Tyson Chandler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tyson Chandler
Tyson Chandler
Chandler com o New York Knicks em 2012
Informações pessoais
Nome completo Tyson Cleotis Chandler
Data de nasc. 02 de agosto de 1982 (40 anos)
Local de nasc. Hanford, Califórnia,  Estados Unidos
Informações profissionais
Período como jogador 2001–2020 (19 anos)
Posição em que jogava Pivô
Número da camisa 3, 6, 4, 5, 19
Altura 7 ft 0 in (2.13 m)
Peso 235 lb (107 kg)
Período como treinador 2021–Presente
Clube atual Estados Unidos Dallas Mavericks
Função Assistente técnico
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (pontos)
2001–2006
2006–2009
2009–2010
2010–2011
2011–2014
2014–2015
2015–2018
2018–2019
2019–2020
Estados Unidos Chicago Bulls
Estados Unidos New Orleans Hornets
Estados Unidos Charlotte Bobcats
Estados Unidos Dallas Mavericks
Estados Unidos New York Knicks
Estados Unidos Dallas Mavericks
Estados Unidos Phoenix Suns
Estados Unidos Los Angeles Lakers
Estados Unidos Houston Rockets
340 (2.397)
197 (2.016)
51 (333)
74 (748)
183 (1.868)
75 (771)
166 (1.195)
48 (147)
26 (34)
Times que treinou
Anos Clubes Jogos (V - D)
2021–Presente Estados Unidos Dallas Mavericks (Assistente)
Conquistas
Competidor dos Estados Unidos
Jogos Olímpicos
Ouro Londres 2012 Equipe
Copa do Mundo de Basquetebol Masculino
Ouro Turquia 2010 Equipe
Copa América de Basquetebol Masculino
Ouro Las Vegas 2007 Equipe

Tyson Cleotis Chandler (Hanford, 2 de outubro de 1982) é um ex-jogador norte-americano de basquete que atualmente é assistente-técnico do Dallas Mavericks da National Basketball Association (NBA).[1]

Chandler foi diretamente do ensino médio para a NBA e foi selecionado pelo Los Angeles Clippers como a segunda escolha geral do draft da NBA de 2001, sendo imediatamente trocado para o Chicago Bulls. Ele também jogou pelo New Orleans Hornets, Charlotte Bobcats, Dallas Mavericks, New York Knicks, Phoenix Suns e Los Angeles Lakers. Como titular de Dallas, ele desempenhou um papel fundamental no primeiro título da NBA da franquia em 2011.

Enquanto jogava pelos Knicks, ele foi eleito o Jogador Defensivo do Ano em 2012. Ele ganhou medalhas de ouro da Copa do Mundo de 2010 e dos Jogos Olímpicos de 2012 pela Seleção Americana.

Início da vida e carreira no ensino médio[editar | editar código-fonte]

Chandler cresceu em uma fazenda da família em Hanford, Califórnia, ao sul de Fresno, Califórnia.[2] Ele começou a jogar basquete aos três anos de idade em uma cesta que o avô de Chandler, Cleotis, fixou em uma árvore. Chandler cresceu fazendo trabalhos agrícolas, como ordenhar vacas, cuidar de porcos e cultivar plantações. Com nove anos, Chandler e sua mãe se mudaram para San Bernardino, Califórnia; ele já tinha quase um metro e oitenta de altura. Quando criança, ele era provocado por causa de sua altura; as crianças do time de basquete da escola brincavam dizendo que ele era mais velho do que realmente era e que havia sido repetido várias vezes na escola.

Como calouro, Chandler se matriculou na Dominguez High School em Compton, Califórnia, uma escola conhecida por produzir jogadores como Dennis Johnson e Cedric Ceballos.[3] Com a equipe, Chandler se tornou uma sensação; jogadores atuais como DeMar DeRozan o viram jogar e afirmaram que "ele era como Shaq". Brandon Jennings disse: "Você via as garotas ao redor de Tyson, o Cadillac Escalade que ele dirigia, e queria ser como ele".

Em seu terceiro ano, Chandler teve médias de 20 pontos, 12 rebotes, 6 assistências e 3 bloqueios. Em seu último ano, ele levou Dominguez ao título estadual e um recorde de 31-4 com médias de 26 pontos, 15 rebotes e 8 bloqueios. Chandler foi recrutado por várias universidades como UCLA, Arizona, Syracuse, Memphis, Kentucky e Michigan mas decidiu se declarara para o draft da NBA de 2001.

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Chicago Bulls (2001–2006)[editar | editar código-fonte]

Chandler foi selecionado pelo Los Angeles Clippers como a segunda escolha geral no draft da NBA de 2001, antes de ser imediatamente negociado com o Chicago Bulls em troca de Elton Brand.

Os Bulls colocaram seus esforços de reconstrução nas costas de Chandler e Eddy Curry. Ele perdeu dois meses no início da temporada de 2003-04 com problemas nas costas, antes de perder as últimas semanas da temporada depois de cair de costas contra o Atlanta Hawks.[4][5]

Em setembro de 2005, Chandler assinou um contrato de seis anos e US$ 64.3 milhões com os Bulls.[6] Em julho de 2006, os Bulls tentaram negociar Chandler, que tinha cinco anos e US$ 54 milhões restantes em seu contrato, para perseguir Ben Wallace.[7]

New Orleans Hornets (2006–2009)[editar | editar código-fonte]

Chandler com os Hornets em março de 2009

Em 14 de julho de 2006, Chandler foi negociado com o New Orleans Hornets em troca de P. J. Brown e J. R. Smith.[8]

Chandler liderou a NBA em rebotes ofensivos nas temporadas de 2006-07 e 2007-08, ocupando o segundo lugar na liga em média de rebotes em 2006-07 e terceiro em 2007-08.[9]

Em 17 de fevereiro de 2009, Chandler foi negociado com o Oklahoma City Thunder em troca de Chris Wilcox, Joe Smith e DeVon Hardin.[10] No entanto, depois de examinar o dedão do pé esquerdo de Chandler, o Thunder determinou que o risco de uma nova lesão era muito grande e não deu a Chandler um atestado de saúde. Como resultado, em 18 de fevereiro, a troca foi rescindida e Chandler foi enviado de volta aos Hornets.[11] Ele jogou em apenas 45 jogos durante a temporada de 2008-09, perdendo 29 dos 44 jogos finais da equipe devido a lesões no tornozelo esquerdo.[12][13][14] Chandler terminou a temporada de 2008-09 como o líder de todos os tempos da franquia em porcentagem de arremessos (61%) e rebotes por jogo (11,3), enquanto ocupava o quinto lugar no total de rebotes, apesar de jogar apenas 197 jogos com a equipe (2.225).

Charlotte Bobcats (2009–2010)[editar | editar código-fonte]

Em 28 de julho de 2009, Chandler foi negociado com o Charlotte Bobcats em troca de Emeka Okafor.

Em sua única temporada com os Bobcats, Chandler jogou em 51 jogos (27 como titular) e teve médias de 6,5 pontos, 6,3 rebotes e 1,1 bloqueios, apesar de ter sido prejudicado por uma reação de estresse em seu pé esquerdo que o levou a perder 29 jogos.

Dallas Mavericks (2010–2011)[editar | editar código-fonte]

Chandler com os Mavericks em fevereiro de 2011

Em 13 de julho de 2010, Chandler foi negociado, junto com Alexis Ajinça, para o Dallas Mavericks em troca de Erick Dampier, Eduardo Nájera e Matt Carroll.[15]

Chandler foi o ajuste perfeito durante sua primeira temporada com os Mavericks, ancorando a defesa de uma equipe com Dirk Nowitzki, Jason Terry e Jason Kidd.[16] Ele foi creditado por dar aos Mavericks a 'dureza' e a intensidade defensiva que eles careciam muito.

Ele os ajudou a chegar às finais da NBA de 2011, onde enfrentaram o Miami Heat. No Jogo 4 contra o Heat, Chandler registrou 13 pontos e 16 rebotes em uma vitória por 86-83 que empatou a série em 2-2.[17] Os Mavericks derrotaram o Heat em seis jogos, com Chandler vencendo seu primeiro e único título.[18]

Após a temporada de 2010-11, Chandler foi apontado como um agente livre muito procurado. Ele foi fortemente cortejado pelo Golden State Warriors e Houston Rockets, entre outras equipes.[19] Enquanto eles estavam ansiosos para mantê-lo, os Mavericks foram cautelosos para não exagerar em Chandler e arriscar perder Dwight Howard ou Deron Williams em 2012. Como resultado, eles ofereceram apenas um contrato de dois anos para Chandler, que ele recusou.[20] O proprietário dos Mavericks, Mark Cuban, infamemente separou a equipe vencedora do título, optando por adicionar Lamar Odom, Vince Carter e Delonte West, em vez de trazer de volta Chandler, J. J. Barea e DeShawn Stevenson.[21] Na época, Cuban optou por proceder com cautela na era de um novo acordo coletivo de trabalho, acreditando que a flexibilidade financeira (e não prender veteranos a acordos de longo prazo que consumiriam espaço no teto futuro) era mais valioso do que tentar o bi-campeonato.[22] Em agosto de 2016, Chandler observou que, se os Mavericks não tivessem dividido o time vencedor de 2011, eles teriam conquistado o bi-campeonato.[23]

New York Knicks (2011–2014)[editar | editar código-fonte]

Chandler (#6) com os Knicks em março de 2013

Em 10 de dezembro de 2011, Chandler foi negociado com o New York Knicks em uma troca de 3 equipes que também envolveu o Washington Wizards.[24]

Com Chandler, a defesa de Nova York melhorou acentuadamente na temporada de 2011-12. Depois de terminar em 22º em eficiência defensiva na temporada de 2010–11, os Knicks terminaram em quinto em 2011–12.[25][26] Em maio de 2012, ele foi nomeado o Jogador Defensivo do Ano da NBA, sendo o primeiro jogador na história da franquia a ganhar o prêmio.[27]

Em janeiro de 2013, Chandler foi nomeado para o All-Star Game da NBA pela primeira vez em sua carreira de 12 anos, sendo selecionado como reserva da Conferência Leste.[28] No início de fevereiro, ele empatou o recorde da franquia com três jogos seguidos de 20 rebotes, tornando-se o primeiro jogador dos Knicks a ter 20 em três jogos consecutivos desde Willis Reed em dezembro de 1969.[29] Em maio de 2013, ele foi nomeado para a Primeira-Equipe Defensiva, tornando-se o primeiro jogador dos Knicks a ser selecionado desde Charles Oakley em 1994.[30]

Marcado por uma lesão no início da temporada de 2013-14, Chandler levou algum tempo para recuperar o ritmo. Uma lesão no joelho direito sofrida em 5 de novembro contra o Charlotte Bobcats e uma doença respiratória sofrida no início de janeiro resultaram em Chandler jogando em apenas 55 jogos.[31]

Segunda passagem pelo Dallas (2014–2015)[editar | editar código-fonte]

Em 25 de junho de 2014, Chandler foi negociado, junto com Raymond Felton, com o Dallas Mavericks em troca de Samuel Dalembert, José Calderón, Shane Larkin, Wayne Ellington e duas escolhas de segunda rodada de 2014.[32]

Em 75 jogos durante a temporada de 2014-15, Chandler teve médias de duplo-duplo com 10,3 pontos e 11,5 rebotes. Com sua terceira temporada com uma média de duplo-duplo enquanto acertava pelo menos 60% dos arremessos, Chandler se igualou a Wilt Chamberlain e Artis Gilmore como os únicos jogadores na história da liga a conseguir isso pelo menos três vezes em suas carreiras.

Phoenix Suns (2015–2018)[editar | editar código-fonte]

Em 9 de julho de 2015, Chandler assinou um contrato de 4 anos e US$ 52 milhões com o Phoenix Suns.[33][34]

Em 21 de janeiro, Chandler pegou 20 rebotes em uma derrota por 117-89 para o San Antonio Spurs. Dois dias depois, em uma vitória por 98-95 sobre o Atlanta Hawks, Chandler empatou o recorde dos Suns com 27 rebotes. Ele também se tornou o primeiro jogador dos Suns a registrar jogos consecutivos de 20 rebotes.

Em 21 de janeiro, em uma vitória por 107-105 sobre o New York Knicks, Chandler estabeleceu um recorde da equipe ao pegar mais de 15 rebotes em sete jogos consecutivos.[35] Uma noite depois de estabelecer a marca, ele encerrou seu recorde com nove rebotes contra o Toronto Raptors.[36] Chandler jogou em 47 dos primeiros 57 jogos dos Suns antes de ser desativado após o intervalo do All-Star Game. Ele teria dito à administração dos Suns no prazo de troca que ele não queria ser negociado e eles concordaram com seus desejos.[37]

Durante a temporada de 2017-18, Chandler lutou contra uma lesão no pescoço que o afastou por 36 jogos no total.[38] Em 14 de janeiro de 2018, ele pegou 14 rebotes contra o Indiana Pacers para se tornar o 40º jogador na história da liga a chegar a 10.000 em sua carreira.[39] Ele jogou em apenas 46 jogos em 2017-18.

Depois de iniciar a temporada de 2018-19 com um papel reduzido devido à chegada do novato Deandre Ayton, Chandler e os Suns chegaram a um acordo de fim de contrato em 4 de novembro de 2018.[40][41]

Los Angeles Lakers (2018–2019)[editar | editar código-fonte]

Em 6 de novembro de 2018, Chandler assinou um contrato de 1 ano e US$2.5 milhões com o Los Angeles Lakers.[42]

Houston Rockets (2019–2020)[editar | editar código-fonte]

Em 19 de julho de 2019, Chandler assinou com o Houston Rockets. O último jogo da NBA de Chandler foi disputado no Jogo 5 da primeira rodada em 29 de agosto de 2020 contra o Oklahoma City Thunder. Nesse jogo, Chandler ficou em quadra em menos de 1 minuto. Os Rockets venceriam o jogo por 114-80 e venceriam a série em 7 jogos.

Carreira na seleção[editar | editar código-fonte]

Chandler com a seleção dos EUA em julho de 2012

Chandler foi nomeado primeiro suplente da Seleção Americana que competiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008.

Chandler foi um membro da equipe dos Estados Unidos na Copa do Mundo ​​de 2010, uma equipe que terminou 9-0 no torneio e ganhou a medalha de ouro, o primeiro título mundial dos EUA desde 1994. Ele jogou em todos os nove jogos da Copa do Mundo como pivô reserva e teve médias de 2,6 pontos e 2,7 rebotes.

Chandler foi escolhido para jogar pela equipe dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 e foi nomeado o pivô titular da equipe. A equipe dos Estados Unidos terminou invicta no torneio e conquistou a medalha de ouro sobre a Espanha com uma vitória por 107-100.[43]

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

No verão de 2021, Chandler tornou-se treinador de desenvolvimento de jogadores do Dallas Mavericks.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Até os 10 anos, Chandler morava com seu avô em uma fazenda no centro da Califórnia.[44]

Sua irmã, Erica, jogava basquete na Universidade Pepperdine. Ele tem três irmãos: Terrell, Tervon e Ryan. Sua avó paterna é descendente de alemães.[45]

Chandler e sua esposa Kimberly se casaram em 2005 e tiveram três filhos. Chandler e sua esposa organizaram uma instituição de caridade para ajudar as famílias de Nova Orleans que sofreram com o furacão Katrina. A caridade ajudou a comprar "pequenas coisas" (como Chandler disse) para as casas das famílias: TVs, fogões, microondas, geladeiras, panelas, frigideiras e etc. As esposas dos companheiros de Chandler ajudaram nos esforços.[46]

Chandler e sua esposa Kimberly se separaram em agosto de 2021. Em setembro de 2021, sua esposa Kimberly pediu o divórcio citando diferenças irreconciliáveis.[47][48]

Estatísticas da NBA[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas jogadas  PT  Partidas como titular  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por jogo  AS  Assistências por jogo
 BR  Roubos de bola por jogo  TO  Tocos por jogo  PPJ  Pontos por jogo  Negrito  Melhor da carreira
Líder da liga
Campeão da temporada da NBA

Temporada regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2001-02 Chicago 71 31 19.6 .497 .604 4.8 0.8 0.4 1.3 6.1
2002-03 Chicago 75 68 24.4 .531 .608 6.9 1.0 0.5 1.4 9.2
2003-04 Chicago 35 8 22.3 .424 .000 .669 7.7 0.7 0.5 1.2 6.1
2004-05 Chicago 80 10 27.4 .494 .000 .673 9.7 0.8 0.9 1.8 8.0
2005-06 Chicago 79 50 26.8 .565 .000 .503 9.0 1.0 0.5 1.3 5.3
2006-07 NO/Oklahoma City 73 73 34.6 .624 .000 .527 12.4 0.9 0.5 1.8 9.5
2007-08 New Orleans 79 79 35.2 .623 .000 .593 11.7 1.0 0.6 1.1 11.8
2008-09 New Orleans 45 45 32.1 .565 .579 8.7 0.5 0.3 1.2 8.8
2009-10 Charlotte 51 27 22.8 .574 .732 6.3 1.1 0.3 1.1 6.5
2010-11 Dallas 74 74 27.8 .654 .732 9.4 0.4 0.5 1.1 10.1
2011-12 New York 62 62 33.2 .679[49] .000 .689 9.9 0.9 0.9 1.4 11.3
2012-13 New York 66 66 32.8 .638 .694 10.7 0.9 0.6 1.1 10.4
2013-14 New York 55 55 30.2 .593 .000 .632 9.6 1.1 0.7 1.1 8.7
2014-15 Dallas 75 75 30.5 .666 .720 11.5 1.1 0.6 1.2 10.3
2015-16 Phoenix 66 60 24.5 .583 .000 .620 8.7 1.0 0.5 0.7 7.2
2016-17 Phoenix 47 46 27.6 .671 .734 11.5 0.6 0.7 0.5 8.4
2017-18 Phoenix 46 46 25.0 .647 .624 9.1 1.2 0.3 0.6 6.5
2018-19 Phoenix 7 0 12.7 .667 .556 5.6 0.9 0.3 0.1 3.7
2018-19 LA Lakers 48 6 16.4 .609 .000 .594 5.6 0.6 0.4 0.5 3.1
2019-20 Houston 26 5 8.4 .778 .462 2.5 0.2 0.2 0.3 1.3
Carreira 1.160 886 25.7 .604 .000 .627 8.5 0.8 0.5 1.0 7.6
All-Star 1 0 17.0 .400 .000 1.000 8.0 0.0 0.0 0.0 7.0

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2005 Chicago 6 0 28.7 .475 .696 9.7 1.3 .2 2.2 11.7
2006 Chicago 6 0 17.3 .667 .300 4.5 .5 .3 .3 1.8
2008 New Orleans 12 12 34.3 .632 .625 10.3 .4 .4 1.7 8.0
2009 New Orleans 4 4 23.5 .500 .500 5.3 .5 .5 .2 3.8
2010 Charlotte 4 0 15.0 .545 .667 2.5 .5 .5 .8 3.5
2011 Dallas 21 21 32.4 .582 .679 9.2 .4 .6 .9 8.0
2012 New York 5 5 33.4 .440 .600 9.0 .8 1.4 1.4 6.2
2013 New York 12 12 29.2 .538 .750 7.3 .3 .7 1.2 5.7
2015 Dallas 5 5 32.0 .655 .500 10.8 .2 .6 1.2 10.2
2020 Houston 1 0 0.0 .000 .000 0.0 .0 .0 .0 0.0
Carreira 76 59 24.5 .503 .531 6.8 .4 .5 .9 5.8

Prêmios e Homenagens[editar | editar código-fonte]

NBA

Referências

  1. «Chandler unofficially back with the Mavs». The Official Home of the Dallas Mavericks (em inglês). 28 de setembro de 2021. Consultado em 15 de julho de 2022 
  2. Hispanosnba.com. «Tyson Chandler NBA profile and data». hispanosnba.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  3. Dohrmann, George. «A School For Scandal Take a championship high school team, an NBA-ready 7-footer, a coach accused of molestation, a secretive summer-league operator and a community desperate for a winner, and you've got all the ingredients for...». Sports Illustrated Vault | SI.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  4. «Bulls vs. Trail Blazers - Game Recap - January 31, 2004». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  5. «Bulls vs. Hawks - Game Recap - March 27, 2004». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  6. staff, Seattle Times (2 de setembro de 2005). «Briefs: Chandler agrees to contract terms with Bulls». The Seattle Times (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  7. «Bulls to deal Chandler to Hornets for Brown, Smith». ESPN.com (em inglês). 5 de julho de 2006. Consultado em 15 de julho de 2022 
  8. «InsideHoops.com - Bulls trade Tyson Chandler to Hornets for PJ Brown and JR Smith -- Tyson Chandler traded from Bulls for PJ Brown, JR Smith». www.insidehoops.com. Consultado em 15 de julho de 2022 
  9. «BOBCATS: Bobcats Acquire Tyson Chandler from New Orleans Hornets». web.archive.org. 31 de julho de 2009. Consultado em 15 de julho de 2022 
  10. «THUNDER: Thunder Aquire Center Tyson Chandler». web.archive.org. 6 de julho de 2009. Consultado em 15 de julho de 2022 
  11. «Thunder Rescind Trade for Tyson Chandler». www.nba.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  12. «Chandler trade rescinded over old toe injury». ESPN.com (em inglês). 19 de fevereiro de 2009. Consultado em 15 de julho de 2022 
  13. «Rockets vs. Hornets - Game Recap - March 16, 2009». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  14. «Hornets vs. Spurs - Game Recap - April 15, 2009». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  15. «MAVERICKS: MAVERICKS ACQUIRE CHANDLER AND AJINCA IN FIVE-PLAYER TRADE». web.archive.org. 15 de julho de 2010. Consultado em 15 de julho de 2022 
  16. Neuharth-Keusch, A. J. «The most lopsided trades in NBA history». USA TODAY (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  17. «Mavericks' Chandler rises to occasion in Finals». ESPN.com (em inglês). 8 de junho de 2011. Consultado em 15 de julho de 2022 
  18. «5-on-5: What's next for the Dallas Mavericks?». ESPN.com (em inglês). 14 de junho de 2011. Consultado em 15 de julho de 2022 
  19. «Center Chandler agrees to terms with Knicks». ESPN.com (em inglês). 9 de dezembro de 2011. Consultado em 15 de julho de 2022 
  20. «Mark Cuban still thinks breaking up 2011 Championship team was right decision». The Smoking Cuban (em inglês). 30 de junho de 2014. Consultado em 15 de julho de 2022 
  21. Daniels, David. «Mark Cuban Would Be Foolish to Blow Up Mavericks for Chance at Howard, Williams». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  22. Pollakoff, Brett (24 de setembro de 2014). «Mark Cuban on bringing back Tyson Chandler: 'Let's just say I learn from my mistakes'». ProBasketballTalk | NBC Sports (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  23. Webster, Danny (19 de agosto de 2016). «Mavs would've won back-to-back titles, says Tyson Chandler». Mavs Moneyball (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  24. «Three-team trade brings center Tyson Chandler to Knicks – NBA Blog» (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  25. «Knicks' Chandler nets Defensive Player of Year». ESPN.com (em inglês). 2 de maio de 2012. Consultado em 15 de julho de 2022 
  26. «Tyson Chandler wins Defensive Player of the Year in close vote with Serge Ibaka». CBSSports.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  27. «Knicks' Chandler wins Kia Defensive Player of Year | NBA.com». web.archive.org. 7 de maio de 2012. Consultado em 15 de julho de 2022 
  28. «2013 NBA All-Star Game: Tyson Chandler makes first All-Star team». Daily Knicks (em inglês). 24 de janeiro de 2013. Consultado em 15 de julho de 2022 
  29. «Pistons vs. Knicks - Game Recap - February 4, 2013». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  30. «Chandler named to All-Defensive First Team». ESPN.com (em inglês). 13 de maio de 2013. Consultado em 15 de julho de 2022 
  31. «Tyson Chandler: 2013-14 Season Review». Daily Knicks (em inglês). 23 de abril de 2014. Consultado em 15 de julho de 2022 
  32. «Mavs acquire Tyson Chandler, Raymond Felton from Knicks - Official Website of the Dallas Mavericks». web.archive.org. 28 de junho de 2017. Consultado em 15 de julho de 2022 
  33. «Suns Sign Tyson Chandler». www.nba.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  34. «Sources: Chandler, Suns agree to 4-year deal». ESPN.com (em inglês). 1 de julho de 2015. Consultado em 15 de julho de 2022 
  35. Haller, Doug. «Phoenix Suns' Tyson Chandler takes the fight to Father Time». The Arizona Republic (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  36. «Suns vs. Raptors - Game Recap - January 22, 2017». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  37. «Tyson Chandler rejected pre-deadline trade to NBA contender to stick with lowly Suns». CBSSports.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  38. Sidery, Evan (11 de agosto de 2018). «BSOTS 2018-19 Player Previews: Tyson Chandler». Bright Side Of The Sun (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  39. «Pacers vs. Suns - Game Recap - January 14, 2018». ESPN (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  40. «Reports: Suns to buy out Tyson Chandler; Lakers will be landing spot». sports.yahoo.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  41. «Suns and Tyson Chandler Reach Buyout Agreement». www.nba.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  42. «Lakers Sign Tyson Chandler». www.nba.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  43. «USA Basketball: Gold Medal Stats >> USA 107, Spain 100». web.archive.org. 14 de agosto de 2012. Consultado em 15 de julho de 2022 
  44. Coro, Paul. «Suns' Tyson Chandler to reacclimate Markieff Morris». The Arizona Republic (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  45. «FOX Sports News, Scores, Schedules, Odds, Shows, Streams & Videos». FOX Sports (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  46. «Houses of Dallas Mavericks emulate NBA Finals' success | www.pegasusnews.com | Dallas/Fort Worth». web.archive.org. 12 de junho de 2011. Consultado em 15 de julho de 2022 
  47. «NBA star Tyson Chandler's wife files for divorce after 16 years». news.yahoo.com (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  48. «Ex-NBA Player Tyson Chandler And His Wife Are Divorcing After 16 Years». BET (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2022 
  49. «2011-12 Regular Season NBA Player Stats and League Leaders - Field Goals - National Basketball Association - ESPN». Espn.go.com. Consultado em 6 de setembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Tyson Chandler