Troia (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Troy
Troia (PT/BR)
Pôster original do filme.
 Estados Unidos
2004 •  cor •  163 min 
Direção Wolfgang Petersen
Produção Wolfgang Petersen
Diana Rathbun
Colin Wilson
Roteiro David Benioff
Elenco Brad Pitt
Eric Bana
Orlando Bloom
Diane Kruger
Brian Cox
Sean Bean
Julie Christie
Peter O'Toole
Rose Byrne
Saffron Burrows
Género épico
Música James Horner
Cinematografia Roger Pratt
Edição Peter Honess
Companhia(s) produtora(s) Plan B Entertainment
Distribuição Warner Bros. Pictures
Lançamento Alemanha 9 de maio de 2004
Estados Unidos 14 de maio de 2004
Brasil 14 de maio de 2004
Idioma Inglês
Orçamento US$ 175 milhões[1]
Receita US$ 497.409.852[1]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Troy (no Brasil e em Portugal, Troia) é um filme estadunidense de 2004, um filme épico de guerra, dirigido por Wolfgang Petersen, com roteiro escrito por David Benioff, baseado na Ilíada, célebre poema do autor grego antigo Homero sobre a guerra de Troia.

O filme foi produzido pelos estúdio Warner Bros., Village Roadshow Pictures, Plan B Films e Radiant Productions e distribuído pela Warner Bros. O roteiro é de David Benioff; a música de James Horner; a fotografia de Roger Pratt; o desenho de produção de Nigel Phelps; a direção de arte de Julian Ashby, Jon Billington, Andy Nicholson e Adam O'Neill; a edição de Peter Honess e os efeitos especiais de Cinesite Ltd.. Framestore CFC, Lola e The Moving Picture Company.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 1193 a.C., o príncipe Páris provocou uma guerra contra Troia ao afastar Helena de seu marido, Menelau.

Tem início então uma sangrenta batalha que dura uma década. A esperança do rei Príamo de Troia em vencer a guerra está nas mãos de seus filhos, Heitor que é um grande guerreiro e comanda o exército e de Páris, o mais jovem. Também contam com a forma estratégica como a cidade-estado foi construída, tendo suas muralhas quase intransponíveis pelos adversários. Aquiles, o maior herói da Grécia Antiga em sua época não queria ir pra guerra. Mas seguindo conselhos de sua mãe e instigado por Odisseu ,luta ao lado de Menelau.Junto aos seus guerreiros, chamados Mirmidões, está seu primo Pátroclo,( que na verdade é seu amigo) mas tem bastante semelhança física com ele. Pode-se dizer que esse jovem teve uma participação muito interessante na história, quando passando-se por Aquiles leva os guerreiros pra uma luta contra os homens de Heitor que o mata. A perda do primo enfureceu Aquiles, que na busca de vingança, desafia Heitor e o mata. No mais segue de acordo com a Ilíada, a construção do cavalo que é levado pra dentro da cidade como um presente de Poseidon e na verdade é uma grande cilada pois vários soldados são escondidos em seu interior. São eles que matam os vigias e abrem os portões para a entrada do exército de Menelau.

É um dos três filmes baseados na Ilíada de Homero.Os outros são:"Helena de Troia paixão e guerra" e "Helena de Troia". Todos se desviam da verdadeira Ilíada, porém o que mais segue a rota daquela história é "Helena de Troia paixão e guerra".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 2005 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor figurino.

Academia Japonesa de Cinema 2005 (Japão)

  • Indicado na categoria de melhor filme.

MTV Movie Awards (EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor luta (Brad Pitt e Eric Bana) e melhor atuação masculina (Brad Pitt).

Referências

  1. a b «Troy (2004)». Box Office Mojo. Consultado em 7 de dezembro de 2010. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]