União Internacional de Química Pura e Aplicada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde julho de 2016).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Organização Internacional de Química Pura e Aplicada
(IUPAC)
Lema "Advancing Chemistry Worldwide"
Fundação 1919
Tipo OING
Sede Zurique, Suíça
Filiação Conselho Internacional de Ciência
Presidente Paula Souza[1]
Fundador Congresso Internacional de Química Aplicada
Sítio oficial www.iupac.org

A União Internacional de Química Pura e Aplicada (em inglês: International Union of Pure and Applied Chemistry, IUPAC) é uma organização não governamental (ONG) internacional dedicada ao avanço da química. Foi criada em Genebra no ano de 1919.[2] , e está sediada em Zurique, Suíça, com um secretariado sediado no estado norte-americano da Carolina do Norte, comandado por seu diretor-executivo[3] , atualmente Lynn Soby.[4]

Tem como membros as sociedades nacionais de química.[2] É a autoridade reconhecida no desenvolvimento de padrões para a denominação dos compostos químicos, mediante o seu Comitê Interdivisional de Nomenclatura e Símbolos (em inglês: Interdivisional Committee on Nomenclature and Symbols). É um membro do Conselho Internacional de Ciência (CIC).

A IUPAC foi criada em 1919 como sucessora do Congresso Internacional de Química Aplicada para o desenvolvimento da química. Seus membros são as sociedades nacionais de química, academias nacionais de ciências ou outros órgãos que representem os químicos. Ao todo, 57 órgãos e organizações estão representadas na união[5] . É a autoridade reconhecida no desenvolvimento de padrões para a denominação dos elementos e compostos químicos, mediante o seu Comitê Interdivisional de Nomenclatura e Símbolos (em inglês: Interdivisional Committee on Nomenclature and Symbols). Desde sua criação, a IUPAC funciona dividida em comitês, cujas funções variam desde a já citada criação de nomenclaturas[6] , a divulgação e o incentivo da química pelo mundo[7] , e a divulgação de trabalhos[8] [9] [10] .

Apesar de ser melhor conhecida pela categorização e nomeação de elementos dentro da química, a organização também possui trabalhos em outras áreas como física e biologia.[11] Alguns importantes trabalhos nesse sentido estão a construção de nucleotídeos baseado em nomes em sequência; a publicação de livros para cientistas focados no ambientalismo; o ensino escolar das ciências, entre outros.[12] [13] A IUPAC também é conhecida por normalizar o peso atômico de elementos através de um dos seus mais antigos comitês, a Comissão de Abundância de Isótopos e Pesos Atômicos.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A necessidade por uma união para a química foi abordada pela primeira vez em 1860, por um comitê comandado pelo cientista alemão August Kekulé. A conferência foi a primeira responsável pelo sistema de nomeação de compostos orgânicos[14] . A IUPAC é considerada o legado dessa conferência, com, por exemplo, as ideias formuladas na conferência evoluindo para a atual Nomenclatura IUPAC de compostos orgânicos[15] , e por isso sustenta como um dos mais importantes esforços de colaboração internacional na química[16] . Desde então, a IUPAC é a organização responsável pela nomenclatura dos compostos orgânicos[17] , até sua fundação como ela é hoje, em 1919[18] . À época de sua fundação, o país de seu idealizador, a Alemanha, fora excluída como punição à Primeira Guerra Mundial, sendo admitida apenas em 1929[19] , e novamente excluída durante o Terceiro Reich no contexto da Segunda Guerra Mundial.

Durante a guerra, a organização pouco se envolveu. No pós-guerra, tanto a Alemanha Oriental quanto a Alemanha Ocidental foram admitidas na organização, [20] [21] que passou a focar na nomeação e categorização de elementos e trabalhando-os, ininterruptamente.

Organização[editar | editar código-fonte]

A IUPAC é dirigida por comitês os quais estão divididos de acordo com suas responsabilidades. São eles a Secretaria Geral, o Comitê de Pesquisa Aplicada para as Necessidades Mundiais, Comitê de Educação, Comitê de Química Industrial, Comitê de Publicações Impressas e Digitais, Comitê de Avaliação, Comitê Executivo, Comitê de Assuntos Financeiros, Comitê Interdivisional de Terminologia, Nomenclatura e Símbolos, Comitê de Projetos e o Conselho Consultivo Editorial de Química Pura e Aplicada. Cada comitê é formado por membros das sociedades nacionais de química de diferentes países.[22]

A hierarquia e organização de atribuições dos comitês na IUPAC é a seguinte:

  • Todos os comitês possuem um orçamento ao qual não podem estourar;
  • Qualquer comitê pode iniciar um projeto;
  • Caso os gastos com qualquer projeto estourem o orçamento do comitê, a questão deve ser enviada ao Comitê de Projetos para análise;
  • O Comitê de Projetos pode decidir por aumentar o orçamento para o projeto, ou então buscar um financiamento externo;
  • A Secretaria Geral e o Comitê Executivo supervisionam o trabalho dos outros comitês.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.iupac.org/news/news-detail/article/2015-nominees-for-election-of-iupac-officers-and-bureau-members.html
  2. a b IUPAC, About IUPAC [em linha]
  3. https://en.wikipedia.org/wiki/International_Union_of_Pure_and_Applied_Chemistry#cite_note-3
  4. https://en.wikipedia.org/wiki/International_Union_of_Pure_and_Applied_Chemistry#cite_note-4
  5. https://en.wikipedia.org/wiki/International_Union_of_Pure_and_Applied_Chemistry#cite_note-nao-2
  6. http://www.iupac.org/web/ins/027
  7. http://www.iupac.org/news/archives/2007/44th_council/Item_12-2_2007.pdf
  8. http://www.iupac.org/web/ins/030
  9. http://www.iupac.org/web/ins/013
  10. http://www.iupac.org/web/ins/014
  11. Fennel, R.W. (1994). History of IUPAC, 1919–1987. Blackwell Science. ISBN 0-86542-878-6.
  12. Fennel, R.W. (1994). History of IUPAC, 1919–1987. Blackwell Science. ISBN 0-86542-878-6.
  13. http://www.chemistry2011.org/about-iyc/introduction
  14. Fennel, R.W. (1994). History of IUPAC, 1919–1987. Blackwell Science. ISBN 0-86542-878-6.
  15. Fennel, R.W. (1994). History of IUPAC, 1919–1987. Blackwell Science. ISBN 0-86542-878-6.
  16. Fennel, R.W. (1994). History of IUPAC, 1919–1987. Blackwell Science. ISBN 0-86542-878-6.
  17. Brown, Theodore L.; H. Eugene LeMay Jr, Bruce E Bursten (2006). Chemistry The Central Science Tenth Edition. Pearson Books. ISBN 0-13-109686-9.
  18. http://www.iupac.org/home/about.html
  19. Kaderas, Brigitte (2002). Wissenschaften und Wissenschaftspolitik: Bestandsaufnahmen zu Formationen, Brüchen und Kontinuitäten im Deutschland des 20. Jahrhunderts (in German). Franz Steiner Verlag. ISBN 3-515-08111-9.
  20. Kaderas, Brigitte (2002). Wissenschaften und Wissenschaftspolitik: Bestandsaufnahmen zu Formationen, Brüchen und Kontinuitäten im Deutschland des 20. Jahrhunderts (in German). Franz Steiner Verlag. ISBN 3-515-08111-9.
  21. O'Sullivan, Dermot A. (1973). "IUPAC raises dues, ponders industry's role". Chemical & Engineering News (American Chemical Society) 51 (38): 10. doi:10.1021/cen-v051n038.p010. Retrieved 2016-06-11.
  22. http://www.iupac.org/nao

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.