Tron: o Legado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Tron: O Legado)
Ir para: navegação, pesquisa
Tron: Legacy
Tron: O Legado (PT/BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2010 •  cor •  125 min 
Direção Joseph Kosinski
Produção Sean Bailey
Jeffrey Silver
Steven Lisberger
Roteiro Adam Horowitz
Edward Kitsis
Elenco Jeff Bridges
Garrett Hedlund
Olivia Wilde
Bruce Boxleitner
Michael Sheen
James Frain
Beau Garrett
Gênero Ficção científica
Música Daft Punk
Cinematografia Claudio Miranda
Edição James Haygood
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Pictures
LivePlanet
Idealogy Inc.
Sean Bailey Productions
Distribuição Walt Disney Pictures
Lançamento 17 de dezembro de 2010
Idioma Inglês
Orçamento US$ 170 milhões [1]
Receita US$ 400 062 763[1]
Cronologia
Último
Tron
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Tron: Legacy (em português, Tron: O Legado) é um filme americano de ficção científica lançado em 2010, sendo a continuação do revolucionário Tron, de 1982.

Foi rodado nos cinemas pela primeira vez no dia 17 de dezembro de 2010, sendo a estreia cinematográfica do diretor Joseph Kosinski. O diretor do primeiro filme, Steven Lisberger, volta como um dos produtores, com Jeff Bridges interpretando mais uma vez o programador Kevin Flynn, enquanto Bruce Boxleitner retorna como Alan Bradley. Entre os outros membros do elenco, estão Garrett Hedlund, Olivia Wilde, Beau Garrett, e Michael Sheen.

Tron: Legacy foi anunciado oficialmente na Comic-Con de 2009 com promessa da utilização substancial dos sistemas Disney Digital 3-D e IMAX 3D.[2] [3]

O ator Jeff Bridges, aos 61 anos, passou por um processo de rejuvenescimento digital para reinterpretar o personagem Clu, que no enredo não envelhece, mantendo a aparência que o ator tinha quando lhe interpretou no primeiro filme.[4]

O longa recebeu críticas mistas pelos críticos, os quais aclamaram a trilha sonora e os efeitos e criticaram a falta de desenvolvimento de personagens e sua atuação.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O milionário empresário e programador Kevin Flynn (Jeff Bridges) cria um clone digital de si mesmo chamado CLU para ajudar o programa de Alan Bradley (Bruce Boxleitner), Tron, a trabalhar na Grade (Grid), que irá conter o mundo digital dentro do "ENCOM 511", o supercomputador da corporação ENCOM, que Flynn comanda.

Durante a criação da Grade, um novo tipo dede um ser vivo naquele ambiente, conhecido como ISOS, algoritmos isomórficos, surge. CLU vê os ISOS como um vírus e planeja destrui-los, mas Flynn e Tron acreditam que eles sejam o próximo estágio da evolução digital e tentam impedi-lo. No processo, Tron é reformatado por CLU como um impiedoso soldado chamado Rinzler e Flynn fica novamente preso no mundo virtual.

CLU descobre que Flynn criou uma forma dos programas da Grade poderem se materializar no mundo real e começa a persegui-lo para obter o disco com esses dados, capaz de fazê-lo passar pelo portal, exterminar os humanos e conquistar a Terra. Para esconder o disco dele, Flynn se esconde no mundo virtual além da Grade.

Após passar 20 anos (equivalente a 100 ciclos no mundo virtual) procurando o seu próprio Criador, CLU decide enviar uma mensagem ao pager de Alan vinda do Flynn's, Arcade criado por Kevin. Com a esperança de que ele decida investigar e possa ser digitalizado para ser usado por CLU como refém a fim de forçar Flynn a entregar-lhe o disco.

Porém, é o filho de 27 anos de Flynn, Sam (Garrett Hedlund), que decide investigar e é trazido para o mundo virtual. Ele é resgatado das forças de CLU, lideradas por Rinzler, por Quorra (Olivia Wilde), que o leva até o esconderijo de seu pai, onde Sam finalmente o reencontra.

Juntos, Sam, Quorra e Kevin planejam fugir para o mundo real antes que o portal entre os dois mundos se feche, já que Flynn o programou para só poder ser aberto do lado de fora e só ficar aberto por algumas horas. Em seu caminho estão não apenas CLU e Rinzler, como também o ISO Castor (Michael Sheen), dono do clube End of Line (Fim da Linha), o clube de entretenimento do mundo virtual, que planeja entregar o trio a CLU em troca da cidade, já que sabe que CLU pretende ter o domínio do mundo real e não mais o virtual.

Quando Castor os trai, um dos guardas pega o Disco de Memoria de Kevin Flynn, fazendo com que CLU descubra todos os detalhes para saber como atravessar o portal. Quorra também foi ferida por um dos soldados negros de CLU. Durante a fuga para o portal e reparação do braço de Quorra feita por Kevin, Sam acaba descobrindo que ela é a última ISO sobrevivente do mundo digital.

Eles acabam recuperando o Disco, e usando uma nave de luz, sobrevoam o Mar da Simulação. Durante uma batalha aérea rumo ao portal, Tron retoma sua verdadeira diretriz de programação - "Lutar pelos usuários" -, impedindo CLU de abater a nave dos usuários. Eles chegam ao portal, CLU aparece na frente do caminho e Kevin se sacrifica para Sam e Quorra voltarem para a Terra.

Após sair pelo portal, Sam encontra-se com Alan Bradley dizendo que retomará a empresa de seu pai (já que ele possui a maior porcentagem das ações da empresa) e o nomeará Vice-presidente. Ao fim do filme, Sam e Quorra andam sobre a moto Ducatti do seu pai, e contemplam o nascer do Sol, a maior curiosidade de Quorra.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Em seu primeiro final de semana o filme começou bem com seus US$ 44 milhões, em dezembro de 2010 (o estúdio esperava no mínimo cerca de US$ 50 milhões). O filme foi o mais lucrativo do mês, embora que outros filmes, excetuando-se o segundo colocado As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada que começou com US$ 24 milhões, arrecadaram bem menos.

Em 27 dias o filme passava dos US$ 290 milhões (a causa da baixa foi a forte nevasca nos Estados Unidos). No final de semana seguinte, completando 1 mês em cartaz, o filme ultrapassava os US$ 320 milhões. Menos de 3 dias depois, o filme passava dos US$ 330 milhões, e 12 dias após cerca de US$ 360 milhões. Durante pouco mais de duas semanas após, a bilheteria chegava aos US$ 390 milhões.

O filme relutou nas bilheterias do mundo inteiro durante cerca de dois meses, quase se afogando em meio aos lançamentos recentes, mas surpreendentemente sobreviveu e ultrapassou a barreira dos US$ 400 milhões mundialmente.

Música[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Tron: Legacy (trilha sonora)

A trilha é composta pela dupla Daft Punk - que inclusive faz aparição em uma das cenas do filme - e harmonizada pelo maestro americano Joseph Trapanese, com uma orquestra de 85 músicos.[6]

Jogo eletrônico[editar | editar código-fonte]

Na mesma Comic-Con onde foi confirmada a data de lançamento do filme, também foi confirmado que um jogo eletrônico estaria sendo produzido pela Disney Interactive.[7] [8] O jogo chamado Tron: Evolution foi lançado inicialmente em 25 de novembro de 2010 na Austrália e no dia seguinte na Europa e só passou a ser distribuído nos Estados Unidos junto do lançamento do filme, em 7 de dezembro.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Tron Legacy Box Office Mojo
  2. Marcelo Forani (23 de julho de 2009). «Tron - Coletiva de Imprensa - Comic-con 2009». Omelete. Consultado em 5 de dezembro de 2009.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  3. Peter Sciretta (23 de julho de 2009). «Comic-con:Tron 2 Retitled TRON Legacy;IMAX 3D;New Concept Art» (em inglês). Slash Film. Consultado em 5 de dezembro de 2009.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  4. «Tecnologia de filme "Tron" diminui a idade do ator Jeff Bridges». Folha.com. 7 de dezembro de 2010. Consultado em 7 de dezembro de 2010. 
  5. «Michael Sheen confirmed for Tron Legacy» (em inglês). Coming Soon. 29 de julho de 2009. Consultado em 5 de dezembro de 2009.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  6. BRASIL, Marcus Vinícius. «Com trilha de 'Tron', Daft Punk mistura orquestra e música eletrônica». G1. 
  7. Érico Borgo (14 de setembro de 2009). «Tron Legacy terá game». Omelete. Consultado em 5 de dezembro de 2009.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  8. George 'El Guapo' Roush (11 de setembro de 2009). «Confirmed! There Will Be a Tron: Legacy Video Game» (em inglês). Latino Review. Consultado em 5 de dezembro de 2009.  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)
  9. «TRON: Evolution - Release Data» (em inglês). Gamefaqs. Consultado em 21 de junho de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.