U-505

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
U-505
Registro Nacional de Lugares Históricos
Marco Histórico Nacional dos EUA
O U-505 no Museu de Ciência e Indústria, Chicago
Localização: Museu de Ciência e Indústria (MSI), Parque Jackson, Chicago
 Illinois
 Estados Unidos
Construído/Fundado: 24 de maio de 1941 (77 anos)
Adicionado ao NRHP: 29 de junho de 1989 (29 anos)
Nomeado NHL: 29 de junho de 1989 (29 anos)
Registro NRHP: 89001231

Unterseeboot 505 (U-505) é um U-Boot Tipo IXC da Kriegsmarine, a marinha de guerra alemã, conhecido por ter sido capturado intacto pelos Estados Unidos em 1944, e que encontra-se atualmente em exibição no Museum of Science and Industry de Chicago.[1]

A captura do U-505 foi crítica para os alemães, devido aos seus livros de código, que forneceram aos Aliados a possibilidade de ler os os mais recentes códigos marítimos usados pelos nazistas durante a guerra.

Histórico de serviço antes da captura[editar | editar código-fonte]

Iníciada a sua construção a 12 de Junho de 1940, pela Deutsche Werft AG de Hamburgo, ele foi lançado ao mar em 25 de Maio de 1941 e entregue a 26 de Agosto de 1941, com o capitão-tenente Axel-Olaf Loewe em comando.

A 6 de Setembro de 1942, Loewe foi substituído pelo comandante Peter Zschech e a 24 de Outubro 1943 o capitão Paul Meyer assumiu o comando por duas semanas até ser substituído em 8 de Novembro por Harald Lange. Lange comandou o submarino até à sua captura a 4 de Junho 1944.

O U 505 levou a cabo doze patrulhas, afundando oito embarcações, num total de 44 962 toneladas - três norte-mericanas, duas britânicas, e um de cada, norueguês, holandês e colombiano.

O último navio afundado pelo U 505 foi o Roamar da Cartagena das Índias. O navio não parou após um tiro de aviso, e foi afundado por 22 tiros da arma de convés de 4,1 polegadas. De volta à Alemanha, os superiores comentaram que a embarcação não deveria ter perdido tempo e recursos a afundar o Roamar.

A 10 de Novembro de 1942, o segundo oficial de vigia foi seriamente ferido durante um ataque aéreo de um avião do 53º esquadrão da RAF. O avião foi abatido mas o submarino foi seriamente danificado e obrigado a voltar para a Alemanha para reparos. Doze dias depois, o oficial foi transferido para o U 462.

Após seis meses em Lorient para reparos, as viagens do U 505 foram diversas vezes canceladas devido a falta de equipamento e a sabotagem. Tal fato aconteceu tantas vezes que virou motivo de chacota na frota em Lorient.

A 24 de Outubro de 1943, o capitão Peter Zschech, então no comando do U 505, durante um ataque de cargas de profundidade, cometeu suicídio - sendo a única vítima mortal do submarino durante a guerra. O capitão Paul Meyer voltou com o submarino ao porto.

Captura do U 505[editar | editar código-fonte]

U-505 capturado pela Marinha dos Estados Unidos.

A 4 de Junho 1944, a força 22.3 da Marinha dos Estados Unidos capturou o U 505, após uma ataque com bombas de profundidade forçando-o a subir à superfície, a primeira vez que um navio da Marinha dos EUA capturou uma embarcação inimiga no alto mar, desde a captura do HMS Nautilus pelo USS Peacock em 1815, durante a Guerra Anglo-Americana de 1812..

Comandantes[editar | editar código-fonte]

Data de comissão Data de descomissão Nome
26 de Agosto de 1941 5 de Setembro de 1942 KrvKpt. Axel-Olaf Loewe
6 de Setembro de 1942 24 de Outubro de 1943 Kptlt. Peter Zschech
24 de Outubro de 1943 7 de Novembro de 1943 Oblt. Paul Meyer
8 de Novembro de 1943 4 de Junho de 1944 Oblt. Harald Lange

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Guðmundur Helgason. «U-505» (em inglês). Uboat.net. Consultado em 16 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre U-505