U-161

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
U-161
U-161 sob ataque em 27 de setembro de 1943.
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Data de encomenda 25 de setembro de 1939
Estaleiro Deutsche Schiff und Maschinenbau AG, Bremen
Batimento de quilha 23 de março de 1940
Lançamento 1 de março de 1941
Comissionamento 8 de julho de 1941
Estado afundado por cargas de profundidade
Fatalidade 27 de setembro de 1943
Características gerais
Tipo de navio Submarino
Classe Tipo IXC [1]
Deslocamento 1 120 toneladas (superfície)
1 232 toneladas (submerso)
Comprimento 76,76 m
Boca 6,76 m
Calado 4,70 m
Altura 9,40 m
Propulsão 4 400 HP (superfície)
1 000 HP (submerso)
Velocidade 18,3 nós (33,9 km/h) (superfície)
7,3 nós (13,5 km/h) (submerso)
Autonomia 13 450 milhas (24 480 km) / 10 nós (18,5 km/h) (superfície)
63 milhas (117 km) / 4,0 nós (7,4 km/h) (submerso)
Profundidade máximo de 230 m
Armamento lança torpedos 4/2 (tubos de popa/tubos de convés), 22 torpedos
Canhão de 105 mm com 110 tiros
Tripulação 53 tripulantes

O U-161 foi um submarino da classe Tipo IXC pertencente à Kriegsmarine, a marinha de guerra da Alemanha nazista.[2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O 'Unterseeboot-161' foi lançado em 1 de Março de 1941, comissionado em 8 de Julho de 1941, e afundado em 27 de Setembro de 1943, na costa baiana (12° 30' S; 35° 35' W), por um avião anfíbio Catalina PBY, que decolara de Salvador em missão de patrulhamento, sob o comando do Tenente-aviador Harry B. Patterson. A artilharia antiaérea do submarino conseguiu atingir o avião e ferir dois tripulantes, mas o submarino acabou atingido por cargas de profundidade e desapareceu sob as águas do Atlântico para sempre. Morreram todos os 53 tripulantes do U-boot, comandado pelo Capitão-de-Corveta (póstumo) Albrecht Adolf Konrad Achilles.

No dia anterior ao seu afundamento, o U-161 pôs a pique o navio Itapagé, de nacionalidade brasileira, na costa alagoana. Neste mesmo dia, o Cisne Branco afundou próximo à praia da Canoa Quebrada, após bater noutra embarcação, e foi durante muito tempo incluído na lista dos barcos postos a pique pelo submarino. Aliás, por longos anos, espalhou-se pela população brasileira que o torpedeamento dos mercantes nacionais teria sido obra de submarinos americanos, com o objetivo de forçar a entrada do Brasil na guerra contra o Eixo.

Ações do U-161[editar | editar código-fonte]

Ao todo, o U-161 afundou ou avariou seriamente cerca de 20 navios, totalizando mais de 100 000 toneladas. Além do Itapagé, outros dois navios, ambos britânicos, foram afundados por ele próximos da costa brasileira:

  • O Ripley, torpedeado em 12 de Dezembro de 1942, quando navegava em alto mar, a mais de 300 milhas do litoral cearense (00º 35' S; 32º 17' W)
  • O St. Usk, afundado em 20 de setembro de 1943, em alto mar, a mais de 300 milhas do litoral baiano (16º 30' S; 29º 28' W).

A lista das embarcações atacadas pelo U-161 inclui também os seguintes:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Guðmundur Helgason. «Type IXC» (em inglês). u-boat.net. Consultado em 23 de julho de 2011 
  2. Guðmundur Helgason. «U-161» (em inglês). Uboat.net. Consultado em 16 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre U-161