Universidade Federal do Pará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Universidade Federal do Pará
UFPA
Lema "A Universidade da Amazônia, patrimônio do Brasil"[1]
Fundação Como Faculdade Livre de Direito: 31 de março de 1902 (116 anos);
como UFPA: 2 de julho de 1957 (61 anos)
Tipo de instituição Pública
Mantenedora Ministério da Educação
Localização Belém, Pará
Reitor(a) Emmanuel Zagury Tourinho[2]
Vice-reitor(a) Gilmar Pereira da Silva[2]
Docentes 2 522[3]
Total de estudantes 61 958[3]
Graduação 40 275[4]
Pós-graduação 9 572[5]
Campus
Afiliações CRUB, RENEX
Orçamento anual R$ 1.308.347.295,40[6]
Página oficial www.ufpa.br

A Universidade Federal do Pará (UFPA) é uma instituição de ensino superior pública federal brasileira, situada no estado do Pará. É uma autarquia do governo federal do país, vinculada ao Ministério da Educação e, de acordo com o ranking das universidades do país elaborado pela RUF (Raking Universitário da Folha de S.Paulo) em 2017, é a melhor, maior e mais conceituada universidade da Região Norte do Brasil, ocupando a 27° colocação nacional. De acordo com o levantamento da Quacquarelli Symonds (QS) em 2014, a UFPA ocupa a 161° posição entre as melhores universidades da América Latina, sendo uma das universidades com mais prestígio no Brasil, tornando-se internacionalmente conhecida pela produção científica na Amazônia, colocada como uma das mais importantes universidades do mundo pela Revista Times Higher Education em 2018 . Foi listada a 15º no ranking de maiores instituições do país em número de matrículas.[7]

A universidade oferece 340 cursos de graduação nos campi de Belém, Abaetetuba, Altamira, Ananindeua, Bragança, Breves, Cametá, Capanema, Castanhal, Salinópolis, Soure e Tucuruí. Vários grupos de pesquisa de importância nacional fazem parte dos quadros da UFPA. Dentre as áreas de pesquisa mais destacadas encontram-se a Genética, as Geociências e as Neurociências.

Foi criada em 1957, e algumas de suas faculdades, como a de Medicina e a de Direito (originalmente Faculdade Livre de Direito), estão entre as mais antigas do Brasil e foram por ela encampadas. Sua área territorial é aproximadamente 3.328.655,80 m², enquanto sua área edificada é aproximadamente 204.930,90 m². O princípio fundamental da UFPA é a integração das funções de ensino, pesquisa e extensão. O atual Reitor é o Prof. Dr. Emmanuel Tourinho, eleito para o quadriênio julho 2016-2020.

História[editar | editar código-fonte]

O atual modelo administrativo da UFPA surgiu da necessidade de centralizar uma instituição educacional de ensino superior para a Amazônia oriental, já que anteriormente existiam algumas faculdades na cidade de Belém, organizadas como faculdades livres. A mais antiga delas é a Faculdade de Direito, instituída em 31 de março de 1902;[8] a segunda a ser instituída foi a Faculdade de Medicina e Cirurgia em janeiro de 1919. Essas duas faculdades e outras cinco surgidas logo em seguida foram as precursoras da UFPA.

Criação[editar | editar código-fonte]

A Universidade do Pará foi criada oficialmente em 2 de julho de 1957, pelo decreto nº 3.191, sancionada pelo então presidente Juscelino Kubitschek, após cinco anos de tramitação legislativa. Congregou as sete faculdades federais, estaduais e privadas existentes em Belém: Medicina, Direito, Farmácia, Engenharia, Odontologia, Filosofia, Ciências e Letras e Ciências Econômicas, Contábeis e Atuariais.

Decorridos mais de 18 meses de sua criação, a Universidade do Pará foi solenemente instalada em sessão presidida pelo Presidente Kubitschek, no Teatro da Paz, em 31 de janeiro de 1959. Sua instalação foi um ato meramente simbólico, isso porque o Decreto nº 42.427 já aprovara, em 12 de outubro de 1957, o primeiro Estatuto da Universidade que definia a orientação da política educacional da Instituição e, desde 28 de novembro do mesmo ano, já estava em exercício o primeiro reitor, Mário Braga Henriques (nov. 1957 a dez. 1960).

Em 19 de dezembro de 1960, tomou posse José Rodrigues da Silveira Netto, que ocupou a Reitoria durante oito anos e meio (dez. 1960 a jul. 1969).

A primeira reforma estatutária da Universidade aconteceu em setembro de 1963, quando foi publicado o novo Estatuto no Diário Oficial da União.

Dois meses após a reforma estatutária, a Universidade foi reestruturada pela Lei nº 4.283, de 18 de novembro de 1963. Nesse período, foram implantados novos cursos e novas atividades básicas, com o objetivo de promover o desenvolvimento regional e, também, o aperfeiçoamento das atividades-fim da Instituição.

Uma nova reestruturação da Universidade foi tentada, em 1968, com um plano apresentado ao Conselho Federal de Educação. Do final de 1968 ao início de 1969, uma série de diplomas legais, destacando-se as Leis nº 5.539 e 5.540/68, estabeleceu novos critérios para o funcionamento das Universidades.

De julho de 1969 a junho de 1973, o Reitor foi Aloysio Chaves, período em que o Decreto nº 65.880, de 16 dezembro de 1969, aprovou o novo plano de reestruturação da Universidade Federal do Pará. Um dos elementos essenciais desse plano foi a criação dos Centros, com a extinção das Faculdades existentes, e a definição das funções dos Departamentos.

Em 2 de setembro de 1970, o Conselho Federal de Educação aprovou o Regimento Geral da Universidade Federal do Pará, através da Portaria nº 1.307/70. Uma revisão regimental foi procedida em 1976/1977, visando atender disposições legais supervenientes, o que gerou um novo Regimento, que foi aprovado pelo Conselho Federal de Educação através do Parecer nº 1.854/77 e publicado no Diário Oficial do Estado em 18 de julho de 1978.

Clóvis Cunha da Gama Malcher tomou posse em julho de 1973 (jul. 1973 a jun. 1977), seguido por Aracy Amazonas Barretto (jul. 1977 a jun. 1981) e Daniel Coelho de Souza ( jul. 1981 a jun. 1985).

No exercício de 1985, o Regimento da Reitoria foi reformulado, após aprovação da Resolução nº 549, do Conselho Universitário, em 9 de dezembro de 1985, passando a vigorar até a presente data.

José Seixas Lourenço ocupou a Reitoria no período de julho de 1985 a junho de 1989, Nilson Pinto de Oliveira, de julho de 1989 a junho de 1993, Marcos Ximenes Ponte, de julho de 1993 a junho de 1997, e Cristovam Wanderley Picanço Diniz, de julho de 1997 a junho de 2001.

Desmembramentos[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2009 o campus da universidade localizado em Santarém separou-se para formar a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)[9]; e em junho de 2013 o campus Marabá e núcleos agregados a este desligaram-se da UFPA para que pudessem constituir a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).[10]

Reitores[editar | editar código-fonte]

O primeiro reitor da Universidade Federal do Pará foi o professor Mário Braga Henriques, da Faculdade de Direito, e o que permaneceu por menor espaço de tempo, de apenas três anos, na reitoria.[3]

O professor Coelho de Souza (1981-1985) foi o último reitor do Regime Militar, e o professor José Seixas Lourenço (1985-1989), o primeiro eleito pela comunidade acadêmica, no início da redemocratização do país.

Lista de reitores[editar | editar código-fonte]

Reitor Gestão Referência
1 Mário Braga Henriques 1957 - 1960 [3]
2 José Rodrigues da Silveira Netto 1960 - 1969 [3]
3 Aloysio da Costa Chaves 1969 - 1973 [3]
4 Clóvis Cunha da Gama Malcher 1973 - 1977 [3]
5 Aracy Amazonas Barretto 1977 - 1981 [3]
6 Daniel Queima Coelho de Souza 1981 - 1985 [3]
7 José Seixas Lourenço 1985 - 1989 [3]
8 Nilson Pinto de Oliveira 1989 - 1993 [3]
9 Marcos Ximenes Ponte 1993 - 1997 [3]
10 Cristovam Wanderley Picanço Diniz 1997 - 2001 [3]
11 Alex Bolonha Fiúza de Mello 2001 - 2009 [3]
12 Carlos Edilson Maneschy 2009 - 2016 [11]
13 Emmanuel Zagury Tourinho 2016 - em exercício [2]

Unidades e outros órgãos[editar | editar código-fonte]

Biblioteca Central Clodoaldo Beckmann.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]