Troll (internet)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Troll (desambiguação).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Um troll (em inglês britânico IPA[tɹʷəʊɫ] ou IPA[tɹʷɒɫ], "truâul" ou "truóal"; em inglês norte-americano IPA[tɻʷoʊɫ], "tchroul"), na gíria da internet, designa uma pessoa cujo comportamento tende sistematicamente a desestabilizar uma discussão e a provocar e enfurecer as pessoas nela envolvidas. O termo surgiu na Usenet, derivado da expressão trolling for suckers (lançando a isca para os trouxas), identificado e atribuído aos causadores das sistemáticas flamewars.[1]

O comportamento do troll pode ser encarado como um teste de ruptura da etiqueta[2] ou uma mais-valia das sociedades civilizadas. Perante as provocações insistentes, as vítimas podem por vezes perder a conduta civilizada e envolver-se em agressões pessoais por escrito.

Na mitologia nórdica quando o deus Odin encontrou-se com o rei dos trolls (criaturas mitológicas) perguntou o que era preciso para que a ordem vencesse o caos. O rei dos trolls disse: "me dê um olho seu que eu lhe digo". Odin arrancou um olho e entregou ao rei dos Trolls, ele então respondeu: "o segredo é manter os dois olhos bem abertos".[carece de fontes?]

Formas de agir

trolls de todo tipo, desde o mais ignorante e rude que ofende e provoca floods, até ao mais erudito que discursa com o objetivo de destabilizar o interlocutor e levá-lo à fúria para depois desqualificá-lo, matando seu argumento e abalando a sua reputação num fórum. Para o troll, a reação a um comentário polêmico é considerada uma diversão, uma forma de extrair prazer na indignação das pessoas e observar seu desequilíbrio emocional e mental.

Há várias sistemáticas desenvolvidas por trolls para atuar num fórum de Internet, entre elas:

  • Jogar a isca e sair correndo: consiste em postar uma mensagem incendiária, bastante polêmica, já esperando uma grande reação em cadeia. Porém o troll não se envolve mais na discussão; ele some após a mensagem original e se diverte com a repercussão. Uma forma mais branda é postar notícias polêmicas só para observar a reação da comunidade.
  • Induzir a baixar o nível: alguns trolls testam a paciência dos interlocutores, induzem e persuadem a pessoa a perder o bom senso na discussão e apelar para baixaria e xingamentos. Com isso, o troll "queima o filme", consegue que a pessoa se autodifame na comunidade por ter descido a um nível tão baixo.
  • Repetência de falácias: outro método usado que induz à fadiga intelectual, em que o troll repete seu conjunto de falácias até que leve seu interlocutor à exaustão, vencendo a discussão por abandono do oponente.
  • Desfile intelectual: um troll pode ter bom nível intelectual, vocabulário sofisticado diante dos outros discursantes, desfilar referências e contradizer os argumentos dos rivais por conhecimento e pesquisa, muitas vezes os expondo ao ridículo e questionando sua formação educacional.
  • Transpor autoria: é muito comum também um troll acusar sua vítima de ser um troll para tirar de si a identificação como tal, abrindo caminho para alternativas anteriores.
  • Ludibriar o leitor: é usado principalmente por postagens de blogues ou em comentários dos mesmos, onde normalmente o material enviado é de procedência duvidosa, ou falta com a verdade.
  • Migrar o tema: o troll levanta questões aparentemente pertinentes ao tema, inserindo aspetos onde esteja melhor preparado para se pronunciar mesmo que isso custe o desfoque do cerne da questão, objetivando um ponto onde possa desestabilizar o oponente do debate.

Motivações

O que motiva um troll a agir geralmente são: autoafirmação, ideologia, fanatismo, sacanagem ou simplesmente ociosidade. Em entrevistas na Usenet, trolls famosos confessaram que buscavam apenas um pouco de atenção e combater o tédio do cotidiano. A maioria deles também portava alguma característica mal resolvida de personalidade, como trauma, fracasso financeiro e amoroso e até diagnósticos psiquiátricos.[carece de fontes?]

Grupos

Alguns trolls simpatizantes por determinado assunto agem em grupo, muitas vezes numerosos. Dentro desse grupo alguns tem papel na argumentação, outros na ridicularização e outros apenas na concordância, intimidando o adversário emocionalmente e quase sempre o levando a abandonar a discussão. É muito difícil combater trolls em grupo, sendo um moderador necessário para banir todos em caso de persistência.[carece de fontes?]

Em certos fóruns esses indivíduos podem ser forjados por uma única pessoa, respondendo por várias pessoas virtuais diferentes para embasar sua própria opinião. Esse recurso é conhecido como clone e sua eficácia depende da eficiência do moderador de um fórum que pode identificar clones por números IP.[carece de fontes?]

Há casos de um moderador se aliar a um grupo de trolls e atraírem vítimas a expor a sua opinião e discordância aos temas debatidos mas que logo em seguida são massacrados por todos. Isso gera o sentimento de satisfação à todos da comunidade. Esse fenómeno é recente[quando?] e foi observado em blogues e comunidades do Orkut, onde os moderadores/autores actuavam por meio da intolerância, preconceito e provocação (disfarçados de opinião) e junto formavam um elo comunitário de autoafirmação.[carece de fontes?]

Processo

Como descrito por Robert Bond em The International Review of Law, Computers & Technology (Revisão Internacional da Lei, Computadores e Tecnologia), trolls frequentemente demonstram um comportamento padrão:

Combate

Imagem que representa o jargão:"Não alimente os trolls em inglês Don't Feed the Troll".

Para combater trolls de forma eficiente, aos usuários e frequentadores de comunidades apenas uma grande eficiente regra: não alimente os trolls. (do inglês Don't feed the trolls). Significa ignorar completamente alguém que se comporta como troll mesmo que a vontade de responder seja grande. Um troll não tem nada a perder, ele sempre vai voltar e incomodar - ele precisa de atenção para obter prazer e ser bem sucedido. Ignorando um troll os usuários não apenas intimidam seu ato como também provocam profundo desgosto e frustração nele. Isso nem sempre é fácil e exige às vezes muito esforço da comunidade por meses, mas o método é eficiente. Se ninguém absolutamente dá atenção ao troll, ele desiste de actuar por desgosto de não conseguir resposta às suas provocações.

No caso de blogs e comunidades, apenas ignorar e evitar a frequência ao local. Por mais que sejam revoltantes em conteúdo, a presença apenas por trolls uns concordando com outros põe em xeque a credibilidade do blog/comunidade e este não mais é levado a sério.

Aos moderadores de comunidades, existem meios de evitar que um troll provoque estragos, as recomendações são as seguintes:

  • Estabelecer regras rígidas de comportamento e respeito a outros usuários, vigiar todo o conteúdo das mensagens para se certificar que nenhum direito está sendo violado.
  • Cortar pela raiz comentários provocativos, banindo temporária ou permanentemente os autores e aqueles que replicarem.
  • Ignorar ameaças (morte, processo), agir friamente em face de um clima desestabilizado.
  • Não deixar se envolver ideologicamente contra a opinião do troll, isso leva à geração de novos trolls que discordam do anterior e tem respaldo do moderador.
  • Fazer checagem de IP sempre para certificar-se que não há clones. Dar um ultimato a um grupo de opinião troll quando esses começarem a passar dos limites e não hesitar de banir todos eles se o caso for de persistência.
  • Uma regra mais invasiva, mas não tão bem vinda é deletar todas as mensagens do troll a ponto de que ele tenha todos os seus comentários deletados, gerando cansaço e desistência. Esta regra é eficiente, mas muito perigosa, pois pode afastar contribuidores legítimos apenas levantando pontos de polêmica na comunidade. É também usada como meio de ferramenta de um moderador censor/troll, o que pode arruinar a comunidade e sua reputação.

Cultura popular

Representação caricaturada de um troll, conhecida como "Trollface".

A trollface é uma figura usada como um meme na Internet para representar um troll, sendo reiteradamente compartilhada e publicada em redes sociais quando se quer representar provocação a alguém ou a alguma pessoa. Esta imagem surgiu em 2008 no site DeviantArt, publicada pela primeira vez pelo usuário Whynne, que a descreveu como uma tentativa fracassada de desenhar um roedor. É considerado como o principal meme e mais conhecido da Internet.

Referências

  1. Tecmundo. «O que é Troll?». 06/2009. 
  2. flayme.com. «Trolls - A Guide». Consultado em 26/07/2010. 
  3. Bond, Robert. "Links, Frames, Meta-tags and Trolls." International Review of Law, Computers & Technology 13, (1999): 317-323.

Ver também

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Troll (internet)