Turismo na Nigéria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Este colorido festival acontece em Argungu, cidade à beira-rio de Kebbi, aproximadamente a 6 milhões de sokoto. O ponto turístico principal da área é o festival que começou em agosto de 1934 quando o saudoso Sultão Dan Um’azu fez uma visita histórica. Em sua homenagem, organizaram um grande festival de pesqueiros. Desde então, se transformou em um famoso evento anual realizado entre fevereiro e março.

Durante o festival, centenas de homens e meninos do local caem na água, armados de grandes redes e conchas. Eles são unidos por canoas de tamborileiros, e homens que sacodem enormes cabaças cheias de sementes para dirigir os peixes, do gigante Poleiro de Nilo até peculiar Peixe de Balão. Além disso, há corridas de canoas, caça ao pato selvagem, pesca com a mão, competição de mergulho e naturalmente natação. Depois a festa continua a noite adentro com beberes, danças e cantos.

Festival de Eyo[editar | editar código-fonte]

Festival de Eyo é a única da região de Lagos, e acredita-se amplamente que o Eyo, a estrada principal no coração da cidade (do fim de Carter Brigde até a praça Tinubu) fica fechada para trafego, permitindo a procissão de Eyo de Idumota até Iga Indunganran. Nesse local, todos os participantes prestam homenagem Oba de Lagos. O festival de Eyo é realizado em toda ocasião que a tradição exige. Mas normalmente é realizado como ritos de enterro final para um chefe altamente considerado.

Festival de Sharo/Shadi[editar | editar código-fonte]

A cultura do povo fulani apresenta um complexo de sistema que envolve as iniciações de longa data. O mais importante é Shadi (o encontro de flagelo), acreditando ter sido originado entre o Jaful Fulani cujas hierarquias ainda são consideradas as melhores.

Durante o festival de Sharo, os competidores sem camisa, homem geralmente solteiro, entram no ringue ao centro escoltados por moças bonitas. A multidão estoura em atroada alegria e tocando tambor. Depois de certo tempo, um desafiante também, sem camisa sai brandindo um chicote e tentando assustar o seu adversário. O festival procede ao som de animados tambores e canções, alegria e auto-louvação da parte de ambos, o competidor e o desafiante. Quando a diversão alcançar um estado critico é a hora de flagelar. O desafiante levanta o seu chicote e bate no adversário. O adversário tem que aguentar sem mexer, nem mostrar nenhum sinal de dor, senão será chamado de covarde.

A dança de Atilogwu[editar | editar código-fonte]

A dança de Atilogwu foi elevada a um tipo de arte deslumbrante, particularmente pelo povo igbo no estado de Anambra. Antilogwu é uma dança vigorosa que literalmente significa “Essa é a mágica” e combina elementos da ginástica com ritmos de pés-pisados e cores brilhantes. É executada pelos jovens e mulheres que são submetidos a treinamentos rigorosos antes da apresentação da dança em público. Uma vez aprovada, a dança é executada durante os festivais importantes e grandes ocasiões sociais. De fato, Atilogwu se tornou um carimbo da cultura nigeriana executado em todo mundo.e ARYON e a festa mais dançada

Museus nacionais[editar | editar código-fonte]

O Museu Nacional em Onikan, Lagos oferece uma das maiores coleções de artes e artefatos de Nigéria. É de grande importância para qualquer um que esta em busca de um conhecimento mais profundos das artes africanas e da rica herança cultural da Nigéria, os artefatos no museu datam de 500 a.C., inclusive as cabeças em terracota dos Nok. Seu interior é majestoso em escopo, retrata o desenvolvimento de várias culturas através do séculos de história da Nigéria.

Sendo operado pela comissão Nacional de Museus e Monumentos, o museu desse local, tanto como outros em Benin, Jos, Ife, Esie, Kano e Kaduna, incluindo outros bem menor, atrai constantemente milhares de turistas e historiadores de cada ano para apreciar asas ricas coleções.

Festival de Oxum[editar | editar código-fonte]

Oxum era uma das esposas de Xangô, o deus do trovão e o antigo rei de Oyo. Ela é adorada amplamente em terra do povo yourubá, particularmente na zona rural por onde passam os fluxos do rio de Oxum. Diz que água de Oxum é capaz de provocar gravidez em mulheres estéreis. Os seus mais importantes santuários estão em Oshogbo, que é uma contração de duas palavras “Oso Igbo”, ou espírito da floresta, localizados ao redor de um palácio e santuário (Templo de Osun), onde o sacerdote principal executa os ritos e rituais.

Poços de tintura de Kano[editar | editar código-fonte]

Os poços de tintura vegetais de índigo de Kano são dobrados no material antes de tinturar, e os tecidos são batidos freqüentemente para alcançar a aparência brilhante e iridescente. As técnicas empregadas para obter essa aparência não tem igual no mundo. E embora métodos aplicados sejam antigos, estas obras de arte luxuriante em tecido permanecem extremamente populares e continuam a ser requisitados em larga quantidade.

Trabalho de couro[editar | editar código-fonte]

Nigéria é uma verdadeira ilha de lindos artesanatos. Tirando de tradições antigas, os artesões nigerianos criam maravilhosas esculturas, fundições de metais, produção de jóias exóticas, fabricações de trajes tradicionais, cabaças delicadamente decorada e fino trabalho de couro.

Rancho de Obudu[editar | editar código-fonte]

Para aqueles que gostam de explorar recantos remotos, o rancho de Obudu é uma ótima opção para férias. Localizado a nordeste de Cross River, a apenas 45 km da República dos Camarões, o planalto de Obudu espalhasse por aproximadamente 80 km² com uma altitude girando em torno de 1.700m. O clima é frio, agradável e sem mosquitos. A paisagem é fantástica, vales densamente arborizados, tapetes de gramas por todo lado e varias cachoeiras. A melhor época do ano para uma visita é entre o final de outubro até dezembro, podendo-se ir á pé ao campo dos gorilas e observá-los em seu habitat natural. As cavalgadas são uma ótima alternativa que permitirá a ida até um ponto para observação das cataratas, cercado por um cenário fascinante. É aconselhável a contratação de um guia que indicará o ponto de observação dos pássaros e uma agradável e coberta piscina natural próxima da casa do Rancho. Apesar da altitude os dias costumam ter aproximadamente 5 horas de sol, as atividades recreativas oferecidas são o tênis, squash e o golf.

O festival de Durbar[editar | editar código-fonte]

O festival de Durbar teve seu início por volta de um século antes que os Emirados do Norte (estados) utilizassem cavalos na guerra. Naquela época, cada cidade, distrito ou família nobre deveria colaborar com o regimento militar para a segurança do Emirado. Uma ou duas vezes ao ano os líderes militares convidam vários regimentos para um Durbar (parada militar) em honra do Emir (rei) e seus oficiais.

Nessas paradas os regimentos apresentavam sua habilidade na equitação, seu preparo militar e sua lealdade ao Emir. O festival começa com cada grupo atravessando a praça a toda brida e chegando a poucos metros do Emir, parando abruptamente para saúda-los com sua espada erguidas. Os últimos e maus notáveis cavaleiros são da família e da guarda pessoal da Emir.

Depois o Emir e seus oficiais retiram-se para o palácio e a festa continua com a música, dança e bandas Fulani tocando o Shadi, uma fascinante atração que não se deve perder.


Flag-map of Nigeria.svg Nigéria
História • Política • Forças Armadas • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens
Ícone de esboço Este artigo sobre a Nigéria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.