Tulio de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tulio de Oliveira
Nascimento 1976
Cidadania Brasil
Alma mater
  • University of Natal
  • University of KwaZulu-Natal
Ocupação investigador(a)
Empregador University of KwaZulu-Natal, Africa Centre for Health and Population Studies, South African National Bioinformatics Institute, Universidade de Oxford

Túlio de Paiva Nazareth Andrade de Oliveira (Brasília, 1976) é um pesquisador e professor universitário brasileiro. Foi eleito um dos dez cientistas mais influentes pela revista Nature.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tulio ingressou no curso de Biotecnologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS),[2][3] mas foi na Universidade de KwaZulu-Natal (UKZN) onde se formou em Ciências Biológicas, obteve seu mestrado e doutorado em Virologia.[2][4] Desde 1997 vive na África do Sul, quando a sua mãe se mudou para o país.[2]

Ele foi agraciado com duas bolsas de prestígio, uma sendo a European Commission Marie Curie Research Fellow na Universidade de Oxford, de 2004-2006 e uma Royal Society Newton Advanced Fellowship do Wellcome Trust Sanger Institute and University of Edinburgh, de 2015-2019.[5][6]

Em 2015, foi promovido a Professor na UKZN e em 2017,[5][6] fundou o Centro de Pesquisa, Resposta e Inovação em Epidemias (CERI) da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul, do qual é diretor.[3][4][5] Fundou, também em 2017, a KwaZulu-Natal Research Innovation and Sequencing Platform (Krisp), plataforma de sequenciamento de patógenos.[3] No Krisp sequenciou vírus como o da dengue, zika, HIV e tuberculose.[2]

Tulio e sua equipe foram os cientistas que sequenciaram as variantes Beta e Ômicron da COVID-19 e alertaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras autoridades sobre.[2][4][7] Por conta de sua contribuição no sequenciamento e combate à pandemia de COVID-19, foi eleito um dos dez cientistas mais influentes pela revista Nature.[1]

Prêmios e Homenagens[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Nature's 10. Ten people who helped shape science in 2021». Nature (em inglês). 15 de dezembro de 2021. Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  2. a b c d e «Brasileiro que descobriu ômicron é destaque da revista Nature». Jornal Nexo. 16 de dezembro de 2021. Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  3. a b c «Conheça o brasileiro eleito como um dos 10 cientistas do ano pela "Nature"». Revista Galileu. 16 de dezembro de 2021. Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  4. a b c Chotiner, Isaac (30 de novembro de 2021). «How South African Researchers Identified the Omicron Variant of COVID». The New Yorker (em inglês). Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  5. a b c «Renowned bioinformatician joins forces with Stellenbosch University in fight against pandemics». Stellenbosch University (em inglês). 20 de julho de 2021. Consultado em 19 de janeiro de 2022 
  6. a b «Tulio de Oliveira - Faculty and Staff». University of Washington (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2022 
  7. Zubașcu, Florin (2 de dezembro de 2021). «'Do not blame South Africa' for the Omicron variant». Science Business (em inglês). Consultado em 19 de janeiro de 2022