Triturus pygmaeus and T. marmoratus (Caudata: Salamandridae) in Central Spain and their taxonomic assessment. Revista Española de Herpetología 15:115-126.
  3. «AmphibiaWeb - Triturus pygmaeus». Consultado em 19 de setembro de 2013 
  4. «Tritón pigmeo - Triturus pygmaeus». Consultado em 21 de setembro de 2013 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Arntzen, J.W., Beja, P., Bosch, J., Tejedo, M., Lizana, M., Jehle, R., Martínez-Solano, I., Salvador, A., García-París, M. & Gil, E.R. 2004. Triturus pygmaeus. In: IUCN 2007. 2007 IUCN Red List of Threatened Species. <www.iucnredlist.org>. Acessado em 13 de setembro de 2008.


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies
Ícone de esboço Este artigo sobre anfíbios caudados, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.