Tupolev ANT-20

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
ANT-20
Picto infobox aircraft.png
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de transporte usada como propaganda, movido a pistão, monoplano octomotor
País de origem  União Soviética
Fabricante Tupolev
Período de produção 1933-1934
Quantidade produzida 2 unidade(s)
Desenvolvido de Tupolev TB-4
Primeiro voo em 19 de maio de 1934 (82 anos)
Introduzido em 1934
Aposentado em 1942
Variantes ANT-20bis
Tripulação 8
Passageiros 72 passageiro(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 32,90 m (108 ft)
Envergadura 63 m (207 ft)
Altura 10,6 m (34,8 ft)
Área das asas 488  (5 250 ft²)
Alongamento 8.1
Peso(s)
Peso vazio 28 500 kg (62 800 lb)
Peso carregado 42 000 kg (92 600 lb)
Peso máx. de decolagem 53 000 kg (117 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 8 x motores a pistão Mikulin AM-34FRN V12 refrigerado a liquido
Potência (por motor) 900 hp (671 kW)
Performance
Velocidade máxima 220 km/h (119 kn)
Alcance (MTOW) 1 200 km (746 mi)
Teto máximo 4 500 m (14 800 ft)
Notas
Dados obtidos de The Osprey Encyclopedia of Russian Aircraft 1875-1995[1]

O Tupolev ANT-20 Maxim Gorky (em russo: Туполев АНТ-20 "Максим Горький") foi uma aeronave Soviética de asa fixa e com oito motores, considerado o maior avião da década de 1930.

História[editar | editar código-fonte]

O ANT-20 foi projetado por Andrei Tupolev, usando as tecnologias de fuselagem inteira de metal concebido pelo engenheiro alemão Hugo Junkers durante os anos da Primeira Guerra Mundial, e construído entre 4 de Julho de 1933 e 3 de Abril de 1934. Foi uma das duas deste tipo de aeronave já construídas pelos Soviéticos. A aeronave foi nomeada de Maxim Gorky, autor e fundador do Realismo socialista e dedicado ao 40º aniversário de suas atividades públicas e literárias. O ANT-20 foi a maior aeronave conhecida a usar a filosofia de projeto da Junkers de metal "corrugado" para muitos componentes chave da fuselagem.

Foi destinado para propaganda do governo Stalinista e equipado com um poderoso rádio chamado "Voz dos céus" ("Голос с неба", golos s neba), máquinas de impressão, biblioteca, estações de rádio, laboratório fotográfico, e um Projetor de filme com som para apresentar vídeos durante o voo. Pela primeira vez na história da aviação, esta aeronave era equipada com uma escada, que poderia dobrar-se e tornar parte da aeronave.[2]

Além disso, pela primeira vez na história da aviação, a aeronave não apenas utilizava Corrente contínua, mas também Corrente alternada de 120 volts. Este avião podia ser desmontado e transportado por linhas férreas se necessário. A aeronave bateu um grande número de recordes mundiais de capacidade de carregamento e também foi apresentado em uma pintura de Vasily Kuptsov, em uma coleção no Museu Russo em São Petersburgo.

Acidente[editar | editar código-fonte]

Vasily Kuptsov, Maxim Gorky ANT-20 (1934), Museu Russo, São Petesburgo

Em 18 de Maio de 1935, os pilotos do Maxim Gorky I. V. Mikheyev e I. S. Zhurov) e mais três aviões (Tupolev ANT-14, R-5 e um I-5) decolaram para um voo de demonstração sobre Moscou. O principal propósito dos outros três aviões voarem tão perto era para evidenciar a diferença em tamanho da nova aeronave. Após um loop mal executado ao redor do avião acompanhando um piloto de um caça I-5 (piloto - Nikolai Blagin), ambos aviões colidiram e o Maxim Gorky caiu em um bairro de baixa renda ao leste da atual Estação Socol[carece de fontes?].

Quarenta e cinco pessoas foram mortas no acidente, incluindo a tripulação e 33 membros de famílias de alguns dos que haviam construído a aeronave. Enquanto as autoridades anunciavam que a manobra era improvisada e irresponsável, e foi recentemente sugerido que isto havia sido planejada e era parte do show. Também foram mortos o piloto, Blagin, que foi usado como bode expiatório do acidente. Entretanto, Blagin foi enterrado no Cemitério Novodevichy junto com as vítimas do ANT-20. , Agosto de 2012 

Um dia antes do acidente, o piloto e escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, visitando a União Soviética pelo jornal francês Paris-Soir, embarcou no avião. Após o acidente, Saint-Exupéry lamentou a perda deste gigante com seus 'corredores, o salão, as cabines, os telefones à bordo'.[carece de fontes?]

O acidente foi aparentemente a inspiração para a Sinfonia nº 16 de Nikolai Myaskovsky, esboçada imediatamente após o desastre e estreou em Moscou em 24 de Outubro de 1936. Esta sinfonia inclui uma grande marcha funeral diminuindo o movimento, e a finalização foi produzida com a própria canção de Myaskovsky para a Força Aérea Russa, 'The Aeroplanes are Flying'; este trabalho ficou conhecido na era Soviética conhecida como 'Sinfonia da Aviação'[carece de fontes?].

ANT-20bis[editar | editar código-fonte]

Aeroflot ANT-20bis.

Uma nova aeronave, designada ANT-20bis iniciou sua produção no ano seguinte ao acidente e voou pela primeira vez em 1938. Era praticamente idêntico em design, mas com seis motores mais potentes. Este avião, registrado PS-124, serviu a Aeroflot em rotas de transporte na Rússia e no Uzbequistão. Em 14 de Dezembro de 1942, se acidentou após o piloto permitir que um passageiro tomasse seu assento momentaneamente e o passageiro aparentemente desligou o piloto automático, fazendo com que a aeronave entrasse em um mergulho de uma altitude de 500 m (1.500 pés), matando todas as 36 pessoas à bordo.

Os planos para a construção de uma frota de ANT-20bis foram abandonados em 1939 quando os expurgos de Joseph Stalin da indústria de aviação resultou em uma escassez de engenheiros qualificados.[carece de fontes?]

Operadores[editar | editar código-fonte]

 União Soviética

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Gunston 1995, pág. 396.
  2. "News Paper Printed On Plane In Flight" Popular Science Monthly, Março de 1935, desenho do interior
  • Gunston, Bill (1995). The Osprey Encyclopedia of Russian Aircraft 1975-1995 (Londres: Osprey). ISBN 1-85532-405-9. 
  • Shavrov V.B. (1985). Istoriia konstruktskii samoletov v SSSR do 1938 g. (3 izd.) (em russo) Mashinostroenie [S.l.] ISBN 5-217-03112-3. 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]