Tupolev Tu-2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tu-2
(OTAN: Bat)
Bombardeiro
Um Tu-2 norte-coreano no Museu de Aviação da China, Pequim
Descrição
Tipo / Missão Bombardeiro
País de origem  União Soviética
Fabricante Tupolev
Período de produção 1941-1948
Quantidade produzida 2257
Desenvolvido em Tupolev Tu-12
Primeiro voo em 29 de janeiro de 1941 (78 anos)
Introduzido em 1942
Aposentado em 1982
Variantes Tupolev Tu-1
Tupolev Tu-8
Tripulação 4
Especificações
Dimensões
Comprimento 13,8 m (45,3 ft)
Envergadura 18,86 m (61,9 ft)
Altura 4,13 m (13,5 ft)
Área das asas 4,13  (44,5 ft²)
Alongamento 86.1
Peso(s)
Peso vazio 7 601 kg (16 800 lb)
Peso carregado 10 538 kg (23 200 lb)
Peso máx. de decolagem 11 768 kg (25 900 lb)
Propulsão
Motor(es) 2x Shvetsov ASh-82
Potência (por motor) 1 850 hp (1 380 kW)
Performance
Velocidade máxima 528 km/h (285 kn)
Alcance (MTOW) 2 020 km (1 260 mi)
Teto máximo 9 000 m (29 500 ft)
Razão de subida 8.2 m/s
Armamentos
Foguetes 2x canhões 20 mm ShVAK
3x metralhadoras 7,62 mm ShKAS (substituídas posteriormente por metralhadoras 12,7 mm Berezin UB)
Bombas 1.500 kg internamente
2.270 kg externamente

O Tupolev Tu-2 (nomes de projeto ANT-58 e 103; Designação NATO Bat) foi um bombardeiro bimotor soviético de alta velocidade e linha de frente que operou durante a Segunda Guerra Mundial. O Tu-2 foi personalizado para cumprir com um requisito de um bombardeiro de alta velocidade ou um bombardeiro de mergulho, com uma grande capacidade de bombas em seu interior, e velocidade similar a um avião de caça com um assento. Projetado para desafiar o alemão Junkers Ju 88, o Tu-2 provou ser comparável e foi produzido em versões de avião de intercepção, torpedo e reconhecimento. O Tu-2 foi uma das aeronaves que se destacou em combate na Segunda Mundial, cumprindo um papel chave nas ofensivas finais do Exército Vermelho.[1]

Projeto e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1937, Andrei Tupolev, junto com muitos projetistas soviéticos da época, foi preso e acusado de atividades contra o estado. Apesar das ações do governo soviético, ele era considerado importante para a guerra e após sua prisão, foi colocado para liderar uma equipe que projetaria aeronaves militares. Projetado como Aeronave (em russo: Samolyot) 103, o Tu-2 era baseado nos protótipos de bombardeiro leves anteriores ANT-58, ANT-59 e ANT-60.[2] Essencialmente, era uma versão melhorada e mais potente do ANT-60 motorizado com motores AM-37, o primeiro protótipo foi concluído na Fábrica nº 156, fazendo seu primeiro voo de teste em 29 de Janeiro de 1941, pilotado por Mikhail Nukhtinov.[2]

A produção em massa teve início em Setembro de 1941, na Fábrica de Aeronaves em Omsk, nº 166, com a primeira aeronave de combate sendo concluída em Março de 1942. Modificações foram feitas baseada na vivência em combate, e a Fábrica nº 166 construiu um total de 80 aeronaves. O motor Am-37 foi abandonado para concentrar os esforços no AM-38F para o Il-2, fazendo com que a Tupolev redesenhasse sua aeronave para um motor disponível. As modificações neste bombardeiro foram as versões do ANT-58 até o ANT-69. Outras 2.527 aeronaves foram construídas em Kazan, com estas modificações. A produção foi encerrada em 1951, após cerca de 3.000 aeronaves tendo sido entregues para várias forças aéreas do bloco soviético.[1]

Histórico operacional[editar | editar código-fonte]

Produzido de 1941 a 1948, o Tu-2 era o segundo mais importante bombardeiro bimotor soviético (sendo o primeiro o Pe-2). O projeto trouxe Andrei Tupolev de volta ao favor dos soviéticos após seu período de detenção. As tripulações eram universalmente felizes em operar os Tupolev. Os pilotos podiam manobrar a aeronave como um caça, suportar grandes danos e era rápida.[3] O Tu-2 permaneceu em serviço na União Soviética até 1950.

Alguns Tu-2 foram enviados para a Força Aérea do Exército de Libertação Popular para ser usada na Guerra Civil Chinesa. Alguns Tu-2 chineses foram abatidos por tripulantes das Nações Unidas durante a Guerra da Coreia. Nas "ações contra-manifestações" de 1958 a 1962 na Revolta no Tibete em 1959 no Planalto do Tibete, cobrindo Qinghai, Tibete, sul de Gansu e oeste de Sichuan, os Tu-2 da FAELP foram utilizados em missões de ataque ao solo e reconhecimento. Os Tu-2 chineses foram aposentados no final da década de 1970.

Após a Segunda Guerra Mundial, o Tu-2 provou ser uma aeronave ideal para testes para vários motores, incluindo a primeira geração de motores a jato soviéticos.[1]

Versões[editar | editar código-fonte]

Tupolev Tu-2.svg
"Aeronave 103" (ANT-58)
A versão inicial com três assentos. Velocidade máxima de 635 km/h a 8,000 m (26,247 ft). dois motores refrigerados a água Mikulin AM-37 com 1,044 kW (1,400 hp), 1941.
"Aeronave 103U" (ANT-59)
Modelo redesenhado para quatro assentos (influenciado pelo Junkers Ju-88). A velocidade máxima caiu para 610 km/h. Utilizava os mesmos motores que o ANT-58.
"Aeronave 103V" (ANT-60)
Igual ao ANT-59 mas motorizado com Shvetsov ASh-82, refrigerados a ar após o cancelamento do AM-37.
"Aeronave 104"
Tu-2S modificado para a missão de interceptador.
ANT-62T
Torpedo bomber prototype developed from the Tu-2D.
ANT-63 (SDB)
Protótipo de bombardeiro de alta velocidade.
ANT-64
Projeto de bombardeiro quadrimotor pesado de longo alcance desenvolvido a partir do Tu-2, cancelado em favor do Tu-4. Conhecido também como Tu-10.
ANT-66
Versão de passageiros do ANT-64.
ANT-67
Bombardeiro de longo alcance com cinco assentos similar ao ANT-62 mas motorizado com motores a diesel Charomskiy ACh-30BF, 1946.
Tu-1 (ANT-63P)
Protótipo de caça noturno com três assentos.
Tu-2
Dois motores de 1,081 kW (1,450 hp) Shvetsov ASh-82, com maior arrasto, 1942.
Tu-2D (ANT-62)
Versão de longo alcance, aparecendo em Outubro de 1944. Tinha uma envergadura maior e uma tripulação composta cinco aviadores.[4] Possivelmente motorizado com dois 1,380 kW (1,850 hp) Shvetsov ASh-82FN, 1943.
Tu-2DB (ANT-65)
Bombardeiro de reconhecimento de alta altitude desenvolvido a partir do Tu-2D, motorizado por dois motores Mikulin AM-44TK com turbo-supercompressor.
Tu-2F
Versão de reconhecimento fotográfico.
Tu-2G
Versão de transporte de cargas de alta velocidade.
Tu-2K
Apenas duas aeronaves construídas para testes de assentos ejetores.
Tu-2LL
Tu-2 modificados para testes.
Tu-2M (ANT-61M)
Motorizado com dois motores de 1,417 kW (1,900 hp) ASh-83.
Tu-2N
Versão para teste de motores, construído para testar o motor turbojato Rolls-Royce Nene.
Tu-2 Paravan
Duas aeronaves construídas para testar cortadores de cabo de Balão barragem e defletores.
Tu-2R
Versão para reconhecimento.
Tu-2RShR
Protótipo, armado com um canhão de 57 mm na fuselagem dianteira.
Tu-2S (ANT-61)
Motorizado com dois motores radiais de 1,380 kW (1,850 hp) Shvetsov ASh-82FN, 1943.
Tu-2S RLS PNB-4
protótipo secreto de caça noturno projetado sob a liderança da seção especial do NKVD de V. Morgunov e P. Kuksenko. Equipado com o radar soviético Gneiss 5 (Гнейс 5). Armado com dois canhões automáticos NS-45. O projeto foi iniciado provavelmente em 1943. Precursor do Tu-1.[5]
Tu-2Sh
Versões experimentais de ataque ao solo. Duas versões foram testadas em 1944: um com uma arma centralizada de 76mm e outro com uma bateria de 88 metralhadoras de 7,62mm PPSh-41 fixadas na baia de bombas, direcionando o fogo a um ângulo de 30 graus. Outra versão sob esta designação foi testada em 1946; esta possuía um armamento frontal consistindo de dois canhões automáticos NS-37 e dois NS-45.[6]
Tu-2T
Versão para lançamento de torpedos, testado entre Fevereiro e Março de 1945, utilizado pelas unidades de Aviação Naval Soviétcas.[4]
Tu-2U
Versão de treinamento.
Tu-2/104
Protótipo de interceptador para qualquer condição meteorológica.
Tu-6
Protótipo de reconhecimento, 1946.
Tu-8 (ANT-69)
Bombardeiro de longo alcance baseado no Tu-2D, 1947.
Tu-10 (ANT-68)
Versão de alta altitude que teve serviço limitado, 1943.[1]
Tu-12
Protótipo de bombardeiro a jato de médio alcance, 1947.
UTB
Treinador de bombardeiro com motores Shvetsov ASh-21 de 515 kW (690 hp) criado pela OKB Sukhoi em 1946

Operadores[editar | editar código-fonte]

Operadores do Tu-2

Operadores durante a Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

 União Soviética

Operadores pós-guerra[editar | editar código-fonte]

 Bulgária
 China
 Hungria
Indonésia
Coreia do Norte
 Polónia
 Romania
 União Soviética

Aeronaves em exibição[editar | editar código-fonte]

Tu-2.jpg

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d Jackson 2003, p. 154.
  2. a b Bishop 2002, p. 317
  3. Ethell 1995, p. 161.
  4. a b Jackson 2003, p. 155.
  5. Якубович, Н.В. (2010). Ту-2. Лучший бомбардировщик Великой Отечественной (em russo). [S.l.]: Коллеекция / Яуза / Эксмо. p. 39 
  6. Gunston, Bill (1995). Tupolev Aircraft since 1922 (em inglês). Annapolis, MD: Naval Institute Press. p. 119. ISBN 1-55750-882-8 
  7. (Polonês) Marian Mikołajczuk, Paweł Sembrat. Samoloty Tu-2 i UTB-2 w lotnictwie polskim, em: Lotnictwo z Szachownicą No. 33(3/2009), pp. 4–12.