Tuk-tuk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-globe.svg
Esta página ou seção não representa uma visão mundial do assunto.
Por favor melhore este artigo ou discuta este caso na página de discussão. (desde junho de 2013).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Taxis Tuk-tuk

O Tuk Tuk (em tailandês: ตุ๊กตุ๊ก or ตุ๊กๆ; AFI[ˈðʊkˈðʊk]), também conhecido como auto-riquixá ou auto-riquexó fora da Tailândia, é um modelo de riquixá (ou triciclo) motorizado com cabine para transporte de passageiros ou mercadorias, muito utilizado em diversos países em desenvolvimento, sobretudo no sul e no sudeste da Ásia. Existem modelos movidos a motor (auto-riquixá), à pedais, e à tração humana (riquixá).

Alguns países europeus adoptaram também este meio de transporte para fins turísticos.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, a primeira cidade a acolher o Tuk Tuk foi Coimbra e, é utilizado para fazer passeios turísticos pela alta e baixa da cidade e, Santa Clara, passando por vinte e quatro pontos de interesse turístico, cultural, desportivo e religioso.

O tuc tuc do Bento XVI está em Portugal e é utilizado, sobretudo, para casamentos.

Já existem Tuc-tuc distribuídos por Lisboa, Sintra, Cascais, Funchal, Porto e Tomar, etc. Os tuc tuc elétricos, que levam seis pessoas, têm uma autonomia de 74 quilómetros.[1]

Também foram adoptadas para o arquipélago dos Açores, com circuitos turísticos no centro citadino da ilha de São Miguel.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.