Tropa dos Lanternas Negros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tropa dos Lanternas Negros
Membro(s) Entre os membros mais importantes temos:
Criado por Geoff Johns
Ethan Van Sciver
Primeira aparição Green Lantern vol. 4 #43 (setembro de 2009)
Editora(s) DC Comics

A Tropa dos Lanternas Negros é uma organização fictícia de zumbis que aparece nos quadrinhos da DC Comics. O grupo é composto de personagens falecidos e seu objetivo é eliminar toda a vida no universo.

História das publicações[editar | editar código-fonte]

Uma versão inicial da Tropa dos Lanternas Negros surgiu na revista Green Lantern Annual vol. 3 #7 (1998), escrita por Steve Vance e desenhada por Ron Lim. Na história, um grupo de Lanternas Verdes mortos são reanimados e comandados pela Entidade demôniaca Nekron.

Centro dos eventos de Blackest Night (em português, "A noite mais densa", publicada no Brasil pela Editora Panini a partir de julho de 2010), o vilão Mão Negra (líder e primeiro membro da Tropa dos Lanternas Negros) na verdade é um antigo inimigo do Lanterna Verde Hal Jordan. O escritor Geoff Johns revisou a origem e expandiu determinados aspectos do Mão Negra durante as histórias das Origens Secretas.[1] Nessas tramas, a arma absorvedora de energia do Mão Negra (que se acreditava ser uma invenção própria) é revelada como tendo sido construída por Atrócitus, um grande inimigo dos Guardiões do Universo e o futuro fundador da Tropa dos Lanternas Vermelhos.[2] Atrócitus veio à Terra e se aproximou do Mão Negra, reconhecendo nele um "caminho para o escuro" com poder para trazer "A noite mais densa". Ele faz com que o Mão Negra fuja com a arma escondida no bolso após Hal Jordan e Sinestro aparecerem para capturá-lo pela morte de Abin Sur.[3][4] A posse da arma mais tarde o torna alvo da Tropa dos Lanternas Verdes, além de fazê-lo sentir uma necessidade de extinguir a luz do espectro emocional (conceito fictício da DC Comics).[5]

Ao ser transportado da prisão, o Mão Negra experimenta um súbito poder que elimina seus captores. Ele vai ao deserto onde ouve uma voz instruindo-o a reclamar as almas dos personagens ressuscitados.[6] Mão Negra assassina sua família e logo depois comete suicídio. A Guardiã Scar chega e cria o primeiro anel de poder negro, que ressuscita o Mão Negra. Ela revela ao vilão ser ele uma personificação física da morte, e serve como o avatar da Tropa dos Lanternas Negros da mesma maneira que Ion, Parallax e o Predador representam a força de vontade, o medo e o amor, respectivamente.[5] O Mão Negra viola o túmulo de Bruce Wayne e retira sua caveira, e com isso nas mãos recita o juramento dos Lanternas Negros pela primeira vez. Pouco depois, os anéis de energia negra aparecem no universo e começam a reviver os personagens mortos e a transformarem-nos em Lanternas Negros que atacarão os heróis do Universo DC.[7] Mão Negra é visto segurando a caveira de Wayne em todas as suas futuras aparições, alimentando os anéis com uma bateria de energia escura em Blackest Night #1. Ele afirma que a morte de Wayne "será de grande importância na "Noite mais densa"". No final da revista, é mostrado que o Mão Negra usa a caveira para produzir novos anéis de poder, criando dois para os recém falecidos Carter Hall e Kendra Saunders.

Em Blackest Night #3, Indigo-1 descreve a premissa básica da relação da Tropa dos Lanternas Negros com o universo. Ela explica que a Escuridão existia antes da criação e era o que dava poder aos Lanternas Negros. Banida pela luz branca, houve a fratura do espectro emocional. A combinação das sete cores desse espectro pode restaurar a luz branca e eliminar os Lanternas Negros. Em Blackest Night #4, Scar transporta a Bateria Central da Energia Negra para Coast City e o verdadeiro arquiteto da criação dos Lanternas Negros é revelado: Nekron.

Indigo-1 recruta Hal Jordan para formar uma equipe capaz de recriar a luz branca da criação (escolhendo aqueles que tiveram conexão com os mais poderosos membros das cinco tropas remanescentes).[8] Jordan e Indigo-1 recrutam Carol Ferris, Sinestro, Santo Andarilho da Tropa dos Lanternas Azuis, Atrocitus (da Tropa dos Lanternas Vermelhos) e Larfleeze (da Tropa dos Lanternas Laranjas) com seus próprios objetivos.[9] Em Blackest Night #5, a equipe ataca a Bateria Central da Energia Negra mas os resultados são opostos ao esperado. Nekron é fortalecido e recruta personagens mortos revividos para a Tropa dos Lanternas Negros.

Principais membros[editar | editar código-fonte]

Na convenção dos quadrinhos em San Diego (Comic Con 2009), Geoff Johns explicou a escolha do Mão Negra como líder da nova Tropa de Lanternas, dos personagens que comporiam a organização e seus objetivos ao escrever a história.

Durante a criação de Blackest Night, Johns (que nunca teve interesse nem medo de zumbis) quis trazer de volta personagens falecidos dum jeito que aterrorizassem e provocassem distúrbios emocionais nos personagens vivos que encontrassem. Os Lanternas Negros possuem personalidade e procuram aqueles que seriam afetados emocionalmente com sua aparição.[11] Um primeiro exemplo de Johns para o uso da personalidade como causadora de distúrbios é quando o Lanterna Negro Homem Elástico (típico personagem "luminoso" que usa seu nariz detetive para "cheirar" alguma coisa errada) olha para suas vítimas e diz para sua esposa revivida: "Eu sinto o cheiro de mistério."[11][12] Johns diz que o poder dos Lanternas Negros não é necessariamente maligno, mas tão pouco bom.[13]

Durante sua concepção inicial da nova Tropa, Johns desenvolveu o que aprendera sobre a luz em suas aulas de Física. Com as outras Tropas com as cores do espectro emocional personificando a vida, ele sabe que essa deveria personificar a morte. O negro é a ausência de luz, assim ele escolheu o Mão Negra como o lider da Tropa pelo nome e porque ele gosta de revisar vilões desde quando escrevia Flash. Como em outros membros da Tropa dos Lanternas Negros, Johns queria uma diferente abordagem para o Mão Negra. Ele é descrito como um personagem claramente insano cuja presença deixa a todos desconfortáveis.[14]

Em Blackest Night #2, múltiplos aneis de energia negra tentam reanimar o corpo de Don Hall, mas são impedidos por uma barreira invisível que protege o túmulo dele. Os anéis soam seu típico comando ("levante") mas são interrompidos e respondem "Don Hall da Terra está em paz." Essa foi a primeira vez que os anéis negros falharam ao tentar recrutarem um membro para a Tropa dos Lanternas Negros.[15] Na entrevista com a IGN, Johns comenta a imunidade de Columba ao poder dos anéis negros: "Vocês saberão mais disso adiante. Mas diz respeito a natureza de Don Hall. Não pode ser profanada por essas coisas. Ele é intocável na morte e está em total paz mais do que qualquer outro ser no universo." Refletindo sobre as limitações dos anéis, Johns diz que a "magia" é piada para os anéis do poder negro (o zumbi Giovanni Zatara é capaz de manipular magia negra) e Don é o oposto.[16] Em Blackest Night: Titans #1 é mostrado o Lanterna Negro Hank Hall incapaz de ler a áura emocional de Dawn Granger pois a mesma é branca.

Em Blackest Night: Batman #1, o espírito do Desafiador (Deadman) é incapaz de deter a reanimação de seu cadáver por um anel negro. Desafiador tenta possuir o corpo, mas não consegue controlá-lo.[17] No Comic Con 2009, Geoff Johns foi perguntado se os Lanternas Negros falavam com eles mesmos ou se estavam sendo controlados por outras forças. Johns não respondeu, o que significa que a solução seria mostrada durante a série Blackest Night.[18] Em uma passagem, o Espectro declara que ele "não seria usado"."[15] Após isso, o Mão Negra nota que os membros do Pacto das Sombras Zatanna e Demônio Azul são rodeados por uma aura de vida. Ao ler a aura do Vingador Fantasma, Mão Negra deduz que ele não está "nem vivo nem morto".[15]

Lista de Lanternas Negros[editar | editar código-fonte]

Segundo o anel de Kyle Rayner, todos os Lanternas Verdes falecidos se transformaram em Lanternas Negros, mas não há uma lista exata.[24]

Juramento[editar | editar código-fonte]

Como nas outras Tropas, o Mão Negra criou um juramento para os Lanternas Negros:

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Os Lanternas Negros são cadáveres reanimados pelos anéis de energia negra. Os corpos são reparados quando danificados, mantendo-os em funcionamento todo o tempo.[25] Os anéis de Energia Negra são capazes de regenerar ferimentos fatais infligidos aos seus possuidores (inclusive decapitações e completa dissolução).[17][26]

Em Blackest Night #3, Indigo-1 explica que todos os ressuscitados se alimentam de emoção.Uma das habilidades extraordinárias de um anel negro é que ele não pode ser removido por ninguém, nem mesmo Scar e Anti Monitor. A cada ganho de energia, os anéis darão aos seus possuidores poderes de voar e criar coisas energéticas. Não são afetados pela magia.[16] A mordida de um Lanterna Negro induz a uma vagarosa necrose e eventualmente torna a vítima amigável aos zumbis. É desconhecido se o poder afeta todos os vivos, ou apenas aqueles que foram ressuscitados antes de morrerem (como o Superman,Arqueiro Verde e Donna Troy).[27]

Lanternas Negros conseguem ler a aura colorida do espectro emocional.[12] Múltiplas emoções levam a múltiplas cores, enquanto a falta de emoções é branca.[28] Demônios e similares como Etrigan possuem uma aura negra. O estado de animação suspensa engana um Lanterna Negro pois torna o corpo invisível aos sentidos dele.[29] Corações sem emoções como o do Espantalho também não são sentidos pelos Lanternas Negros.[19] Em mentes deturpadas ou adicionadas como a de Bizarro, as cores são vistas invertidas pelos Lanternas Negros.[30]

Vulnerabilidades[editar | editar código-fonte]

Os Lanternas Negros são vulneráveis a luz branca e a uma combinação de luz verde com luzes de outras tropas.

Uma vez o anel de energia negra destruído, o cadáver se torna inerte.[8]

A Doutora Luz (Kimiyo Hoshi) e Halo podem destruir completamente um Lanterna Negro usando seus poderes luminosos.[31][32] Conner Kent usou a Máscara Medusa para destruir dois Lanternas Negros forçando emoções.[33] Os Lanternas Negros também são vulneráveis ao Laço da Verdade da Mulher Maravilha.[34] O "toque" de um Lanterna Negro, usado para remover os corações das vítimas e drenar suas emoções, também pode romper a conexão com outros Lanternas Negros e seus anéis de poder negro.[35] A viagem no tempo pode desativar um anel negro.[36]

Uma maneira de deter um Lanterna Negro é feri-lo mais rapidamente do que o anel o regenere.[37][38]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Green Lantern (vol. 4) revistas #29-35 (maio-novembro de 2008). Essas aventuras foram publicadas no Brasil pela Editora Panini em agosto de 2011, num único volume encadernado sob o título "Lanterna Verde - Origem Secreta".
  2. Green Lantern (vol.) 4 #32 (agosto de 2008)
  3. Green Lantern (vol.) 4 #33 (setembro de 2008)
  4. Green Lantern (vol. 4) #34 (outubro de 2008)
  5. a b c Green Lantern (vol. 4) #43 (setembro de 2009)
  6. DC Universe #0 (junho de 2008)
  7. Blackest Night #0 (junho de 2009)
  8. a b Blackest Night #3 (novembro de 2009) Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "bn3" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  9. Green Lantern (vol 4) #46-48 (novembro de 2009-janeiro de 2010)
  10. Johns, Geoff. DC Comics: Green Lantern: Blackest Night (11:06). San Diego Comic Con 2009. Centro de Convenções de San Diego CA. 25 de julho de 2009. Acessado em 2 de agosto de 2009.
  11. a b Johns, Geoff. DC Comics: Green Lantern: Blackest Night (29:30). San Diego Comic Con 2009.Centro de Convenções San Diego, San Diego CA. 25 de julho de 2009. Acessado em 2 de agosto de 2009.
  12. a b Blackest Night #1 (setembro de 2009)
  13. Johns, Geoff. DC Comics: Green Lantern: Blackest Night (31:34). San Diego Comic Con 2009. Centro de Convenções San Diego, CA. 25 de julho de 2009. Acessado em 2 de agosto de 2009.
  14. Johns, Geoff. DC Comics: Green Lantern: Blackest Night (42:31). San Diego Comic Con 2009. Centro de Convenções de San Diego, CA. 25 de julho de 2009. Acessado em 2 de agosto de 2009.
  15. a b c Blackest Night #2 (outubro de 2009)
  16. a b Geoff Johns: Inside Blackest Night - Part Two, IGN, 14 de agosto de 2009
  17. a b Blackest Night: Batman #1 (October 2009) Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "bnbat1" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  18. Johns, Geoff. DC Comics: Green Lantern: Blackest Night (38:55). San Diego Comic Con 2009. Centro de Convenções San Diego, CA. 25 de julho de 2009. Acessado em 2 de agosto de 2009.
  19. a b Blackest Night #4 (novembro de 2009)
  20. Adventure Comics #0 (fevereiro de 2009)
  21. «Amon Sur». DC Comics. Consultado em 16 de setembro de 2009 
  22. «Pantha». DC Comics. Consultado em 23 de dezembro de 2009 
  23. «Wildebeest». DC Comics. Consultado em 14 de fevereiro de 2010 
  24. Green Lantern Corps (vol. 2) #39 (outubro de 2009)
  25. Montgomery, Lauren (Diretor). Johns, Geoff (Commentator) (2009). Green Lantern: First Flight (Behind the Scenes of Blackest Night). [Animated Film/DVD]. Warner Home Video. Warner Bros Animation. DC Comics.
  26. Green Lantern Corps (vol 2) #41 (dezembro de 2009)
  27. Blackest Night: Titans #3 (dezembro de 2009)
  28. Blackest Night: Titans #2 (novembro de 2009)
  29. Blackest Night: Batman #3 (outubro de 2009)
  30. Superman/Batman #66 (novembro de 2009)
  31. Justice League of America (vol. 2) #40 (dezembro de 2009)
  32. Outsiders (vol. 4) #25 (dezembro de 2009)
  33. Blackest Night: Superman #3 (dezembro de 2009)
  34. Blackest Night: Wonder Woman #1 (janeiro de 2010)
  35. Teen Titans (vol 3) #78 (fevereiro de 2010)
  36. Blackest Night #6 (fevereiro de 2010)
  37. Catwoman (vol. 3) #83 (janeiro de 2010)
  38. The Phantom Stranger #42 (janeiro de 2010)


Portal A Wikipédia possui o portal: