Turismo no Espírito Santo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O turismo do Espírito Santo no contexto nacional[editar | editar código-fonte]

Apesar de até algum tempo atrás o estado estava com uma imagem bastante negativa com o crime organizado, a nível nacional o Espírito Santo tem uma aceitação. Em pesquisas ao sites da embratur eles definem o Espírito Santo, um dos estados “mais turísticos deste nosso Brasil”.

Porem o estado está ainda atrás de grandes nomes do turismo nacional como Bahia, Pernambuco e outros estados do nordeste.

Agroturismo[editar | editar código-fonte]

O agroturismo no Espírito Santo teve início em propriedades dos municípios de Venda Nova do Imigrante e Domingos Martins, e hoje cresce em várias regiões do estado.

O agroturismo se caracteriza pelo contato do turista com a vida no campo. O turista foge da agitação da cidade e vem descansar nas fazenda-hotéis instalados por todo estado. O turista tem acesso também a produtos caseiros vendidos na própria fazenda como deliciosos queijos, biscoitos, licores, vinhos, doces, iogurtes, geléias e embutidos, você também pode participar da colheita de cereais, frutas e legumes e presenciar o processamento dos produtos. Assim turista revive as tradições dos imigrantes.

Os municípios do agroturismo possuem boa infra-estrutura turística, como camping, pousadas, restaurantes, chalés, casas de chá, pesque-pague, trilhas, passeios a cavalo e locais para a prática de parapente e asa-delta.

Municípios que integram o Agroturismo no estado são Afonso Cláudio, Castelo, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Marechal Floriano, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana,Vila Velha e no Município da Serra, o mais recente deles que já conta com tres circuitos, Muribeca, Garanhuns e Pitanga oferecendo restaurantes rurais, licores, doces, frutas plantas e flores.

Turismo de negócios[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos surgiu um novo segmento de turismo: o turismo de negócio.

Caracterizado pela vinda de empresários ele é mais restrito aos grandes centros urbanos devido a grande expansão dos setores industriais, comércio,e prestações de serviços.É grande o fluxo de homens de negócios que, por sua vez, apresentam maior renda (gastam mais no comércio, restaurantes bares e etc. Em vitória a média de gastos é de U$ 150 pelos homens de negócios e U$ 50,00 dos turistas.

No estado o turismo de negócio se desenvolveu no interesse das empresas em fazer convenções nos hotéis.

Ecoturismo[editar | editar código-fonte]

No estado o ecoturismo se desenvolveu graças as belíssimas áreas naturais nas quais se destacam as áreas serranas.No estado,a região serrana tem atraído ecoturistas que tem contribuído para uma importante fonte de renda e emprego no meio rural mais do que um simples momento de lazer, é uma oportunidade para a reflexão e o auto-conhecimento, no sentido de preservar os recursos naturais para a geração futura. O Espírito Santo tem muitos ecossistemas ainda preservados nos quais a visitação pública é incentivada e equipada com infra-estrutura para o turismo.

Parque Estadual de Pedra Azul - Rod. BR 269, km 89, Aracê, Domingos Martins. Área de formações rochosas do granito conhecido como gnaisse. A Pedra Azul, símbolo da cidade, possui 1.882 metros de altitude. O parque possui três trilhas abertas à visitação onde podem ser apreciadas piscina naturais, lagos, uma cachoeira e é claro, o paredão da Pedra Azul com seus 500 metros de altura.Essas são as ares que se destacam no ecoturismo.

Rotas Turísticas[editar | editar código-fonte]

O turismo no estado do Espírito Santo é dividido em rotas turísticas.[1] Cada uma delas abrange pontos turísticos relacionados a temas específicos como montanhas, praias, cultura, história, etc. Conheça as rotas turísticas do Espírito Santo e as principais cidades abrangidas:

  • Rota do Caparaó: Jerônimo Monteiro, Alegre, Guaçuí, São José do Calçado, Dores do Rio Preto, Divino São Lourenço, Ibitirama, Irupi, Iúna, Muniz Freire e Ibatiba;
  • Rota Caminho dos Imigrantes: Cariacica, Itarana, Santa Teresa, Fundão, Itaguaçú, Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina e São Roque do Canaã;
  • Rota do Verde e das Águas: Vitória, Aracruz, Linhares, São Mateus, Conceição da Barra;
  • Rota dos Vales e do Café: Cachoeiro de Itapemirim, Muqui, Marataízes, Vargem Alta e Mimoso do Sul;
  • Rota do Sol e da Moqueca: Vitória, Serra, Guarapari, Vila Velha e Anchieta;
  • Rota da Costa e da Imigração: Anchieta, Alfredo Chaves, Iconha, Piúma, Itapemirim, Marataízes e Presidente Kennedy;
  • Rota do Mar e das Montanhas: Vitória, Viana, Marechal Floriano, Domingos Martins e Venda Nova;
  • Rota do Mármore e do Granito: Cachoeiro de Itapemirim, no sul; Nova Venécia, no norte; e Vitória, no centro;

Referências

  1. «Você conhece o Espírito Santo? Informações, fotos e vídeos de pontos turísticos do estado». Consultado em 08 de abril de 2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)