Tupolev Tu-4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Tupolev Tu-4» na Wikipédia em inglês. Ajude e colabore com a tradução.


Tu-4
(OTAN: Bull)
Bombardeiro
Tupolev Tu-4 no Museu Central da Força Aérea, em Moscou
Descrição
Tipo / Missão Bombardeiro estratégico
País de origem  União Soviética
Fabricante Tupolev
Período de produção 1949-1952
Quantidade produzida 847
Desenvolvido de Boeing B-29 Superfortress
Primeiro voo em 19 de maio de 1947 (71 anos)
Introduzido em 1949
Aposentado em 1960 (na URSS
Variantes Tupolev Tu-70
Tupolev Tu-75
Tupolev Tu-80
Tupolev Tu-85
KJ-1 AEWC
Tripulação 11
Especificações
Dimensões
Comprimento 30,179 m (99,0 ft)
Envergadura 43,047 m (141 ft)
Altura 8,46 m (27,8 ft)
Área das asas 161,7  (1 740 ft²)
Alongamento 11.5
Peso(s)
Peso vazio 36 850 kg (81 200 lb)
Peso carregado 47 850 kg (105 000 lb)
Peso máx. de decolagem 55 600 kg (123 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4x Shvetsov ASh-73TK
Potência (por motor) 2 400 hp (1 790 kW)
Performance
Velocidade máxima 558 km/h (301 kn)
Alcance bélico 5 400 km (3 360 mi)
Teto máximo 11 200 m (36 700 ft)
Razão de subida 4.6 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 10x canhões 23 mm Nudelman-Suranov NS-23, dois em cada uma das quatro torres e dois na cauda
Mísseis 2x mísseis KS-1 Komet (apenas no Tu-4K)
Bombas 6x bombas de 1.000 kg cada; ou
1x bomba de fissão nuclear RDS-1, RDS-3 ou RDS-5 (apenas no Tu-4A)

O Tupolev Tu-4 (Designação NATO: Bull) foi um bombardeiro estratégico soviético a pistão que serviu a Força Aérea Soviética do final da década de 1940 a meados de 1960. Era uma cópia de engenharia reversa do norte-americano Boeing B-29 Superfortress.

Histórico operacional[editar | editar código-fonte]

Um total de 847 Tu-4 haviam sido construídos quando a produção foi encerrada em 1952, alguns indo para a China no final da década de 1950. Muitas versões experimentais foram construídas e a valiosa experiência deu início ao programa de bombardeiro estratégico soviético. Os Tu-4 foram aposentados na década de 1960, sendo substituídos por aeronaves mais avançadas como o bombardeiro a jato Tupolev Tu-16 (iniciando em 1954) e o bombardeiro turboélice Tupolev Tu-95 (iniciando em 1956). Ao início da década de 1960, os únicos Tu-4 ainda operados pelos soviéticos eram utilizados para transporte ou como laboratório em voo.

O Tu-4A foi a primeira aeronave soviética a soltar uma bomba nuclear, a RDS-1.[1]

Versões[editar | editar código-fonte]

Tu-4
versão principal de produção, designado originalmente B-4
Versões do Tu-4 sem designação específica
Tu-4 - SIGINT e Medidas de ataque eletrônico[2]
Tu-4 - aeronave que carregava o DFS 346A.[3](Nota:outros protótipos do DFS346 eram carregados por um dos Boeing B-29 Superfortress capturados durante a guerra).[4]
Tu-4 - aeronave para carregar um caça de escolta (Project Burlaki)[5]
Tu-4 - carregador de drone alvo convertido a partir de bombardeiros já aposentados.[3]
Tu-4 - transportador de combustível[6]
Tu-4 - teste de sistemas de reabastecimento aéreo (quatro sistemas diferentes foram testados)[7]
Tu-4 - aeronave para reconhecimento de níveis de radiação[8]
Tu-4 - aeronave de comunicações[8]
Tu-4A
bombardeiro capaz de transportar armas nucleares para testar as bombas soviéticas RDS-1, RDS-3 e RDS-5. O Tu-4 padrão não era capaz de carregar estas armas.[9]
Tu-4D
transporte de tropas (300 aeronaves convertidas).[10] Also known as Tu-76.
Tu-4K/KS
versão anti-navio, armado com mísseis KS-1 Komet carregados entre os motores sob a asa.[11]
Tu-4LL
aeronave para teste dos motores a jato Mikulin AM-3, além dos turboélices Ivchenko AI-20, Kuznetsov NK-4 e Kuznetsov 2TV-2F, do motor radial Dobrynin VD-3K e das hélices contra-rotativas AV-28.[12]
Tu-4NM
aeronave para lançamento de drone equipada com um Lavochkin La-17 sob a asa[13]
Tu-4R
aeronave de longo alcance para reconhecimento.[14]
Tu-4T
transporte de paraquedistas (apenas uma aeronave)[15]
Tu-4TRZhK
aeronave para transporte de oxigênio líquido.[6]
Tu-4UShS
aeronave para treinamento de navegação.[16]
ShR-1
base de testes para o Myasishchev M-4 e desenvolvimento de um novo tipo de trem de pouso.[3]
UR-1/-2
base de testes para os controles do Myasishchev M-4.[17]
Tu-4 AWACS
Protócipo chinês KJ-1 AEWC, com um radar "AWACS" e motorizado com motores turboéloce Ivchenko AI-20K. Duas aeronaves convertidas permitiam que os chineses monitorassem os testes de armas nucleares norte-americanas no Oceano Pacífico.[18]
Tu-70
Avião comercial derivado, não produzido em massa.
Tu-75
Avião cargueiro derivado, não produzido em massa.
Tu-79
Tu-4 motorizado com motores M-49TK.
Tu-80
Bombardeiro de longo alcance derivado, não produzido em massa.
Tu-85
Bombardeiro de longo alcance derivado, não produzido em massa.
Tu-94
Tu-4 motorizado com motores turboélice Kuznetsov TV-2.

Operadores[editar | editar código-fonte]

 União Soviética

A Força Aérea Soviética operou 847 bombardeiros Tu-4 entre 1948 e cerca de 1960.[19] Eram utilizados inicialmente como bombardeiros de longo alcance. Em 1954, os soviéticos iniciaram a aposentadoria dos Tu-4; algumas unidades receberam os Tupolev Tu-16 e, iniciando em 1956, os bombardeiros Tupolev Tu-95. Os Tu-4 retirados da linha de frente eram utilizados para transporte.[20]

 China

Em 28 de Fevereiro de 1953, Joseph Stalin deu à China dez bombardeiros Tu-4. Estes Tu-4 foram reequipados com os motores turboélice AI-20K em 1966. O último Tu-4 foi aposentado em 1988.

Em 1967 a China tentou desenvolver sua primeira aeronave de Sistema Aéreo de Alerta e Controle, baseado no Tu-4. O projeto recebeu o nome de KJ-1 e foi instalado um radar Type 843 na parte superior da aeronave. Entretanto, o radar e os equipamentos eram muito pesados, e o KJ-1 não atingiu os requisitos da FAELP. O projeto foi cancelado em 1971.[21] O único protótipo está agora em exibição no museu da FAELP ao norte de Pequim.

Sobreviventes[editar | editar código-fonte]

Museu da Aviação Chinesa, KJ-1.
Museu da Aviação Chinesa, Tupolev Tu-4.
Tupolev Tu-4 em Monino
Tu-4 4114 (c/n 2805601), ex-KJ-1 AEWC, "4114"
Em Datangshan, China [22][23]
Tu-4 4134 (c/n 2205008), "4134"
Em Datangshan, China [24]
Tu-4 desconhecido (c/n 2805103), "01"
No Museu Central da Força Aérea, Rússia [25]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Duffy, 1996, p.98
  2. Gordon, 2002, pp.42–43
  3. a b c Gordon, 2002, p.54
  4. *Gordon, Yefim; Gunston, Bill (2000). Soviet X-Planes (em inglês). Hinckley, Leicestershire: Midland Counties Publications Ltd. pp. 216–217. ISBN 978-1-85780-099-9 
  5. Gordon, 2002, pp.43–47
  6. a b Gordon, 2002, p.53
  7. Gordon, 2002, pp.50–53
  8. a b Gordon, 2002, p.43
  9. Gordon, 2002, pp.34–36
  10. Gordon, 2002, pp.37&40
  11. Gordon, 2002, pp.36–39
  12. Gordon, 2002, pp.55–57
  13. Gordon, 2002, pp.53, 54 & 57
  14. Gordon, 2002, pp.42
  15. Gordon, 2002, p.41
  16. Gordon, 2002, p.42
  17. Gordon, 2002, pp.54–55
  18. Duffy, 1996, p.99
  19. Nowicki 1994, p. 17.
  20. Rigmant 1996, p. 66.
  21. «Chinese Airborne Early Warning (AEW)» (em inglês). 26 de Junho de 2000. Consultado em 6 de Outubro de 2017 
  22. «Foto do Tu-4 (c/n 286501) no sítio FAS.org». Consultado em 6 de Outubro de 2017 
  23. «Foto do Tu-4 (4114, cn 2806501) AWACS exibido no Museu de Datangshan, China». Consultado em 6 de Outubro de 2017 
  24. «Foto do Tu-4 (4134, cn 225008) "carregador de mísseis" exibido no Museu de Datangshan, China». Consultado em 6 de Outubro de 2017 
  25. «Foto do Tu-4 (exibido no Museu Central da Força Aérea em Monino, Rússia». Consultado em 6 de Outubro de 2017 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bowers, Peter M. (1999). Boeing B-29 Superfortress (em inglês). Stillwater, Minnesota: Voyageur Press. ISBN 0-933424-79-5 
  • Duffy, Paul; Kandalov, A. I. (1996). Tupolev: The Man and his Aircraft (em inglês). Warrendale, Pennsylvania: SAE. ISBN 1-56091-899-3 
  • Gordon, Yefim; Rigmant, Vladimir (2002). Tupolev Tu-4: Soviet Superfortress (em inglês). Hinckley, Leicestershire: Midland Counties Publications Ltd. ISBN 1-85780-142-3 
  • Hess, William N. (1999). Great American Bombers of WW II (em inglês). St. Paul, Minnesota: Motorbooks International. ISBN 0-7603-0650-8 
  • Nowicki, Jacek (1994). B-29 Superfortress. Gdansk, Polônia: AJ Press. ISBN 978-83-86208-09-8 
  • Pace, Steve (2003). Boeing B-29 Superfortress (em inglês). Ramsbury, Marlborough, Wiltshire, Reino Unido: Crowood Press. ISBN 1-86126-581-6 
  • Rigmant, Vladimir (1996). B-29, Tу-4 – стратегические близнецы – как это было (Авиация и космонавтика 17 (Крылья 4)) (em russo). Moscou: [s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tupolev Tu-4