Unhais da Serra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Portugal Unhais da Serra 
  Freguesia  
H2otel Unhais da Serra
H2otel Unhais da Serra
Brasão de armas de Unhais da Serra
Brasão de armas
Unhais da Serra está localizado em: Portugal Continental
Unhais da Serra
Localização de Unhais da Serra em Portugal
Coordenadas 40° 15' 37" N 7° 37' 25" O
País Portugal Portugal
Concelho CVL.png Covilhã
Administração
- Tipo Junta de freguesia
- Presidente Luís Filipe Fabião Pessoa (G.C.E.)
Área
- Total 29,93 km²
População (2011[1])
 - Total 1 398
    • Densidade 46,7 hab./km²
Gentílico Unhaenses
Código postal 6215-521
Orago Santo Aleixo
Website http://www.unhaisdaserra.com

Unhais da Serra é uma freguesia portuguesa do concelho da Covilhã, com 29,93 km² de área e 1 398 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 46,7 hab/km².

Localização no Concelho de Covilhã

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Unhais da Serra [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
893 1 207 1 486 1 495 1 545 1 392 1 450 2 001 2 422 2 499 1 739 1 826 1 539 1 385 1 398

Descrição[editar | editar código-fonte]

Vila do concelho da Covilhã e Distrito de Castelo Branco, Unhais da Serra dista da sede de concelho aproximadamente 20 km. O seu Orago é o Santo Aleixo, celebrado anualmente no quarto Domingo do mês de Julho. A Vila de Unhais da Serra, localizada a uma altitude de 650 metros, situa-se na base da vertente Sudoeste da Serra da Estrela, num vale de origem glaciar, onde corre a ribeira de Unhais que resulta da confluência das ribeiras da Estrela e da Alforfa.

O Vale Glaciário da Alforfa fica situado na projecção oposta do Vale Glaciário de Manteigas, este foi originado por um glaciar que atingiu os 5,5 km de comprimento e se dissolveu a uma altitude de 800 metros. A sua maior exposição solar em relação ao vale oposto justifica esta diferença de altitude no término do glaciar (120 metros). No entanto, este é o vale onde melhor se podem observar os terraços de acumulação proglaciária, acumulações desordenadas de rochas e blocos de grandes dimensões localizados à frente das antigas línguas glaciárias. Os depósitos mais importantes situam-se a jusante da confluência do Vale da Estrela e do Vale da Alforfa, na junção da Ribeira das Corte

Unhais da Serra oferece a todos os que o visitam uma excelente hospitalidade, um termalismo de qualidade, uma paisagem deslumbrante com uma montanha que apresenta diferentes encantos durante as várias épocas do ano.

Topónimo[editar | editar código-fonte]

O topónimo “Unhais da Serra” provém do baixo latim “Villa Hulilanem”, “a quinta de Hunila”, nome que deriva dos pais e é comum a todos os descendentes de uma pessoa, designa uma linhagem de sangue ou de adopção.

História[editar | editar código-fonte]

A existência da população no território desta Vila é muito anterior ao século XII, julgando-se que nos limites de Unhais da Serra viviam populações pré-históricas, embora não existam vestígios que atestem, apenas as alcantiladas penedias que envolvem uma determinada área da Vila e que certamente serviram de defesa a antigas populações, até porque, a conservação apreciável ou rara da população, pode explicar a sua persistência toponímica.

Unhais da Serra foi criada ou aforada por D. Sancho I em 1186 e incluída no território da Covilhã. Pensa-se que no século XV era um pequeno lugar pertencente à Freguesia do Paúl. Em 1758 era já Sede de Freguesia. No eclesiástico, Unhais é de instituição recente, como transmite o seu Orago, Santo Aleixo, que não foi das mais antigas devoções hispânicas. Ainda no final dos padroados, o Prior do Paúl representava o cura de Unhais da Serra, sendo fundada a paróquia de Santo Aleixo em 1699.

No dia 11 de Julho de 1985 Unhais foi elevada a Vila.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja de Santo Aleixo (matriz)
  • Capela da Senhora da Saúde
  • Castro do Alto de Aboaça
  • Miradouro do Cruzeiro
  • Trechos da ribeira de Alforfa e do Malhão da Estrela (Torre)
  • Covão do Ferro
A Penteadora
   Antigos Engenhos Movidos a Água
   Barragem Padre Alfredo (Covão do Ferro)
   Capela de Nossa Senhora da Saúde
   Capela de Nossa Senhora de Fátima
   Casa Museu Rancho Folclórico
   Covão da Mulher
   Cruzeiro
   Estância Termal e Climática de Unhais da Serra
   Hidroeléctrica Ribeira de Alforfa
   Igreja Paroquial de Santo Aleixo
   Moinho Movido a Água no Ribeiro dos Portos
   Parque Natural da Serra da Estrela
   Ribeira de Alforfa (Vale Glaciar)
   Senhora da Boa Estrela

Vila termal[editar | editar código-fonte]

Existem várias nascentes que, espalhadas pela Vila, brotam violenta e abundantemente por grande parte do vale de Unhais da Serra; tem também uma nascente de águas férreas.

A Norte de Unhais da Serra situa-se a Estância Termal e Climática, cujas águas correm a 36.000 litros/hora com uma temperatura de 37º, sendo terapeuticamente indicadas para doenças dos aparelhos circulatório e respiratório, para o reumatismo e doenças de pele. Estas águas têm como principais propriedades serem moderadamente mineralizadas com reacção alcalina; bicarbonatas, sódicas, fluoretadas, sulfídricas e sulfatadas.

Unhais da Serra viveu a sua grande época turístico termal nos finais do século XIX e princípios do século XX, sendo na altura conhecida como “Pérola da Beira” ou “Sintra da Covilhã”. A conversão da residência do Conde da Covilhã, pelo próprio, no Grande Hotel de Unhais da Serra tendo anexo o “Casino”, com espaçosos salões de dança, bilhares, jogos de vaza e buffets. Contribuiu para o fortalecimento do turismo local, vocacionado na altura para a classe relativamente numerosa de proprietários e industriais têxteis da região.

Actualmente, Unhais da Serra continua a ser considerada uma excelente Vila termal trazendo todos os anos a Unhais da Serra centenas de turistas. Para além das termas existem outros locais, que pela sua beleza natural despertam o interesse dos turistas, como a Ribeira da Alforfa e o Miradouro do Cruzeiro.

Lenda de Unhais da Serra[editar | editar código-fonte]

Certo dia andando à caça pela Serra da Estrela, um jovem brasonado e rico, perdeu-se no entusiasmo da caçada. Depois de andar perdido durante muito tempo sentiu-se cansado e com fome. Nestas condições chegou até perto do local onde hoje está situada "Unhais da Serra". Aqui encontrou um pastor que o vendo com fome, logo lhe deu leite do seu rebanho, foi à ribeira e com as suas grandes "unhas", apanhou trutas para o jovem senhor. O jovem caçador ficou admirado pela facilidade com que o pastor apanhou as trutas com as "unhas", e chamou ao local "Unhas da Serra" ou "Unhais da Serra". Património


Heráldica[editar | editar código-fonte]

Brasão[editar | editar código-fonte]

Escudo de azul, monte de prata movente de campanha diminuta ondada de azul e prata de três tiras; em chefe, estrela de ouro, entre duas fontes de prata jorrando água do mesmo. Coroa mural da prata de quatro torres. Listel branco, com legenda a negro: "UNHAIS DA SERRA"

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Esquartelada de branco e azul. Cordão e borlas de prata e azul. Haste e lança de ouro.

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Associação Cultural Estrela de Unhais da Serra (Jornal "Correio de Unhais")
  • Associação de Caça e Pesca Estrela de Unhais da Serra
  • Associação de Reformados de Unhais da Serra
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Unhais da Serra
  • Associação Portuguesa de Paramiloidose - Núcleo de Paramiloidose de Unhais da Serra
  • Centro Social e Cultural de Santo Aleixo
  • Conselho Directivo dos Baldios
  • Corpo Nacional de Escutas - Grupo 607
  • Futebol Clube Estrela de Unhais da Serra
  • Liga Operária Católica
  • Grupo Pifaradas Zabumbadas dos Pastores de Unhais da Serra
  • Rancho Folclórico de Unhais da Serra
  • Sociedade Filarmónica Recreativa Estrela de Unhais da Serra

Termas de Unhais da Serra[editar | editar código-fonte]

Situadas na vertente sul da serra da Estrela, a uma altitude de 690 metros, perto da cidade da Covilhã, as Termas de Unhais da Serra são consideradas, devido ao seu enquadramento paisagístico, às belezas naturais, à riqueza das águas e aos ares da montanha, uma importante estância hidrológica e climática para cura e repouso. As águas das duas nascentes, a Fonte dos Banhos e a Fonte do Cortiço, são especialmente indicadas no tratamento de reumatismos, certas dermatoses e colopatias e doenças do aparelho circulatório

O Termalismo juntamente com o turismo de montanha e a pesca da truta são referências agradáveis da Freguesia. São estas as actividades a que os Habitantes de Unhais da Serra dão mais importância.

A população dedica-se à actividade industrial, com realce para o fabrico de lanifícios. Este ofício surgiu em Unhais da Serra no século XIX mais especificamente no início dos anos 60.

As primeiras fábricas a ser instaladas utilizavam a água como força motriz sendo designados por engenhos.

A visão futurista do Padre Alfredo Marques dos Santos marcou decisivamente a história de Unhais da Serra: o aproveitamento hidroeléctrico de várias ribeiras, construção de barragens e iniciativas industriais têm a sua assinatura.

O projecto do teleférico que ligaria a Vila de Unhais à Torre, infelizmente, não passou do papel.

Neste contexto, a 25 de Abril de 1930 foi fundado pelo mesmo «A Penteadora», uma unidade fabril completa e moderna, a laborar com cerca de 500 trabalhadores.

Para a economia local contribui também a panificação, a produção de energia eléctrica, a carpintaria e a construção civil.

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 1 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes