Uncharted: Drake's Fortune

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Uncharted: Drake's Fortune
Desenvolvedora(s) Naughty Dog
Publicadora(s) Sony Computer Entertainment
Diretor(es) Amy Hennig
Projetista(s) Richard Lemarchand
Escritor(es) Amy Hennig
Neil Druckmann
Josh Scherr
Programador(es) Pål-Kristian Engstad
Dan Liebgold
Travis McIntosh
Artista(s) Bob Rafei
Bruce Straley
Compositor(es) Greg Edmonson
Série Uncharted
Plataforma(s) PlayStation 3
Lançamento
  • AN 19 de novembro de 2007
  • AU 6 de dezembro de 2007
  • EU 7 de dezembro de 2007
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Uncharted 2:
Among Thieves

(2009)

Uncharted: Drake's Fortune é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Naughty Dog e publicado pela Sony Computer Entertainment. É o primeiro título da série Uncharted e foi lançado exclusivamente para PlayStation 3 em novembro de 2007 na América do Norte e no mês seguinte na Europa. Na história, os jogadores controlam Nathan Drake, um caçador de tesouros e suposto descendente do explorador sir Francis Drake que parte à procura do tesouro perdido de Eldorado, contando com a ajuda de seu mentor Victor Sullivan e da jornalista Elena Fisher. Drake's Fortune é jogado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa e incorpora diversos elementos de plataforma na navegação pelos diferentes ambientes. Os jogadores usam armas de fogo e combate corpo a corpo a fim de combaterem inimigos, solucionarem quebra-cabeças e progredirem pela narrativa.

O desenvolvimento de Drake's Fortune começou em 2005, pouco depois da finalização de Jak 3. O jogo representou uma mudança na abordagem da Naughty Dog, que procurou criar um título humanizado distinto de seus projetos anteriores. A equipe tomou vantagem das maiores capacidades técnicas do PlayStation 3 a fim de criar gráficos mais realistas e diferentes dos visuais estilizados que haviam feito anteriormente nas séries Crash Bandicoot e Jak and Daxter. Os desenvolvedores se influenciaram em várias obras como filmes, revistas, séries e outros jogos eletrônicos ao desenvolverem Drake's Fortune. Vários elementos e aspectos do jogo foram regularmente modificados no decorrer do desenvolvimento, incluindo narrativa, programação e projeto. O título também procurou aproveitar novos elementos presentes no controle Sixaxis, como detecção de movimento.

Drake's Fortune foi anunciado em agosto de 2006 durante a E3, gerando várias comparações com a série Tomb Raider. O título foi adiado diversas vezes em decorrência das constantes mudanças durante o desenvolvimento. Foi muito elogiado pela crítica ao finalmente ser lançado, com os maiores elogios sendo direcionados particularmente para suas realizações técnicas, história, personagens, atuações e música, porém foi criticado por alguns problemas gráficos, duração, seções de jogabilidade com veículos e dificuldade. Também teve um bom desempenho comercial e venceu ou foi indicado a vários prêmios. Seu sucesso estabeleceu a franquia Uncharted, com três sequências e diferentes títulos derivados tendo se seguido nos anos posteriores. Drake's Fortune foi remasterizado para o PlayStation 4 em 2015 e relançado como parte da coletânea Uncharted: The Nathan Drake Collection.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Durante o combate, o jogador como Nate (esquerda) pode usar cantos e paredes como forma de cobertura, e então usar fogo cego ou fogo direcionado contra seus oponentes

Uncharted: Drake's Fortune é um jogo eletrônico de ação-aventura com elementos de plataforma jogado a partir de uma perspectiva em terceira pessoa. Nate pode pular, correr, escalar, nadar e balançar-se em cordas, bem como realizar outras ações acrobáticas que permitem que o jogador percorra as ruínas nas várias áreas da ilha que Drake explora.[1]

Ao enfrentar inimigos, o jogador pode usar ataques corpo a corpo combinados a curta distância para eliminá-los ou optar por usar armas.[1] Os ataques corpo a corpo compreendem uma variedade de socos únicos, enquanto os ataques combinados são ativados através de sequências específicas de pressionamentos de botões que, quando cronometrados corretamente, oferecem dano muito maior; o mais prejudicial deles é o "combo brutal" específico, que faz com que os inimigos soltem o dobro de munição que normalmente deixam.[1] Nate só pode carregar uma pistola e um rifle por vez, e há uma quantidade limitada de munição por arma. Pegar uma arma de fogo diferente muda essa arma para a nova. Granadas também estão disponíveis em certos pontos, e a altura do arco de mira é ajustada inclinando o controle Sixaxis para cima ou para baixo. Esses elementos de perspectiva em terceira pessoa foram comparados a Gears of War,[2][1] em que o jogador pode fazer com que Drake se proteja atrás de paredes e use fogo cego ou fogo direcionado para matar inimigos. Assim como o jogo mencionado acima, Drake's Fortune não possui uma barra de vida real na tela; em vez disso, quando o jogador sofre dano, os gráficos começam a perder a cor. Enquanto descansa ou se protege por um breve período, o nível de vida de Drake, indicado pela cor da tela, volta ao normal.[1] O jogo também inclui seções com veículos, onde Nate deve proteger o jipe ​​em que ele e Elena usam, e outra onde Nate e Elena andam de jet ski por rotas cheias de água, evitando fogo inimigo e barris explosivos. Enquanto o jogador orienta Nate na condução do jet ski, também é possível mudar para Elena apontando a arma para usar sua arma — seja o lançador de granadas ou a Beretta, dependendo do capítulo — na defesa ou para limpar os barris de seu caminho.[1]

O jogo também apresenta pontos de recompensa, que podem ser obtidos coletando 60 tesouros escondidos no jogo que brilham momentaneamente ou completando certas conquistas, como conseguir um número de mortes usando uma arma específica, realizar vários tiros na cabeça ou usando métodos específicos para matar inimigos.[3][4] Em jogadas subsequentes do jogo, o jogador pode usar esses pontos de recompensa para desbloquear opções especiais; estes incluem bônus no jogo, como trajes alternativos e munição ilimitada, e também extras que não são do jogo, como vídeos de making-of e artes conceituais.[3][5] Existem também várias referências a outros jogos da Naughty Dog, especialmente a série Jak and Daxter; isso é feito através da marca "Ottsel" nos trajes de mergulho de Nate e Elena, uma referência à espécie que mistura lontra e doninha encontrada no jogo, e a estranha relíquia encontrada em um dos capítulos anteriores, que na verdade é um orbe precursor da mesma série.[6]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O caçador de tesouros Nathan "Nate" Drake (Nolan North), acompanhado pela repórter Elena Fisher (Emily Rose), recupera o caixão de seu autoproclamado ancestral Sir Francis Drake, localizado a partir de coordenadas escritas em uma herança de família: um anel que Nate usa em volta do pescoço. O caixão contém o diário de Sir Francis Drake, que dá a localização de El Dorado. Piratas atacam e destroem o barco de Nate, mas o amigo e mentor de Nate, Victor "Sully" Sullivan (Richard McGonagle) resgata os dois em seu hidroavião. Temendo que a reportagem de Elena atraia rivais, Nate e Sully a abandonam em uma doca.[7]

Chegando ao local indicado pelo diário, Nate e Sully descobrem uma alcova que já abrigou uma grande estátua e percebem que El Dorado não é uma cidade, mas sim um ídolo de ouro.[8] Eles encontram um submarino nazista, que contém uma página do diário de Drake mostrando que a estátua foi levada para uma ilha. Porém, mercenários liderados pelo criminoso Gabriel Roman (Simon Templeman), a quem Sully deve uma dívida enorme, e seu tenente Atoq Navarro (Robin Atkin Downes) interceptam Nate e Sully. Sully é aparentemente morto por um tiro, Nate consegue escapar, encontra Elena e voa com ela para a ilha.[9]

No caminho, o fogo antiaéreo força Nate e Elena a fugir e ambos são separados. Depois de recuperar suprimentos do hidroavião naufragado, Nate segue em direção a um antigo forte para encontrar Elena. Capturado brevemente por seu antigo associado Eddy Raja (James Sie), Elena liberta Nate e fogem. Depois de encontrar registros mostrando que a estátua foi movida para o interior, eles descobrem que Sully está vivo e acompanhando Roman e Raja.[10] Nate e Elena encontram e resgatam Sully que, tendo sobrevivido devido ao diário de Drake ter bloqueado a bala, explica que estava ganhando tempo para Nate enganando Roman.[11]

Pesquisando pelos túneis de um mosteiro, Nate ouve uma discussão entre Roman, Navarro e Eddy, revelando que Roman contratou Eddy para capturar Nate e proteger a ilha, com a recompensa sendo uma parte do El Dorado.[12] Após a fuga de Nate, Roman duvida das habilidades de Eddy e ignora sua afirmação de que algo amaldiçoado na ilha está matando seus homens, levando-o a dispensar Eddy e sua tripulação. Reagrupando, Nate e Elena encontram uma passagem que leva a um cofre do tesouro, no qual encontram o corpo de Drake, assumindo que ele morreu procurando o tesouro.[13] Eles encontram um Eddy aterrorizado e um membro da tripulação, pouco antes de serem atacados por humanos mutantes que matam o membro da tripulação; apesar dos esforços de Nate, Eddy também é morto quando alguém o arrasta para um poço.[14]

Nate e Elena escapam e se encontram em um bunker alemão abandonado. Aventurando-se na base, Nate descobre que os alemães procuraram a estátua durante a Segunda Guerra Mundial, mas assim como os espanhóis antes deles, foram amaldiçoados pela estátua, fazendo com que se tornassem mutantes. Sir Francis Drake, sabendo do poder da estátua, tentou mantê-la na ilha destruindo os navios e inundando a cidade, antes que ele também fosse morto pelos mutantes.[15]

Nate retorna para descobrir que Elena foi capturada por Roman e Navarro. Reagrupando-se com Sully, ele não consegue impedi-los de chegar à estátua. Navarro, sabendo da maldição, engana Roman para abrir a estátua, revelando que é um sarcófago contendo uma múmia infectada com um vírus mutagênico no ar. Após Roman se transformar em um dos mutantes, Navarro o mata e assume o controle de seus homens, planejando vender o vírus como uma arma biológica.[16] Nate pula no sarcófago e o monta enquanto é transportado de avião para um barco na baía. Ele se envolve e derrota Navarro, conseguindo afundar tanto o sarcófago quanto ele no fundo do oceano. Sully chega, e depois que Nate e Elena demonstram afeto um pelo outro, eles saem da ilha com vários baús de tesouro.[17]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Depois de completar Jak 3, a Naughty Dog reuniu seus funcionários mais tecnicamente talentosos e começou o desenvolvimento de Uncharted: Drake's Fortune sob o codinome Big.[18][19] Esteve em plena produção por cerca de dois anos, com uma pequena equipe de engenheiros trabalhando no jogo cerca de um ano antes.[20] A Naughty Dog decidiu criar uma nova propriedade intelectual (IP) em vez de optar por desenvolver um novo jogo da série Jak and Daxter — eles queriam criar uma franquia adequada para o novo hardware (do PlayStation 3), a fim de desenvolver ideias como personagens humanos realistas em vez de estilizados devido às limitações do hardware anterior (PlayStation 2), bem como criar algo "novo e interessante", embora denominado como "realismo estilizado”.[20] A inspiração foi extraída de várias fontes dos gêneros de ação e aventura: revistas pulp, seriados e títulos mais contemporâneos como Indiana Jones e National Treasure.[21] A equipe sentiu que as fontes compartilhavam temas de mistério e "cenários hipotéticos" que romantizavam a aventura e pretendiam incluir isso em Drake's Fortune.[18]

O jogo foi revelado pela primeira vez na E3 2006.[22] Desde as primeiras prévias do jogo, houveram inevitáveis ​​comparações de elementos como plataforma e tiro entre Drake's Fortune e a conhecida série Tomb Raider.[21][23] Porém, os desenvolvedores opinaram que Drake's Fortune se concentrava mais na terceira pessoa, em contraste com a "auto-mira" de Tomb Raider, e possuía maiores elementos de resolução de quebra-cabeças.[20] Outras influências citadas incluem Resident Evil 4, Kill Switch e Gears of War.[24][25] Durante o desenvolvimento, a equipe tentou permanecer flexível e desapegada dos conceitos de design originais; o foco foi dado nos recursos que funcionavam bem, enquanto os recursos que não funcionaram foram removidos.[26] A equipe de desenvolvimento pretendia que o cenário principal, a ilha, desempenhasse um papel importante na experiência geral. Sentindo que muitos jogos usavam cenários sombrios e escuros com esquemas de cores monocromáticos, eles queriam que a ilha fosse vibrante e que imergisse o jogador e incentivasse a exploração.[18] Ao desenhar os personagens, os artistas buscaram um estilo que fosse fotorrealista.[21] Os criadores imaginaram o protagonista principal, Nathan Drake, como um personagem mais comum do que Lara Croft, mostrado claramente sob estresse nos muitos tiroteios do jogo, sem treinamento especial e vivendo constantemente no limite de suas habilidades.[20][23] A diretora Amy Hennig sentiu que um protagonista fortemente blindado e "durão como prego" com uma grande arma não era um herói adequado, e decidiu que um personagem "tenaz e engenhoso" retrataria mais qualidades humanas. Personagens coadjuvantes (Elena Fisher e Victor Sullivan) foram incluídos para evitar uma história seca e sem emoção.[21] A personagem Elena Fisher sofreu mudanças durante o desenvolvimento; nos primeiros trailers do jogo, a personagem tinha cabelos castanhos escuros, mas no final a cor mudou para loiro e o estilo foi alterado.[27][28] A escrita da história foi liderada por Hennig com a ajuda de Neil Druckmann e Josh Scherr.[29] O principal projetista foi Richard Lemarchand, com o jogo sendo co-projetado por Hirokazu Yasuhara, um ex-projetista da Sega mais conhecido por projetar os primeiros jogos da franquia Sonic the Hedgehog.[30][31]

O desenvolvimento foi concluído em meados de outubro de 2007.[20] Uma demo foi lançada em 8 de novembro na PlayStation Network antes de seu lançamento final em 19 de novembro na América do Norte,[32] 6 de dezembro na Austrália,[33] e 7 de dezembro na Europa.[34] A demo foi colocada pela primeira vez na loja norte-americana e foi inicialmente bloqueada por região, de modo que só seria reproduzida em um PS3 norte-americano, mas isso foi posteriormente confirmado como um erro, pois os desenvolvedores aparentemente não sabiam que pessoas de regiões diferentes pudessem se inscrever para uma conta norte-americana e baixar a demo; uma demo sem restrição de região foi lançada logo depois.[35][36]

Gráficos e tecnologia[editar | editar código-fonte]

Drake's Fortune usa o microprocessador Cell para gerar dezenas de animações de personagens em camadas para retratar expressões realistas e movimentos fluidos, que permitem o controle responsivo do jogador.[37] A unidade de processamento gráfico do PlayStation 3, o RSX Reality Synthesizer, empregou várias funções para fornecer detalhes gráficos que ajudam ao jogador a imergir no mundo do jogo: modelos de iluminação, pixel shaders, sombra dinâmica em tempo real e simulação avançada da água.[37] O novo hardware permitiu processamentos que a equipe nunca havia usado no desenvolvimento de jogos para PlayStation 2 e exigiu que eles se familiarizassem rapidamente com as novas técnicas; por exemplo, processamento paralelo e sombreadores de pixel. Enquanto o Blu-ray oferecia maior espaço de armazenamento, a equipe se preocupou em ficar sem espaço de memória várias vezes — Drake's Fortune usou mais e maiores texturas do que os jogos anteriores e incluiu vários idiomas no disco.[38] Elementos de jogabilidade que requerem detecção de movimento, como lançar granadas e caminhar sobre vigas, foram implementados para tirar proveito do controle Sixaxis.[18] Um novo controle para PlayStation 3, o DualShock 3, foi apresentado na Tokyo Game Show de 2007, e apresentava vibração háptica. Drake's Fortune também esteve em exibição no evento com demonstrações que implementaram suporte limitado para vibração.[39]

Sendo o primeiro jogo de PlayStation 3 da Naughty Dog, o projeto exigiu que a empresa se familiarizasse com o novo hardware, resultando em vários problemas de desenvolvimento.[38] A mudança de desenvolvimento do PlayStation 2 para o PlayStation 3 levou a equipe a implementar mudanças em sua tecnologia de desenvolvimento. A Naughty Dog mudou para a linguagem padrão da indústria C++ para participar do compartilhamento de tecnologia entre as desenvolvedoras da Sony — a empresa já havia usado sua própria linguagem de programação GOAL, uma linguagem baseada em Lisp. Ao reescrever o código do jogo, eles decidiram criar novas ferramentas de programação. Essa mudança, porém, atrasou o progresso da equipe no desenvolvimento de um protótipo, pois as ferramentas se mostraram pouco confiáveis e muito difíceis de usar. Dez meses em plena produção, a equipe decidiu recriar a segmentação do jogo, a cadeia de elementos de processamento projetada para progredir os dados por meio de um sistema. Em retrospecto, o co-presidente da Naughty Dog, Evan Wells, considerou esta a maior melhoria para o projeto.[26] Além disso, o sistema de mistura de animação foi reescrito várias vezes para obter as animações de personagens desejadas.[18]

Integração de troféus[editar | editar código-fonte]

O jogo foi atualizado em 4 de agosto de 2008 na América do Norte e Europa para a versão 1.01, onde incluiu suporte ao sistema de troféus do PlayStation 3.[40] Existem 47 troféus no jogo que coincidem com as medalhas que já podem ser conquistadas e mais um troféu, o troféu Platina, concedido quando todos os outros troféus forem coletados; Drake's Fortune foi o primeiro jogo da Naughty Dog a incluir o tipo de troféu Platina.[41] Semelhante a outros títulos do PlayStation 3 que recebem suporte a troféus por meio de patches, os jogadores devem iniciar um novo jogo salvo para receber troféus, independentemente de quantas medalhas receberam em jogadas anteriores. Isso foi incluído porque os desenvolvedores queriam evitar o compartilhamento de dados salvos para ganhar troféus que não ganharam.[42] O patch foi descrito como "incrivelmente fácil" de ser implementado, devido ao jogo já conter suporte preliminar para troféus através de seu sistema de medalhas; também foi afirmado que esses ganchos já estavam incluídos devido à crença da Naughty Dog de que a Sony lançaria o sistema de troféus antes do lançamento do jogo em novembro de 2007.[42] Apesar de mencionar que o jogo foi desenvolvido como uma franquia e que se prestava a conteúdo episódico, mais tarde foi declarado que nenhum conteúdo disponível via download seria feito para Drake's Fortune.[20][43]

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP A-[1]
Edge 8/10[44]
Famitsu 36/40[45]
Game Informer 8,75/10[2]
GamePro 4,25/10[46]
GameSpot 8/10[5]
GameSpy 4.5 de 5 estrelas.[4]
GamesRadar+ 4 de 5 estrelas.[47]
IGN 9,1/10[3]
PlayStation: The Official Magazine 4 de 5 estrelas.[48]
Pontuação global
Agregador Nota média
Metacritic 88/100[49]

Uncharted: Drake's Fortune foi bem recebido pela crítica especializada ao ser lançado. No agregador de resenhas Metacritic, possui um índice de aprovação de 88/100, com base em 66 análises, indicando avaliações "geralmente favoráveis".[49] A Game Informer elogiou os visuais e os diálogos entre os personagens Drake e Fisher, chamando-os de impressionantes e divertidos, respectivamente.[28] Ela ainda opinou que os valores de produção pareciam altos, citando o nível de detalhes e a partitura musical.[50] A PlayStation Magazine relatou prós semelhantes em relação aos visuais e os comparou com os de Crysis.[18][51]

A apresentação geral do jogo recebeu elogios unânimes da crítica, que reconheceu os seus altos valores de produção, com alguns descrevendo-os como de "alto nível"[47] e "incríveis"[5] e outros comparando-os aos encontrados em filmes de Hollywood.[4] Quando combinado com o estilo geral do jogo, isso levou muitos revisores a comparar Drake's Fortune aos filmes de sucesso de verão, com comparações sendo feitas com a ação e o tema da série de filmes Indiana Jones e Tomb Raider.[2][52][53] Como parte da apresentação, a história e a atmosfera do jogo também foram bem recebidas.[2] A profundidade dos personagens foi elogiada pela Play.tm, que observou que cada um possui o seu "seu próprio tom".[52] A atuação também foi bem recebida, já que o elenco "acerta em suas caracterizações"; no geral, a atuação foi descrita como uma "performance de grande estrela", "excelente" e "estelar".[4][53][2] O projetista de jogos Tim Schafer, conhecido como o criador dos primeiros títulos de aventura da LucasArts, como The Secret of Monkey Island, disse que "gostou muito" de Drake's Fortune, e agradeceu brincando por lhe ensinar um nova dica de moda (a camisa "meia-dobrada" de Nathan Drake).[54]

As realizações técnicas na criação da apresentação também foram elogiadas. Os gráficos e visuais foram uma grande parte disso, incluindo a apreciação dos ambientes "luxuosos" da selva, com efeitos de iluminação aumentando bastante.[2][1][5][53] Elogios também foram direcionados aos efeitos de água do jogo.[47] No geral, muitos revisores comentaram que Drake's Fortune era um dos jogos de PlayStation 3 mais bonitos disponíveis na época.[46] Além dos aspectos gráficos, tanto a animação facial quanto a animação dos personagens, como as movimentações "fluidas" de Nate enquanto ele executa seções de plataforma foram notadas, embora as animações mais selvagens de inimigos reagindo ao serem baleados foram superanimadas "em um grau talvez risível".[6][53][2]

Críticas foram direcionadas a alguns problemas gráficos do jogo, como pop-in de textura e rasgos de tela.[3][4] Os revisores também notaram problemas de jogabilidade, incluindo a duração geral do jogo ser bastante curta, com alguns completando-o de seis a dez horas, e certa decepção com as "não particularmente memoráveis" seções com veículos; a incapacidade de apontar armas e dirigir o jet-ski ao mesmo tempo foi um problema bem observado.[53][3][2] Além disso, alguns "trabalhos frustrantes e repetitivos" com relação ao "fluxo constante" de piratas e mercenários, e "passar de um tiroteio irritante atrás do outro" no final do jogo foram citados como parte dos elementos mais fracos da jogabilidade geral.[3][5][47]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Uncharted: Drake's Fortune recebeu vários prêmios e indicações de algumas publicações, como a IGN, que o nomeou nas categorias de "Melhor Jogo de Ação" (2007), "Jogo de PS3 do Ano" (2007), "Melhor Tecnologia Gráfica" (PS3; 2007) e "Melhor Trilha Sonora Original" (PS3; 2007).[55] O título recebeu indicações em múltiplas cerimônias de premiações: "Melhor Jogo de PS3" na Spike Video Game Awards de 2007,[56] "Melhor Realização Técnica" na BAFTA Games Awards de 2007,[57] e "Melhor Arte Visual" na Game Developers Choice Awards de 2008;[58] no entanto, acabou perdendo para Ratchet & Clank Future: Tools of Destruction, God of War II e BioShock, respectivamente.[59][57][60]

Vendas[editar | editar código-fonte]

Drake's Fortune se tornou um dos primeiros jogos a serem lançados como parte da linha Platinum de títulos mais vendidos da Europa.[61] Na E3 2009, a Sony anunciou que o jogo havia vendido mais de 2,6 milhões de cópias mundialmente e foi um sucesso para o PlayStation 3.[62][63] Até março de 2015, Drake's Fortune havia vendido mais de 4,8 milhões de unidades.[64]

Sequências[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Uncharted

Devido ao sucesso crítico e comercial de Drake's Fortune, Uncharted se tornou uma franquia com várias sequências e outras mídias.[65][66][67] A sequência, Uncharted 2: Among Thieves, foi lançada em 2009.[68] O terceiro título da série, Uncharted 3: Drake's Deception, foi lançado mundialmente em novembro de 2011.[69][70]

O quarto título da série, Uncharted 4: A Thief's End, foi lançado em 10 de maio de 2016.[71][72] Uma remasterização dos três primeiros títulos, intitulada Uncharted: The Nathan Drake Collection, foi lançada para o PlayStation 4 em 2015.[73][74] Dois spin-offs para o PlayStation Vita, intitulados Uncharted: Golden Abyss e Uncharted: Fight for Fortune, foram lançados em 2011 e 2012, respectivamente.[75][76]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h Ford, Greg (14 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune (PS3)». 1Up (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2016 
  2. a b c d e f g h Helgeson, Matt (dezembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune». Game Informer (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 9 de abril de 2008 
  3. a b c d e f Miller, Greg (13 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune Review». IGN (em inglês). Consultado em 20 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 22 de novembro de 2007 
  4. a b c d e McGarvey, Sterling (14 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune (PS3)». GameSpy (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2016 
  5. a b c d e Davis, Ryan (19 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune Review». GameSpot (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 27 de outubro de 2013 
  6. a b Faylor, Chris (17 de maio de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune Preview». Shacknews (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 14 de junho de 2011 
  7. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "1. Emboscado" 
  8. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "2. A busca por El Dorado" 
  9. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "3. Uma descoberta surpreendente" 
  10. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "10. Alfândega" 
  11. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "13. Santuário?" 
  12. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "14. No subterrâneo" 
  13. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "16. A câmara do tesouro" 
  14. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "17. O centro da câmara" 
  15. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "20. Corrida para o resgate" 
  16. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "21. Ossos e ouro" 
  17. Naughty Dog (2007). Uncharted: Drake's Fortune. PlayStation 3. Sony Computer Entertainment. Fase: "22. Confronto" 
  18. a b c d e f Nelson, Randy (novembro de 2007). «Off The Chart – Uncharted: Drake's Fortune». PlayStation Magazine (em inglês) 129 ed. pp. 26–33 
  19. «IGN: Uncharted: Drake's Fortune (Uncharted)» (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Also known as: Uncharted, Big [working codename] 
  20. a b c d e f Ramsey, Randolph (26 de outubro de 2007). «Q&A: Naughty Dog on Uncharted». GameSpot (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2012 
  21. a b c d «Uncharted: Drake's Fortune». Game Informer 168 ed. Abril de 2007. pp. 44–53 
  22. Nix, Marc (9 de maio de 2006). «E3 2006: Eyes-on Naughty Dog's Untitled Trailer». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2012 
  23. a b Hill, Jason (4 de outubro de 2007). «Dude raiders». Digital Life (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2008 
  24. Consalvo, Mia (2016). Atari to Zelda: Japan's Videogames in Global Contexts. MIT Press (em inglês). [S.l.: s.n.] pp. 205–206. ISBN 978-0262034395 
  25. «Uncharted: Drake's Fortune Afterthoughts». 1Up (em inglês). 1 de outubro de 2008. Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2012. Evan Wells: Certainly we all played Gears of War and liked it. It set a bar visually that we knew we wanted to compete with.... As far as gameplay, I think I've heard them cite the same game that put us on this path: kill.switch. Gears of War obviously took that to another level, and again, that level of polish helped push us. 
  26. a b Wells, Evan (janeiro de 2008). «PlayStation POV: Drake's Fortune Post Mortem». PlayStation Magazine (em inglês) 2 ed. p. 96 
  27. McElroy, Justin (4 de setembro de 2007). «Uncharted sidekick gets a dye job». Joystiq (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2015 
  28. a b «Uncharted: Drake's Fortune Preview». Game Informer (em inglês) 173 ed. Setembro de 2007. p. 90 
  29. Thomsen, Michael (5 de fevereiro de 2008). «Inside The Story: Naughty Dog Interview». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de julho de 2020 
  30. Pellet, Matthew (15 de abril de 2016). «The original designer tells us how the Uncharted series evolved, and how he evolved with it...». GamesRadar+ (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2021 
  31. Sheffield, Brandon (25 de agosto de 2008). «Game Design Psychology: The Full Hirokazu Yasuhara Interview». Gamasutra (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2021 
  32. Qizilbash, Asad (12 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune Launch Date: November 19th». PlayStation Blog (em inglês). Consultado em 19 de novembro de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  33. Kozanecki, James (9 de dezembro de 2007). «AU Shippin' Out December 3-December 7: Uncharted: Drake's Fortune». GameSpot (em inglês). Consultado em 1 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 8 de fevereiro de 2022 
  34. Roper, Chris (31 de outubro de 2007). «Uncharted Demo Next Week». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 8 de março de 2021 
  35. McWhertor, Michael (8 de novembro de 2007). «Yes, The Uncharted Demo Is Region Locked». Kotaku (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2016 
  36. Guttridge, Luke (12 de novembro de 2007). «"Uncharted demo unlocked over – news». play.tm (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2008 
  37. a b «Uncharted: Drake's Fortune Advertisement». Game Informer (em inglês) 176 ed. Dezembro de 2007. p. 1 
  38. a b «The Creator Roundtable». PlayStation: The Official Magazine (em inglês) 3 ed. Fevereiro de 2008. pp. 62–65 
  39. Smith, Rob (dezembro de 2007). «Tokyo Game Show 2007». PlayStation Magazine (em inglês) 130 ed. p. 57 
  40. Fahey, Mike (4 de agosto de 2008). «PAL Regions Get Uncharted Trophy Patch». Kotaku (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2008 
  41. Roper, Chris (29 de julho de 2008). «IGN: Uncharted Trophies Q&A». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 5 de agosto de 2008 
  42. a b Nelson, Randy (16 de julho de 2008). «Naughty Dog: Uncharted Trophies coming 'very soon'». Joystiq (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 27 de janeiro de 2015 
  43. Plunkett, Luke (1 de fevereiro de 2008). «No DLC Planned For Uncharted :(». Kotaku (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 23 de dezembro de 2008 
  44. «Uncharted: Drake's Fortune Review». Edge (em inglês). 26 de novembro de 2007. Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 4 de maio de 2007 
  45. «アンチャーテッド エル・ドラドの秘宝». Famitsu (em japonês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 12 de maio de 2013 
  46. a b Kim, Tai (14 de novembro de 2007). «Review: Uncharted: Drake's Fortune». GamePro (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 16 de novembro de 2007 
  47. a b c d Reparaz, Mikel (14 de novembro de 2007). «Uncharted: Drake's Fortune Review». GamesRadar (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de junho de 2011 
  48. Nelson, Randy (janeiro de 2008). «Review: Uncharted: Drake's Fortune». PlayStation: The Official Magazine (em inglês) 2 ed. p. 79 
  49. a b «Uncharted: Drake's Fortune for PlayStation 3». Metacritic (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2021 
  50. «Uncharted: Drake's Fortune Preview». Game Informer (em inglês) 175 ed. Novembro de 2007. p. 114 
  51. «News Interview: Jack Tretton». PlayStation Magazine (em inglês) 126 ed. Agosto de 2007. p. 58 
  52. a b Govan, Paul (7 de janeiro de 2008). «Uncharted: Drake's Fortune – review». play.tm (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 16 de abril de 2008 
  53. a b c d e Gulliver, Adam. «Uncharted: Drake's Fortune (Sony PlayStation 3) review». Gaming XD (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 12 de junho de 2008 
  54. Schafer, Tim (22 de janeiro de 2008). «Half-tuck is the new Mullett». Double Fine Productions Inc. (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2012 
  55. «IGN Best of 2007». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 15 de janeiro de 2008 
  56. D. Dormer (9 de novembro de 2007). «Nominees for Spike TV's 'Video Game Awards 2007' revealed». Engadget (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2022. Cópia arquivada em 17 de agosto de 2021 
  57. a b «Games in 2007». BAFTA Awards (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2022. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2019 
  58. Purchese, Robert (23 de janeiro de 2008). «Portal and BioShock top GDC award list». Eurogamer (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2022. Cópia arquivada em 12 de maio de 2022 
  59. «Spike Video Game Awards: The Winners». The New York Times (em inglês). 10 de dezembro de 2007. Consultado em 12 de maio de 2022. Cópia arquivada em 15 de janeiro de 2021 
  60. «Portal Takes Game Of The Year At 2008 Choice Awards». Game Developer (em inglês). 21 de fevereiro de 2008. Consultado em 12 de maio de 2022. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2021 
  61. Martin, Matt (17 de julho de 2008). «MotorStorm, Uncharted, Resistance first Platinum titles for Europe». gamesindustry.biz (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2008 
  62. Thorsen, Tor (2 de junho de 2009). «PS3 motion controller revealed, God of War III due in March». GameSpot (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de 2012. [11:20] Uncharted sold over 2.6 million units globally, and is a huge hit. 
  63. «Sony E3 Conference Live Blog». TheSixthAxis (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2013. [7:24] Uncharted actually sold over 2.6 million copies, that’s really good. 
  64. Tassi, Paul (16 de maio de 2015). «'Bloodborne' May Be The PS4's Salvation In 2015». Forbes (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 31 de maio de 2015 
  65. Pigna, Kris (6 de dezembro de 2007). «Uncharted Sequel 'Pretty Much' Guaranteed». 1Up (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 16 de janeiro de 2016 
  66. «PlayStation Digest – We Like it Naughty». PlayStation Magazine (em inglês) (4). Março de 2008. p. 14 
  67. «Uncharted 2: 2009». TheSixthAxis (em inglês). 30 de setembro de 2008. Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2016 
  68. Ahrens, Nick (1 de dezembro de 2008). «January Issue Revealed!». Game Informer (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2008 
  69. Rubenstein, Jeff (17 de dezembro de 2010). «Uncharted 3: Drake's Deception Gameplay Reveal». PlayStation Blog (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 22 de fevereiro de 2011 
  70. Hilliard, Kyle (19 de outubro de 2011). «Uncharted 3: Drake's Deception | Official Launch Trailer Shows New Characters And Story Details». Game Informer (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2016 
  71. Crossley, Rob (17 de junho de 2015). «Uncharted 4's Neil Druckmann: "We Are Bringing Closure to Drake's Journey"». GameSpot (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 18 de junho de 2015 
  72. Straley, Bruce; Druckmann, Neil (11 de março de 2015). «Uncharted 4: A Thief's End coming Spring 2016». PlayStation Blog (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 13 de maio de 2015 
  73. Karmali, Luke (4 de junho de 2015). «Uncharted: The Nathan Drake Collection Confirmed with Release Date». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2019 
  74. Nunneley, Stephany (3 de agosto de 2015). «Uncharted: The Nathan Drake Collection Special Edition announced for Europe». VG247 (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 17 de dezembro de 2015 
  75. Grant, Adam (22 de novembro de 2011). «PS Vita Launch Line-up, New Exclusive Games And More Revealed». PlayStation Blog (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 9 de maio de 2018 
  76. Moriarty, Colin (19 de novembro de 2012). «Sony Unveils Uncharted: Fight For Fortune For PS Vita». IGN (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2022. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]