Urânio-233

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Urânio-233 é um isótopo do urânio, físsil, ele faz parte do ciclo de combustível do tório que tem sido usado em reatores nucleares.

Nos reatores nucleares ele é produzido quando o tório-232 absorve um nêutron e torna-se tório-233, este que tem uma meia-vida de apenas 22 minutos. O Tório-233 decai em Protactínio-233 por decaimento beta. o Protactínio-233 tem uma meia-vida de 27 dias e decai em beta urânio-233.

A fissão de um átomo de urânio-233 gera 197,9 MeV, este átomo as vezes retem um nêutron e se torna urânio-234, embora essa taxa de não-fissão é menor que combustíveis nucleares mais comuns como o U-235, Pu-239 e Pu-241.

A meia-vida do U-233 é de 160.000 anos.

Fonte media de energia liberada
(MeV)
Energia liberada instantâneamente
Energia cinética dos fragmentos da fissão 168.2
Energia cinética dos nêutrons     4.9
Energia portada por raios gama     7.7
Energia da decomposição de produtos da fissão
Energia das partículas β−     5.2
Energia dos anti-neutrinos     6.9
Energia de raios-γ adiados     5.0
Soma 197.9
Energia liberada quando nêutrons liberados na fissão são capturados por átomos não físseis     9.1
Energia convertida em calor dentro de um reator nuclear 200.1


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.