Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Federal da Integração Latino-Americana
UNILA
Lema Uma universidade sem fronteiras
Fundação 12 de janeiro de 2010[1]
Tipo de instituição Coat of arms of Brazil.svg Pública Federal
Mantenedora Ministério da Educação
Localização Brasão de Armas do Município de Foz do Iguaçu.pngFoz do IguaçuBrasão de Armas do Município de Foz do Iguaçu.pngFoz do Iguaçu, Brasão do Paraná.svgParaná
Reitor(a) Josué Modesto dos Passos Subrinho
Vice-reitor(a) Nielsen de Paula Pires
Orçamento anual 136 milhões
Página oficial www.unila.edu.br

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) é uma instituição pública brasileira de ensino superior sediada na cidade de Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil. O presidente Luiz Inácio da Silva propôs a sua criação em 2007, entretanto a Universidade foi criada somente no dia 12 de janeiro de 2010 na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. [2] Foi a décima terceira universidade criada pelo Governo Lula,[3] e teve sua primeira turma de 200 alunos entre brasileiros, paraguaios, uruguaios e argentinos em agosto de 2010, tendo como previsão de investimento para construção dos edifícios no montante de 550 milhões, uma construção portentosa prevista para findar em 2014, com o projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer. [4]

Objetivos[editar | editar código-fonte]

O plano do Ministério da Educação é de que, quando totalmente implantada, a UNILA ofereça cursos de graduação, mestrado e doutorado a cerca de 10 mil estudantes. Mais de 500 professores de toda a América Latina se juntaram à instituição, a metade deles em meio período. Um orçamento de R$ 136 milhões foi investido para a implementação da universidade, coordenada pelo professor Hélgio Trindade, ex-reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Unidades[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Mercosul de Estudos Avançados (IMEA): foi a primeira unidade da UNILA. Criado em agosto de 2009 pela Universidade Federal do Paraná[5] , funcionando em Foz do Iguaçu desde 2009, visando adiantar a instalação da UNILA mesmo antes de sua criação oficial ocorrida em 13 de janeiro de 2010.
  • Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História (ILAACH)
    • Centro Interdisciplinar de Letras e Artes
    • Centro Interdisciplinar de Antropologia e História
  • Instituto Latino-Americano de de Economia, Sociedade e Política (ILAESP)
    • Centro Interdisciplinar de Economia e Sociedade
    • Centro Interdisciplinar de Integração e Relações Internacionais
  • Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território (ILATIT)
    • Centro Interdisciplinar de Território, Arquitetura e Design
    • Centro Interdisciplinar de Tecnologia e Infraestrutura
  • Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza (ILACVN)
    • Centro Interdisciplinar de Ciências da Vida
    • Centro Interdisciplinar de Ciências da Natureza

Programa de Cátedras Latino-Americanas[editar | editar código-fonte]

Como uma das primeiras atitudes do Instituto Mercosul de Estudos Avançados (IMEA), foram criados os programas de cátedras. Cada cátedra tem duração de 12 h/aulas ministrada pelo professor fundador/catedrático e mais 3 horas de estudo com o auxílio de um professor tutor. Cada cátedra leva o nome de uma importante personalidade, que tenha dado importantes contribuições em sua área para a América Latina. A mesma, foi fundada por um importante pesquisador com relevante produção científica na sua área de atuação. Inicialmente com 9 cátedras, hoje a UNILA possui 12 programas, os quais seguem:

  • Cátedra Amilcar Herrera: Ciência, Tecnologia, Inovação e Inclusão Social, fundada por Hebe Vessuri, pesquisadora sênior do IVIC (Venezuela).
  • Cátedra Celso Furtado: Economia e Desenvolvimento, fundada por Aldo Ferrer, Professor Emérito da Universidad de Buenos Aires (Argentina).
  • Cátedra Andrés Bello: Educação Superior Comparada, fundadora Carmen Guadilla, pesquisadora do CENDES da Universidad Central de Venezuela.
  • Cátedra Octavio Ianni: Desenvolvimento Rural Sustentável e Segurança Alimentar, fundada por Jacques Chonchol, ex-Diretor do IEHAL (França).
  • Cátedra Francisco Bilbao: Integração e Identidade Latino-Americana, fundada por Miguel Rojas Mix, da Cátedra UNESCO de Cooperación Cultural.
  • Cátedra Josué de Castro: Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, fundada por Ignacy do EHESS (França).
  • Cátedra Augusto Roa Bastos: Literatura Latino-Americana, fundada por Flávio Loureiro Chaves, Professor Titular aposentado da UFRGS.
  • Cátedra Juan Jose Giambiagi: Ciências Físicas e as Novas Fronteiras Tecnológicas, fundada por Celso Pinto de Melo, da Academia Brasileira de Ciências e Presidente da Sociedade. Brasileira de Fisica.
  • Cátedra Crodowaldo Pavan: Ciências da Vida: Evolução e Biodiversidade, fundada por Francisco Salzano, da Academia Brasileira de Ciências.
  • Cátedra Eugênio de Santa Cruz y Espejo: Saúde Pública na América Latina, fundada por Maria Isabel Rodriguez, ex-Reitora da Universidad de El Salvador e atual Ministra da Saúde de El Salvador.
  • Cátedra Bernardo Houssay: Neurociência e Inclusão Social, fundada por Miguel Ângelo Laporta Nicolelis, Co-Diretor do Centro de Neuroengenharia da Universidade Duke (EUA), Diretor Científico do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra.
  • Cátedra Embaixador Vinícius de Moraes: Música Popular Brasileira, a ser fundada por Ricardo Cravo Albin, especialista em MPB, fundador e ex-presidente do Museu da Imagem e do Som, no Rio de Janeiro, organizador da exposição, no Palácio do Itamaraty, reunindo cantores, declamadores e artistas ligados à obra de Vinícius.

Cursos de Graduação[editar | editar código-fonte]

A UNILA iniciou suas atividades de graduação no dia 16 de agosto de 2010 com os seguintes cursos:

  • Ciências biológicas, com linha de formação em Ecologia e biodiversidade - Bacharelado
  • Ciências Econômicas, com linha de formação em Economia, Integração e Desenvolvimento - Bacharelado
  • Ciência Política e Sociologia, com linha de formação em Sociedade, Estado e Política na América Latina - Bacharelado
  • Engenharia de Energias Renováveis - Bacharelado
  • Engenharia Civil de Infraestruturas - Bacharelado
  • Relações Internacionais e Integração - Bacharelado

De acordo com o Edital nº 32/2010[6] , ficam abertas vagas para o ano de 2011 para mais 6 cursos além dos supracitados. São esses:

  • Antropologia, com linha de formação em Diversidade Cultural Latino-Americana - Bacharelado
  • Ciências da Natureza, com linha de formação em Biologia, Física e Química - Licenciatura
  • Geografia, com linha de formação em Território e Sociedade na América Latina - Bacharelado
  • História, com linha de formação em Direitos Humanos na América Latina - Bacharelado
  • Letras, com linha de formação em Expressões Literárias e Linguísticas - Bacharelado
  • Desenvolvimento Agrário e Segurança Alimentar - Bacharelado

Para cada um dos cursos de graduação, existe uma peculiaridade só encontrada na UNILA. Cada curso oferece 25 vagas para alunos brasileiros e 25 vagas para alunos oriundos dos demais países da América-Latina.

Em 2012, tiveram início quatro novos cursos de graduação:

  • Arquitetura e Urbanismo - Bacharelado
  • Cinema e Audiovisual - Bacharelado
  • Música - Bacharelado
  • Saúde Coletiva - Bacharelado

Em maio de 2014 foi implantado o curso de Medicina, com oferta de 60 vagas.[7]

Lista de reitores da UNILA[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lei de criação da UNILA 12/01/2010 (12/01/2010). Visitado em 15/05/2010.
  2. http://www.unila.edu.br/?q=node/483
  3. Em ano eleitoral, governo federal cria universidade e compara ações para área de educação Folha poder (12 de janeiro de 2010). Visitado em 19 de agosto de 2011.
  4. http://blogln.ning.com/forum/topics/a-universidade-de-r-550 - A universidade de R$ 550 milhões
  5. SOCES/UFPR. Conselho Universitário da UFPR cria primeira unidade da UNILA 07/08/2009. Visitado em 15/05/2010.
  6. UNILA. Ediatal de vagas para o ano de 2011 03/11/2010. Visitado em 16/12/2010.
  7. UNILA recebe autorização do MEC para implementação do curso de Medicina (14 de maio de 2014). Visitado em 14 de junho de 2014.
  8. [1]. UNILA. Acesso em 26/07/2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Portal A Wikipédia possui o portal: