Upsilon Andromedae b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Upsilon Andromedae b
Exoplaneta Estrelas com exoplanetas
Upsilon Andromedae b.jpg
Concepção artística de Upsilon Andromedae e sua estrela-mãe.
Estrela mãe
Estrela Upsilon Andromedae b
Constelação Andromeda
Ascensão reta 01h 36m 47.8s
Declinação +41° 24′ 20″
Magnitude aparente 4.09
Distância 44.0 ± 0.1 anos-luz
13.49 ± 0.03 pc
Tipo espectral F8V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0.0595 ± 0.0034 UA
Periastro 0.0549 ± 0.0046 UA
Apoastro 0.0609 ± 0.0046 UA
Excentricidade 0.023 ± 0.018
Período orbital 4.617113 ± 0.000082
Inclinação ~25[1]
Argumento do periastro 63.4
Semi-amplitude 69.8 ± 1.5 m/s
Características físicas
Massa 1.4[1] MJ
Descoberta
Data da descoberta 23 de junho de 1996
Descobridores Marcy et al.
Método de detecção velocidade radial
Estado da descoberta Publicada
Outras designações

Upsilon Andromedae b, nomeado como Saffar, é um planeta extrassolar gasoso que a cada 4,62 dias orbita a estrela Upsilon Andromedae, uma estrela semelhante ao Sol que se encontra a cerca de 40 anos-luz da Terra. Descoberto em 1996, Upsilon Andromedae b é um planeta gigante com pelo menos 68,7% da massa de Júpiter, mas ao contrário deste localiza-se muito perto do seu sol e é o planeta mais interior do sistema planetário de Upsilon Andromedae.

Upsilon Andromedae b foi o primeiro planeta fora do sistema solar ao qual foi medida a temperatura diurna e nocturna. Usando o telescópio espacial Spitzer, os cientistas verificaram que Upsilon Andromedae b tem diferenças de temperaturas extremamente elevadas: na face virada para o seu sol atinge 1527 graus e na face oposta a temperatura é de 123 graus negativos.[2]


Descoberta[editar | editar código-fonte]

Assim como a maioria dos planetas extrassolares conhecidos, a existência de Upsilon Andromedae b ficou manifesta devido às variações na velocidade radial da sua estrela provocadas pela gravidade do planeta. As variações detectaram-se mediante uma delicada análise do efeito Doppler do espectro de Upsilon Andromedae. Em janeiro de 1997 foi anunciado a sua descoberta, além da de 55 Cancri b e do planeta que orbita Tau Boötis.[3]

Como 51 Pegasi b, o primeiro planeta extrassolar descoberto orbitando uma estrela comum, Upsilon Andromedae b gira muito perto da sua estrela, até mesmo a uma distância muito mais próxima do que Mercúrio respeito do Sol. O planeta usa 4,617 dias em completar a sua órbita e conta com um semieixo maior de 0,0595 ua (9 milhões de quilômetros, equivalente a cerca de 100 vezes menor que a distância entre Júpiter e o Sol).[4][5]

Uma limitação inerente ao método da velocidade radial empregue para detectar Upsilon Andromedae b é que unicamente pode ser achado o limite inferior da massa planetária; no caso de Upsilon Andromedae b, o seu limite inferior é de 68,7% a massa de Júpiter, embora a massa verdadeira pudesse ser muito maior, dependendo da inclinação orbital. Porém, os astrônomos descobriram recentemente que a inclinação do plano orbital é de >30° e que a massa verdadeira ronda entre 0,687 e 1,37 a massa de Júpiter.[6] Não se supõe que exista coplanaridade, pois que a inclinação mútua entre c e d é de 35 graus.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

Dada a sua grande massa planetária, é provável que Upsilon Andromedae b (assim como os outros duas planetas que formam o sistema planetário) seja um gigante gasoso sem superfície sólida. Devido a que o planeta somente pôde ser detectado em forma indireta, desconhecem-se características tais como o seu raio e composição.

O Telescópio Espacial Spitzer analisou a temperatura do planeta e encontrou que a diferença entre ambos os hemisférios de Upsilon Andromedae b é de cerca de 1400 graus Celsius, com variações dentre -20 a 230 graus e 1400 a 1.650 graus Celsius.[8] A diferença enquanto a temperatura levou a especular que Upsilon Andromedae b tivesse a sua maré acoplada, com o mesmo hemisfério sempre para a Upsilon Andromedae A.[9]

Órbita de Upsilon Andromedae b.

Trabalhando sobre o suposto de que o planeta seja similar a Júpiter quanto à sua composição e que o seu meio ambiente seja próximo do equilíbrio químico, o astrofísico David Sudarsky predisse que Upsilon Andromedae b contaria com nuvems de silicatos e ferro na camada superior da sua atmosfera.[10] O teto de nuvens absorveria a radiação solar; entre este e o gás quente e a grande pressão que rodeia o manto, existe uma estratosfera de gases com temperaturas mais temperadas.[11] Acredita-se que a camada exterior dessa nuvem escura, opaca e quente seria composta de óxido de titânio e vanádio (denominados "planetas pM"), embora ainda não possam ser descartados outros elementos como, por exemplo, as tolinas.

É pouco provável que o planeta possua luas de grande tamanho pois as forças de maré expulsá-las-iam da sua órbita ou destruí-las-iam em pouco tempo (tomando como escala comparativa a idade do sistema).[12]

Planetpol considera que Upsilon Andromedae b (assim como 51 Pegasi b) é um firme candidato para o uso de imagens diretas.[13]

Efeitos sobre a sua estrela[editar | editar código-fonte]

Aparentemente, Upsilon Andromedae b seria responsável por um acréscimo na atividade cromosférica na sua estrela pai. As observações indicam que haveria um "ponto quente" no planeta de cerca de 169° sobre a base subplanetária. Isto poderia ser o resultado da interação dos campos magnéticos do planeta e da estrela. O mecanismo poderia ser similar ao causador da atividade das estrelas variáveis RS Canum Venaticorum, ou à interação existente entre Júpiter e a sua lua Io.[14]

Referências

  1. a b McArthur; et al. (2010). «New Observational Constraints on the υ Andromedae System with Data from the Hubble Space Telescope and Hobby Eberly Telescope» (PDF) 
  2. Telescópio Spitzer mede temperaturas de um planeta extrassolar Arquivado em 11 de março de 2007, no Wayback Machine.. Publico.pt. Acedido a 13 de Outubro de 2006.
  3. Butler, R. al. (1997). «Three New 51 Pegasi-Type Planets». The Astrophysical Journal. 474: L115 – L118. doi:10.1086/310444 
  4. Butler, R. al. (2006). «Catalog of Nearby Exoplanets». The Astrophysical Journal. 646: 505 – 522. doi:10.1086/504701  (web exoplanetas)
  5. «Upsilon Andromedae Solar System». Microsoft ® Encarta ® Online Encyclopedia (em inglês). 2008. Arquivado do original em 19 de maio de 2008 
  6. Benedict, George F.; McArthur, B. E.; Bean, J. L. (2007). «The υ Andromedae Planetary System - Hubble Space Telescope Astrometry and High-precision Radial Velocities». Bulletin of the American Astronomical Society. 38: 185  Announced American Astronomical Society Meeting 210, #78.02
  7. McArthur, B., Benedict, G. F., Bean, J., & Martioli, E. (2007). «Planet Masses in the Upsilon Andromadae system determined with the HST Fine Guidance Sensors». American Astronomical Society Meeting Abstracts. 211 
  8. Harrington, J; Hansem BM, Luszcz SH, Seager S, Deming D, Menou K, Cho JY, Richardson LJ (2006). «The phase-dependent infrared brightness of the extrasolar planet upsilon Andromedae b». Science. 314 (5799): 623–6. doi:10.1126/science.1133904  Parâmetro desconhecido |dataaceso= ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |pmede= ignorado (ajuda)
  9. NASA . «World Blisters Under the Sun» (em inglês) [ligação inativa]
  10. Sudarsky, D. al. (2003). «Theoretical Spectra and Atmospheres of Extrasolar Giant Planets». The Astrophysical Journal. 588 (2): 1121 – 1148. doi:10.1086/374331 
  11. Ivan Hubeny, Adam Burrows. «Spectrum and atmosphere models of irradiated transiting extrasolar giant planets». arXiv:0807.3588v1Acessível livremente [astro-ph]  Parâmetro desconhecido |gear= ignorado (ajuda)
  12. Barnes, J., O'Brien, D. (2002). «Stability of Satellites around Close-in Extrasolar Giant Planets». The Astrophysical Journal. 575 (2): 1087 – 1093. doi:10.1086/341477 
  13. P.W.Lucas al.. «Planetpol polarimetry of the exoplanet systems 55 Cnc and tau Boo». arXiv:0807.2568v1Acessível livremente [astro-ph]  Parâmetro desconhecido |gear= ignorado (ajuda)
  14. Shkolnik, E. al. (2005). «Hot Jupiters and Hot Spots : The Short- and Long-term Chromospheric Activity on Stars with Giant Planets». The Astrophysical Journal. 622: 1075 – 1090. doi:10.1086/428037 [ligação inativa]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Planetas extrassolares da constelação de Andrômeda
Sistema solar.png
Upsilon Andromedae b · Upsilon Andromedae c · Upsilon Andromedae d · Upsilon Andromedae e · WASP-1b
Lista de estrelas com exoplanetas · sistema solar
Ícone de esboço Este artigo sobre um planeta extrassolar é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.