Uncharted: Golden Abyss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uncharted: Golden Abyss
Capa europeia
Desenvolvedora SCE Bend Studio[1]
Publicadora(s) Sony Computer Entertainment
Plataforma(s) PlayStation Vita
Série Uncharted
Data(s) de lançamento JP17 de Dezembro de 2011[2]
EU22 de Fevereiro de 2012[2]
AN22 de Fevereiro de 2012[2]
Gênero(s) Plataforma, acção-aventura, tiro em terceira pessoa
Modos de jogo Um jogador
Classificação Inadequado para menores de 15 anos i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 13 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 16 anos i PEGI (Europa)
Mídia NVG Card[3]

Uncharted: Golden Abyss é um jogo da série Uncharted lançado para a PlayStation Vita. Foi desenvolvido pela SCE Bend Studio, supervisionado pela Naughty Dog. O jogo foi lançado no Japão em 17 de dezembro de 2011 e na Europa e na América do Norte a 22 de fevereiro de 2012, coincidindo com o lançamento do sistema.[1] [4]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Golden Abyss é semelhante aos jogos da série Uncharted para a PS3. A equipa de desenvolvedores da Sony afirmaram que estavam ansiosos para garantir que o jogo parece familiar para os fãs de Uncharted, mas que fará uso de recursos extras da PS Vita, O jogo contará com controles de toque (ecrã táctil) e movimento (sixaxis) na estrutura de navegação e mira, ainda que estes sejam opcionais.[4]

A jogabilidade é uma mistura de tiro e plataformas, incluindo enigmas que devem ser resolvidos usando várias pistas de diário pessoal de Drake. Uma nova característica é a habilidade de usar uma câmera e captar fotografias para identificar certos locais. Exploração e quebra-cabeças serão o foco principal do jogo, ao contrário de tiroteios.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Os eventos do jogo ocorrem antes dos acontecimentos de Uncharted: Drake's Fortune. Nathan Drake é de novo o protagonista da história numa expedição para tentar descobrir o segredo por detrás do massacre com 400 anos de idade de uma expedição espanhola enquanto segue a trilha de um assassino de uma antiga seita secreta. Apanhado no meio de uma rivalidade entre Jason Dante - seu velho amigo - e Marisa Chase - a neta de um arqueólogo que desapareceu misteriosamente sem deixar rastro - Nate corre para as bacias de um rio traiçoeiro, ruínas de templos e cavernas desconhecidas da América Central em busca de uma lendária cidade perdida, apenas para encontrar-se empurrado para a beira do abismo de Ouro...[6]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O jogo foi desenvolvido pela SCE Bend Studio e supervisionado pela Naughty Dog. O jogo foi apresentado oficialmente com uma demonstração, juntamente com o anúncio da PlayStation Vita, em 27 de janeiro. Em 02 de junho de 2011, o título oficial para o jogo foi revelado como Golden Abyss, e inúmeras previsões do jogo foram anunciadas através de vários sites. Esta foi a primeira aparição pública do jogo desde a sua revelação em Janeiro.[4] Antes do anúncio em Maio de 2011, havia rumores de que o título do jogo seria Uncharted: Golden Abyss, antes de qualquer anúncio oficial da Sony.[7]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Uncharted: Golden Abyss foi bem recebido pela critica especializada mantendo uma média de 79% no site criticas agregadas Metacritic.[8]

Criticas Profissionais[editar | editar código-fonte]

 
Resenha crítica
Publicação Nota
PlaystationLifestyle.net 10/10 [9]
Eurogamer Portugal 8/10 [10]
IGN 8.5/10 [11]
1UP B [12]
GamesRadar 8/10 [13]
GameSpot 7/10 [14]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 79% (17 criticas) [8]

A primeira critica ao jogo veio por parte do site PlaystationLifestyle.net com uma pontuação perfeita de 10/10 onde o crítico Anthony Severino refere que: "...A história e os personagens não chegam aos critérios estabelecidos pelos jogos da PlayStation 3, mas ainda assim melhores do que a maioria dos jogos portáteis. Às vezes, você esquece que está mesmo jogando um jogo portátil. Graças ao dual-analógico da Vita, a experiencia de Uncharted: Golden Abyss se sente mais como um jogo de uma consola doméstica pode produzir, mas com um toque de elementos de smartphones....Uncharted: Golden Abyss é um jogo obrigatório para todos os que consideram comprar uma PlayStation Vita. Mostra o que uma pequena portátil com abundância de poder pode fazer, desde os gráficos, os controles, com as características específicas da Vita, é verdadeiramente surpreendente. Mais impressionante é o fato de que, no lançamento, o PlayStation Vita tem um título tão cheio de grandeza como Uncharted: Golden Abyss, mas eu esperaria nada menos da série. Se você está procurando uma razão para convencê-lo a comprar uma PlayStation Vita, não procure mais, Uncharted: Golden Abyss. Como a fasquia tem sido definida por Uncharted na PS3, agora também na PlayStation Vita. Para um título de lançamento tão impressionante como este, ele fala muito bem do futuro do PlayStation Vita, e solidifica a Sony Bend como um estúdio para o estabelecimento de jogos de sucesso em plataformas portáteis."[9]

A IGN, com uma pontuação de 8.5/10, refere que: "O jogo é excelente e um título de lançamento impressionante para a PlayStation Vita. É que a série Uncharted foi conhecida por ser uma experiência de história, e Golden Abyss vai noutra direção. É um jogo bonito, divertido com toneladas de colecionáveis, muitas risadas e algumas reviravoltas interessantes como os fãs da franquia da PlayStation conhecem muito bem. Apenas não é um clássico instantâneo como as outras entradas na série."[11]

A GamesRadar, com uma pontuação de 8/10 afirma que: "Se você arrancar de Uncharted: Golden Abyss esperando uma experiência de consola completa, você pode se decepcionar. Está quase tudo lá - o charme, a jogabilidade, a apresentação visual - mas há alguns elementos-chave em falta. O nível de design deixa muito a desejar, e sem os momentos cinematográficos a experiência simplesmente não é incrivelmente forte. Ainda é um shooter extremamente sólido, com uma história forte e alguns elementos finos de plataformas, mas, tanto quanto um jogo Uncharted, fica aquém do que aquilo que temos vindo a esperar."[13]

A GameSpot atribui uma pontuação de 7/10: "As peças de ação são ótimas, mas poucas, as vozes são exemplares, mas a narrativa não faz justiça; os controles sensíveis ao toque e movimento funcionam bem para algumas ações, mas arruína noutras. Para cada momento de prazer que você tem, algo vem para estragar tudo. Apesar de seus problemas, Golden Abyss ainda consegue entregar alguma ação intensa, divertida e de combate. Não é uma experiência Uncharted que você poderia ter esperado, mas é bem perto. E por isso, deve ser elogiado."[14]

A 1UP com a pontuação "B" afirma que: "Uncharted: Golden Abyss: Uma crise de confiança...Nathan Drake aspira a grandeza portátil, mas acaba prejudicado por um insosso design...O resultado é uma aventura menos agitada que corre com um ritmo mais lento. A sensação geral é fiel ao espírito de Uncharted, mesmo sem aviões explodindo à sua volta: Você vê uma cena, mata algumas pessoas, fazem um pouco de exploração, talvez avançem o enredo com um pouco de diálogo enquanto se move de uma área para a outra, e em seguida, repita. É uma experiência, lisa e arejada. Um clássico? Não. Uma obra-prima? Não é bem assim. Mas é divertido quando ele não está tropeçando na sua própria ânsia de fazer uso de todas as peças de hardware na caixa de ferramentas Vita."[12]

A Eurogamer Portugal atribui uma nota de 8/10 e refere que: "Uncharted: Golden Abyss é O JOGO que têm que adquirir com uma PlayStation Vita. É um produto sólido para todos, fãs e não fãs da série. Dá uma visão extremamente fiel à série, agora em termos portáteis. Para além disso, faz uso contextual de todas as funcionalidades da PS Vita, sendo um jogo que iremos certamente mostrar a amigos e causar inveja a quem não o tem. É um Uncharted, com o bom e mau que isso significa, mas que tem o dom de abrir com chave de ouro os primeiros jogos da PlayStation Vita."[10]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Golden Abyss recebeu o primeiro prêmio na Gamescom 2011 para Melhor Jogo Móvel.[15] É também indicado como Jogo Portátil Mais Desejado na Computec Games Award.[16]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]