Tuia (rainha)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a rainha homónima, veja Tuiu. Para o tipo de vulcão, veja Tuya (montanha). Para género botânico, veja Thuja.
Tuia
Nascimento 1325 a.C.
Morte 1258 a.C. (67 anos)
Tebas
Cidadania Antigo Egito
Cônjuge Seti I
Filho(s) Ramsés II, Tia, Henutmire
Estátua de Tuia no Museu Gregoriano Egípcio[1]

Tuia (Tuya), também chamada Tui (Tuy) ou Mut-Tuia,[2] foi mulher do faraó Seti I do Egito, mãe de Tia, Ramessés II e de Henutmire. Filha de Raia, oficial militar.[3] A filha de Tuia, princesa Tia, casou com um servidor civil do alto escalão também chamado Tia.[3]

Monumentos e inscrições[editar | editar código-fonte]

  • Estátua, Museus Vaticanos no. 28 com figura de Henutmire.[4] A inscrição identifica a Rainha Tuia como: Mother of the King of South and North Egypt, Queen Mother of the King of South and North Egypt (even of) the Horus-Falcon, Strong Bull, Lord of Both Lands, Usermaatre Setepenre, Lord of Crowns, Ramesses II, given life like ; The God's Wife and Great Royal Wife, Lady of Both Lands, Tuya, may she live.[5]
  • No Ramesseum foram encontrados fragmentos da Capela do Lado Norte da Rainha Mãe Tuia. Ramessés II dedicou esta capela a sua mãe. Uma cena nesta capela registra o nome do pai e da mãe de Tuia.[5]
  • O Ramesseum contém cenas do Nascimento Divino do Faraó.[5]
  • Uma estátua e bloco base, encontrada em Tânis mas original de Pi-Ramessés. Seus títulos são dados como Princesa Hereditária, Chefe do Harém, grande favorita, Mulher de Deus e Rainha Mãe, Grande Esposa Real, etc.[5]
  • Em Abidos o nome de Tuia aparece em fragmentos de uma estátua de calcário e em textos no templo de Ramessés II.[5]
  • No Ramesseum o nome de Tuia aparece em fragmentos de um colosso e em cenas sobre a porta principal (central) no grande salão hipostilo.[5]
  • Uma estátua inscrita como o nome e títulos de Tuia foi encontrada em Medinet Habu, mas possivelmente originária do Ramesseum.[5]
  • A Rainha Tuia aparece sobre dois dos colossos flanqueando a entrada do templo de Abul-Simbel.[5]
  • Um lintel de arenito em [[Deir Almedina] registra os nomes de Ramessés II e Tuia.[5]
  • Um batente agora em Viena (Inv. 5091) mostra Ramessés II seguido por Tuia, fazendo uma oferenda a Osíris.[5]
  • Uma rolha de um vaso canópico de alabastro esculpido na forma de sua cabeça, atualmente na coleção do Museu de Luxor.[6]

Morte e sepultamento[editar | editar código-fonte]

Tuia provavelmente morreu logo após o ano 22 do reinado de Ramessés e foi sepultada no Vale das Rainhas (QV80).[4]

Referências

  1. Colossal statue of queen Tuya
  2. Joyce Tyldesley, Ramesses: Egypt's Greatest Pharaohs, Penguin Books, 2000. p. 116
  3. a b Tyldesley, p.116
  4. a b Tyldesley, p.122
  5. a b c d e f g h i j Kitchen, K.A., Rammeside Inscriptions, Translated & Annotated, Translations, Volume II, Blackwell Publishers, 1996
  6. C. Desroche Noblecourt, "Abou Simbel, Ramses, et les dames de la couronne" in E. Bleiberg & R. Freed (Eds) Fragments of a Shattered Visage: the Proceedings of the International Symposium of Ramesses the Great, 1991. Memphis: p. 129
  • Grajetzki, Wolfram (2005) Ancient Egyptian Queens – a hieroglyphic dictionary