Universidad Nacional Autónoma de México

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Universidade Nacional Autónoma do México
Universidad Nacional Autónoma de México
Escudo-UNAM-escalable.svg
UNAM
Lema Por mi raza hablará el espíritu
(Por minha raça falará o espírito)
Fundação 22 de setembro de 1910
Tipo de instituição Pública
Localização Cidade do México,  México
Funcionários 28.392 (2006)[1]
Reitor(a) José Narro Robles
Docentes 42.347[2]
Total de estudantes 279.889 (2007)[3]
Graduação 172,444 (2007)[3]
Pós-graduação 23,875 (2007)[3]
Campus Coyoacán, Acatlán, Cuautitlán, Aragón, Iztacala e Zaragoza
Cores da escola Ouro e Azul
Mascote Puma
Afiliações ANUIES e CONAHEC
Orçamento anual $19.961.808.003 MXN (2007)[4]
Página oficial www.unam.mx

A Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM) é uma instituição de ensino superior pública mexicana. Ocupa uma posição de destaque no ranking mundial, baseada na extensa pesquisa e inovação da universidade.[5][6][7][8] O campus da UNAM é um patrimônio mundial da UNESCO projetado por alguns dos arquitetos mais conhecidos do México no século XX. Os murais no campus principal foram pintados por alguns dos artistas mais reconhecidos da história mexicana, como Diego Rivera e David Alfaro Siqueiros. Em 2016, teve uma taxa de aceitação de apenas 8%.[9] A UNAM gera uma série de publicações de pesquisa e patentes em diversas áreas, como robótica, ciência da computação, matemática, física, interação humana-computador, história, filosofia, entre outras. Todos os laureados mexicanos do Prêmio Nobel são ex-alunos ou professores da UNAM.

A UNAM foi fundada, em sua forma moderna, em 22 de setembro de 1910 por Justo Sierra Méndez,[10][11][12] como uma alternativa liberal à sua antecessora, a Real e Pontifícia Universidade do México, fundada em 21 de setembro de 1551. A UNAM obteve autonomia do governo em 1929. Isso deu à universidade a liberdade de definir seu próprio currículo e administrar seu próprio orçamento sem a interferência do governo. Isso teve um efeito profundo na vida acadêmica da universidade, o que, segundo alguns, aumenta a liberdade e a independência acadêmica.[13]

A UNAM foi o berço do movimento estudantil de 1968 no México, que se transformou em uma rebelião nacional contra o governo do Partido Revolucionário Institucional e iniciou uma jornada de três décadas do México rumo à democracia.[14]

História[editar | editar código-fonte]

O principal antecedente histórico da UNAM é a Universidade Real e Pontifícia do México, que inaugurou seus cursos em 25 de janeiro de 1553, situada no centro histórico da capital do México. Em 22 de setembro de 1910, durante o mandato de Porfírio Díaz, inaugurou a Universidade Nacional do México (sem seu carácter de autonomia).

Em 1921, o reitor de Universidade Nacional do México, Don José Vasconcelos criou o escudo e o lema da UNAM que perdura até os dias de hoje. O escudo da Universidade Nacional do México se caracteriza por conter um mapa da América Latina no centro, nas bordas contendo: um gavião real que representa o extremo norte e um condor que representa o extremo sul.

José Vasconcelos, criador do lema e do escudo da UNAM.

Com isso se busca representar a missão e o caráter da universidade como uma universidade latino-americana que ajuda a seguir adiante. Na parte inferior do escudo, se observa a paisagem do Vale do México com seus vulcões Popocatépetl e Iztaccíhuatl e a nopal (planta característica da região) na sua base.

Por outro lado, no lema da UNAM "Por mi raza hablará el espíritu" (português Por minha raça falará o espírito), há a clara referência a escritos de José Vasconcelos referentes à "raza cósmica" que não é mais que a raça latino-americana mesclada com várias culturas distintas.

Na década de 1970, se levou a cabo um grande programa de expansão da universidade, criando cinco sedes, o Colegio de Ciencias e Humanidades, assim como os cinco campi multidisciplinares que são: Acatlán, Cuautitlán, Aragón, Iztacala e Zaragoza, atualmente conhecidos como Facultade de Estudos Superiores "F.E.S.".

Em 2005 a UNAM foi reconhecida internacionalmente como a melhor universidade da América Latina, Espanha e Portugal pela revista The Times e a número 95 no ranking mundial. Ranking que coincide também com o ranking internacional da Universidade de Xangai.

No 2010 a UNAM completou 100 anos de fundação.

Os movimentos sociais[editar | editar código-fonte]

A história dos movimentos sociais para os universitários do México é muito ampla, especificamente na UNAM, as movimentações sociais começam a aparecer a partir de 1929 com a reforma universitária que se estendeu por toda América Latina. A participação de estudantes e professores pressionando o governo federal conseguiu que várias universidades do México conseguissem sua autonomia. A partir desse ano, a Universidade obteve seu nome definitivo: Universidade Nacional Autónoma de México.

Em 1968 a UNAM foi o centro dos protestos estudantis que terminaram na Matança de Tlatelolco ocorrida na Plaza de las Tres Culturas. Outros protestos já ocorreram na UNAM em 1987 e 1999 como resposta à intenção do governo de eliminar o caráter público e gratuito da educação superior.

Cidade universitária[editar | editar código-fonte]

Campus principal da Universidade Nacional Autónoma do México.

A UNAM obteve sua autonomia em 1929, anos mais tarde em 1954 mudou o campus para a região sul da Cidade do México arquitetada por Mario Pani, Enrique del Moral e Domingo García Ramos. A cidade universitária tinha uma extensão original de 2 milhões de metros quadrados, atualmente contém mais de 3 milhões ao todo, incluindo a reserva ecológica. A cidade aloja cerca de mil edifícios do quais 138 são bibliotecas com mais de 5 milhões de livros, uma sala de concertos chamada Nezahualcóyotl, uma biblioteca central e outra nacional, um estádio olímpico México 68, com capacidade para mais de 68 mil pessoas. A extensão total da universidade é muito maior que algumas importantes cidades da Europa e pequenos países como Vaticano, Mónaco e Tuvalu.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Universidad Nacional Autónoma de México
[[Imagem:|70x40px|Imagem: Campus Central da Cidade Universitária da Universidade Nacional Autónoma do México]] A Universidad Nacional Autónoma de México Universidad Nacional Autónoma de México inclui o sítio "Campus Central da Cidade Universitária da Universidade Nacional Autónoma do México", Património Mundial da UNESCO. Welterbe.svg
Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.