Um Milionário em Lisboa (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um Milionário em Lisboa
Autor(es) José Rodrigues dos Santos
Idioma português
País  Portugal
Género Romance
Série Calouste Gulbenkian
Editora Gradiva
Lançamento 2013
Páginas 672
ISBN 9789896165598
Cronologia
O Homem de Constantinopla
A Chave de Salomão

Um Milionário em Lisboa é o título do segundo romance de uma série de dois sobre Calouste Gulbenkian[1], do jornalista e escritor português José Rodrigues dos Santos, lançado em 2013 pela Gradiva[2].

Enredo[editar | editar código-fonte]

Baseado em acontecimentos verídicos, Um Milionário em Lisboa conclui a espantosa história iniciada em O Homem de Constantinopla e transporta-nos no percurso da vida do arménio que mudou o mundo. Kaloust Sarkisian completa a arquitectura do negócio mundial do petróleo e torna-se o homem mais rico do século. Dividido entre Paris e Londres, cidades em cujas suítes dos hotéis Ritz mantém em permanência uma beldade núbil, dedica-se à arte e torna-se o maior coleccionador do seu tempo. Mas o destino interveio. O horror da matança dos Arménios na Primeira Guerra Mundial e a hecatombe da Segunda Guerra Mundial levam o milionário arménio a procurar um novo sítio para viver. Após semanas a agonizar sobre a escolha que teria de fazer, é o filho quem lhe apresenta a solução: Lisboa. O homem mais rico do planeta decide viver no bucólico Portugal. O país agita-se, Salazar questiona-se, o mundo do petróleo espanta-se. E a polícia portuguesa prende-o

Referências

  1. «Calouste Gulbenkian, o milionário discreto». Jornal de Negócios. Consultado em 12 de Outubro de 2017 
  2. «José Rodrigues dos Santos faz biografia romanceada de Gulbenkian». Jornal Público. Consultado em 12 de Outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Rodrigues dos Santos
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Um Milionário em Lisboa (livro)


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.