Usina Hidrelétrica de Jaguara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
UHE Jaguara
Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Jaguara
Nome oficial Usina Hidrelétrica de Jaguara
Localização
Bacia hidrográfica Bacia do rio Grande[1]
Rio Rio Grande[1]
Localização Minas Gerais, São Paulo[1]
Dados gerais
Inauguração 1971[1]
Características da barragem
Tipo aterro[1],
Altura 40[1] m
Comprimento 325[1] m
Cota do coroamento 561[1] m
Capacidade de geração 424[1] MW
Unidades geradoras 4[1]
Reservatório
Área alagada 34,6[1] km²
Construção
Início de construção 1966[1]
Término da construção 1971[1]
Custo US$ 49.000.000,00[1]
Operação e distribuição
Empresa geradora Engie

A Usina Hidrelétrica Jaguara é uma usina hidrelétrica localizada na divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo.

Divide os os municípios de Sacramento, em Minas Gerais e Rifaina, no estado de São Paulo.

A usina operando com 4 turbinas, com potência instalada de 424 MW, a partir de um desnível máximo de 44,1 m[2]. seu comprimento total é de 438,00 m e a altura máxima é de 71 m. O volume útil do reservatório é 90,00 milhões de metros cúbicos. A companhia que administra a usina é a empresa francesa Engie, após fim do contrato de concessão da CEMIG, que administrava a usina anteriormente.[3]

É considerada uma usina hidrelétrica a fio d'água[2].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n CEMIG (2005). Usinas da Cemig: 1952-2005 (PDF). Rio de Janeiro: Centro da Memória da Eletricidade no Brasil. 304 páginas. ISBN 85-85147-70-9 
  2. a b SILVA FILHO, Donato. Dimensionamento de Usinas Elétricas Através de Técnicas de Otimização Evolutiva. Tese de doutorado em engenharia elétrica na Universidade de São Paulo (Campus de São Carlos). Dezembro de 2003.
  3. «Consórcio Engie Brasil arremata a usina Jaguara no segundo lote do leilão da ANEEL». Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. 27 de setembro de 2017. Consultado em 10 de outubro de 2017