Usina Termelétrica de Juiz de Fora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Usina Termelétrica de Juiz de Fora
A usina em 2010. Foto da Petrobrás.
Nomes alternativos UTE JF[1][2][3]
Local Juiz de Fora[4][5][6]
Endereço Distrito Industrial de Benfica[7]

A Usina Termelétrica de Juiz de Fora é a primeira usina termelétrica do mundo a operar com etanol.[8][9][10] É bicombustível e por isto também opera com gás natural fornecido pela Gasmig,[11][12], além do gás natural[13] fornecido pelo gasoduto Gasbel II.[14][15][16] É de ciclo simples.[17][18][19] Foi construída sem incentivos governamentais pelo grupo japonês Marubeni[20] como diretriz de política pública do PMDI 2005.[21] Possui capacidade total instalada de 87.048 kW[22] utilizando duas turbinas aeroderivadas do modelo GE LM 6000 produzido pela General Electric.[10][23][24] Ela faz parte do parque gerador da Petrobras[25][26] e é conectada ao Sistema Interligado Nacional.[23][27][28]

O uso do etanol reduz em 30% a emissão de poluentes pela usina, em comparação com o gás natural.[10] São consumidos 22 mil litros de etanol por hora pela turbina convertida.[29][30] A usina permanece com a mesma potência e eficiência do gás natural, porém com redução de 30% na emissão de aldeídos (NOx) e por isto menor uso de água para controlá-los.[18] Isto além de zerar a emissão de dióxido sulfúrico (SOx).[19] Utiliza álcool hidratado e anidro.[18]

Possui a capacidade de abastecer a quase toda a cidade.[31] Foi adquirida da Energisa pela Petrobras por R$ 211 milhões em 28 de dezembro de 2007, à qual pertenciam todas as ações.[19] Desta quantia, R$ 52 milhões eram dívidas da Energisa com o BNDES quitadas no ato da compra.[19] Além das ações, foram transferidos para a Petrobras os contratos de direitos de comercialização de energia da termelétrica com subsidiárias da Energisa no Nordeste.[19] Em novembro de 2011 a empresa foi incorporada à Petrobras, após aprovação pelo conselho administrativo desta última.[32][33][34]

Posse[editar | editar código-fonte]

Em 14 de dezembro de 1999, a Companhia Força e Luz Cataguazes-Leopoldina foi autorizada a implantar e explorar a Usina de 40 MW de potência, ampliada para 87.048 kW em 2007.[35][36] Em 10 de abril de 2001 o controle foi transferido para a Cat-Leo Energia S.A..[35][36] A Usina Termelétrica Juiz de Fora S.A. tomou posse em 9 de julho de 2001.[35][36] Esta, que já se encontrava sob controle total da Petrobrás, e a Petrobrás, solicitaram, em 8 de setembro de 2011 a transferência da posse para esta última, o que foi autorizado em 14 de outubro de 2011.[35][36]

Conversão em bicombustível[editar | editar código-fonte]

As turbinas utilizadas na térmica foram fabricadas pela GE a partir das utilizadas pelo Boeing 747,[37] originalmente utilizando combustível líquido e então sendo convertidas para uso a gás.[31] Com a conversão em bicombustível, passaram a poder utilizar novamente combustível líquido.[31] A tecnologia levou um ano para ser desenvolvida pela General Electric,[38] e foi desenvolvida com exclusividade para o mercado brasileiro, em parceria com a Petrobras.[39]

Primeira turbina[editar | editar código-fonte]

Usina Termelétrica de Juiz de Fora Era uma termoelétrica a gás que agora virou uma termoelétrica flex, ou seja, ela pode utilizar tanto álcool como pode utilizar gás. [...] E isso é extremamente importante porque é uma novidade extraordinária que vai poder colocar o Brasil outra vez na ponta da produção de energia elétrica com a termoelétrica a gás. Usina Termelétrica de Juiz de Fora

Luiz Inácio Lula da Silva no programa Café com o Presidente, no dia 25 de janeiro de 2010.[41][42]

O processo de conversão em usina flex fuel, que estava sendo planejado há dois anos,[43] foi inaugurado em 19 de janeiro de 2010 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva,[44] possibilitando-a então a funcionar com etanol e gás natural, uma operação até então inédita no mundo.[10][23] O processo iniciou-se de fato em abril.[43] Representantes da Unica também estiveram presente.[45] O custo da conversão foi de R$ 45 milhões.[10] Apenas uma das turbinas, com capacidade de 43,5 MW (o bastante para abastecer uma cidade com 150 mil habitantes), recebeu a adaptação feita na Oficina de Turbo Máquinas da Petrobrás pela General Electric,[46] em Macaé.[23][47][48] A conversão consistiu em trocar a câmara de combustão e os bicos injetores e instalar periféricos para receber, armazenar e movimentar o etanol para a turbina.[10] A cidade foi escolhida como a primeira para este processo principalmente também por utilizar este tipo de turbina derivada de uso aeronáutico, que desta forma facilita a conversão.[10][23]

Os testes foram iniciados em 31 de dezembro de 2009[10], duraram três meses,[46] foram monitorados e avaliados pela CTGás[43][49][50] e acompanhados pela japonesa Tepco.[51][52][53]

Segunda turbina[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2010 foi fechado um contrato entre a Petrobrás e a General Electric para converter a segunda turbina da usina para uso bicombustível.[18][19][57]

Referências

  1. «Brasil desenvolve usina termelétrica bicombustível». Inovação tecnológica. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Resende, inauguram hoje (19), em Minas Gerais, a conversão da Usina Termelétrica Juiz de Fora (UTE JF), que passará a utilizar o etanol como combustível. 
  2. «Petrobras inaugura usina termelétrica para gerar energia a partir do etanol». Agência Brasil. Agrosoft Brasil. 20 de janeiro de 2011. Consultado em 26 de novembro de 2011. A Usina Termelétrica Juiz de Fora (UTE JF) será a primeira do mundo a gerar energia elétrica a partir do etanol, a primeira a usar combustível renovável para geração de energia e a primeira unidade flex fuel (bicombustível). 
  3. «Petrobras inaugura conversão da 1ª usina térmica do mundo a operar com etanol». Pantanal News. 20 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. A usina termelétrica Juiz de Fora (UTE JF) foi adaptada para operar com etanol. 
  4. «Momento é de investimento em inovação tecnológica, diz Lula». DCI. 25 de janeiro de 2010. Consultado em 24 de novembro de 2011. Em seu programa semanal Café com o Presidente, Lula citou a inauguração da primeira termoelétrica a álcool feita pela Petrobras em Juiz de Fora (MG). 
  5. «Lula diz que investimentos vão trazer tranquilidade para setor elétrico». Agência Brasil. Sidney Rezende. 25 de janeiro de 2010. Consultado em 24 de novembro de 2011. O presidente também comentou sobre a inauguração da primeira usina termoelétrica do país, em Juiz de Fora (MG), realizada pela Petrobras. 
  6. «Momento é de investimento em inovação tecnológica, diz Lula». Agência Brasil. Band. 25 de janeiro de 2010. Consultado em 24 de novembro de 2011. Em seu programa semanal “Café com o Presidente”, Lula citou a inauguração da primeira termoelétrica a álcool feita pela Petrobras em Juiz de Fora (MG). 
  7. José Sergio Gabrielli de Azevedo. «INCORPORAÇÃO DA TERMORIO, UTE JUIZ DE FORA E FAFEN ENERGIA NA PETROBRAS» (PDF). Petrobras. 7 páginas. Consultado em 26 de novembro de 2011. [...] a UTE JUIZ DE FORA, localizada no Distrito Industrial Benfica, município de Juiz de Fora - Minas Gerais[...] são empresas que fazem parte da atual estrutura societária do Sistema Petrobras. 
  8. «De olho em votos, Dilma inicia processo de "mineirização"». Agência Estado. Gazeta do Povo. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. De lá, a comitiva seguirá para Juiz de Fora, na Zona da Mata, onde será reinaugurada uma termelétrica que foi convertida para operação a etanol. É a primeira termelétrica a funcionar com o álcool. 
  9. «PAC-2 terá crédito específico para banda larga no País». Agência Estado. Jornal do Comércio. 21 de janeiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. Nesta semana, Lula inaugurou, em Juiz de Fora (MG), a primeira usina termoelétrica que utiliza o etanol como combustível. 
  10. a b c d e f g h «Lula vai inaugurar termelétrica que opera com etanol». Agência Estado. Paraná Online. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 24 de novembro de 2011. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugura hoje a nova fase da Usina Termelétrica de Juiz de Fora (MG), a primeira do mundo a operar com etanol, além do gás natural. A conversão exigiu investimentos de R$ 45 milhões, para que a unidade passasse a operar como bicombustível. [...]A escolha desta unidade foi porque ela é composta por turbinas que são aeroderivadas, ou seja, que também são utilizadas em aviões. [...] Com capacidade total para gerar 87 megawatts (MW), a usina instalada em Juiz de Fora teve uma das duas turbinas fabricadas pela General Electric (GE) - com capacidade para gerar energia para uma cidade de 150 mil habitantes - convertidas para o uso do etanol, e já está operando desta maneira desde o dia 31 de dezembro. [...] há uma redução em torno de 30% na emissão de poluentes com o uso do etanol, em substituição ao gás natural. [...] De acordo com a Petrobras, a conversão da turbina consistiu na troca da câmara de combustão, de bicos injetores e na instalação de equipamentos periféricos (sistema de recebimento, tanques, bombas e filtros) que permitem o recebimento, o armazenamento e a movimentação do etanol para a turbina. 
  11. «Segunda etapa do Gasoduto do Vale do Aço entra em operação». Coletivo de Imprensa. Farol Comunitário. 30 de setembro de 2010. Consultado em 23 de novembro de 2011. Criada em 1986, a Gasmig é uma empresa controlada pela Cemig. É a distribuidora exclusiva de gás natural canalizado em todo o território mineiro[...] atendendo aos segmentos [...] termelétrico. [...] O número de clientes atendidos pela Companhia chega a 280, incluindo [...] duas usinas termelétricas (Ibirité e Juiz de Fora). 
  12. «Gasmig negocia implantação de gasoduto no Triângulo Mineiro». Agência Minas. Farol Comunitário. 19 de maio de 2009. Consultado em 24 de novembro de 2011. Criada em 1986, a Gasmig é a concessionária de distribuição de gás canalizado do Estado de Minas Gerais e controlada pela Cemig. A empresa está presente em 22 municípios mineiros, contando com 270 clientes, entre indústrias de pequeno, médio e grande portes; [...] duas usinas termelétricas (Ibirité e Juiz de Fora). 
  13. «Petrobras informa que não há falta de gás no Nordeste». Agência Brasil. Verdes Mares. 10 de janeiro de 2008. Consultado em 25 de novembro de 2011. O parque termelétrico da Petrobras inclui dez usinas próprias, uma delas a Bahia 1, em Camaçari movida a óleo combustível. As restantes, com participação de 100% da estatal, são [...] Juiz de Fora (MG), todas abastecidas por gás natural, pode também receber gás de refinaria. 
  14. «Petrobras inaugura gasoduto do Rio a Minas». Agência de Notícias Brasil-Árabe. 13 de junho de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. São Paulo – A Petrobras inaugura nesta segunda-feira (14) um gasoduto entre o Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o Gasbel II. [...] A estrutura vai atender a região de Minas chamada de Vale do Aço, por causa da siderurgia, e usinas termelétricas próximas a Belo Horizonte e Juiz de Fora. 
  15. «Petrobras inaugura gasoduto que liga Rio de Janeiro a Minas». Agência Rio de Notícias. Correio do Brasil. 14 de junho de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. A Petrobras inaugura nesta segunda-feira o Gasoduto Rio de Janeiro – Belo Horizonte II (Gasbel II). [...] O gasoduto também vai contribuir para o funcionamento simultâneo das usinas termelétricas Aureliano Chaves (226MW), localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Juiz de Fora (87 MW), que juntas demandam 1,5 milhão m³/dia de gás natural. 
  16. «Petrobras inaugura gasoduto que liga Rio a Belo Horizonte». Jornal do Comércio. 14 de junho de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. O Gasbel II garante, ainda, gás natural para o funcionamento simultâneo das usinas termelétricas Aureliano Chaves (226MW), localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Juiz de Fora (87 MW), que juntas demandam 1,5 milhão metros cúbicos por dia de gás natural. 
  17. «GE e Petrobras produzem eletricidade a partir do etanol». Portal Fator Brasil. 20 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. A usina de Juiz de Fora é uma termelétrica a gás natural e ciclo simples, com uma capacidade total de 87 MW, localizada ao sul do estado de Minas Gerais (aproximadamente 250 km de Belo Horizonte). 
  18. a b c d «GE quer investir mais de US$ 200 milhões no Brasil até 2010». Monitor Mercantil. 7 de outubro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. O presidente da GE Energy na América Latina, Rafael Santana, disse que a empresa acabou de assinar com a Petrobras um contrato para a conversão da segunda turbina a gás LM 6000 da usina termelétrica de Juiz de ora, em Minas Gerais, de ciclo simples, a gás natural e com capacidade de 87 megawatts. Essa unidade, segundo ele, possui duas turbinas a gás LM 6000, uma já com combustor modificado da GE para operação com etanol. Durante os últimos cinco meses, a primeira usina a etanol em Juiz de Fora tem demonstrado permitir a utilização de etanol hidratado e anidro, oferecendo quase a mesma potência e eficiência do gás natural, reduzindo o uso de água para o controle de NOx e resultando em níveis muito reduzidos de emissões de aldeídos, em níveis de parte por bilhão (PPB) - disse, informando que o projeto da Petrobras demonstrou uma redução de 30% de NOx utilizando a mesma quantidade de água. 
  19. a b c d e f g «Petrobras Comercializadora de Energia adquire a Usina Termelétrica Juiz de Fora por R$ 211 milhões». Portal Fator Brasil. 29 de dezembro de 2007. Consultado em 24 de novembro de 2011. A Petrobras informa que concluiu dia 28 de dezembro, pela Petrobras Comercializadora de Energia Ltda., a compra de 100% das ações da Usina Termelétrica de Juiz de Fora S.A., detidas pela empresa Energisa S.A. Além da aquisição do controle acionário foram transferidos, para a Petrobras Comercializadora de Energia, os contratos com os direitos de comercialização de energia firmados pela termelétrica com as subsidiárias da vendedora localizadas na região Nordeste, conforme divulgado ao mercado em 4 de outubro de 2007. O valor da operação totalizou R$ 211 milhões, sendo R$ 52 milhões referentes a dívidas que a vendedora tinha com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, e que foram quitadas pela Petrobras Comercializadora de Energia, no ato da compra.  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "Fator" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  20. «A IMPORTÂNCIA DO PAPEL DO ENSINO PROFISSIONALIZANTE FACE AO PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO DE JUIZ DE FORA» (PDF). Universidade de São Paulo. 1999. 47 páginas. Consultado em 23 de novembro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 27 de setembro de 2004. Com a vinda da Mercedes, outros investimentos começaram a ser atraídos para a cidade, como é o caso da construção de uma usina termelétrica, pelo grupo japonês Marubeni. [...] Esses investimentos não terão custo para os governos federal, estadual e municipal, pois o investidor está disposto a investir no empreendimento. 
  21. «PLANEJAMENTO REGIONAL E POTENCIAIS DE DESENVOLVIMENTO DOS MUNICÍPIOS DE MINAS GERAIS NA REGIÃO EM TORNO DE JUIZ DE FORA: UMA APLICAÇÃO DE ANÁLISE FATORIAL» (PDF). Nova Economia. Universidade Federal de Minas Gerais. Julho de 1999. 124 páginas. Consultado em 27 de novembro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 18 de janeiro de 2012. As diretrizes de política pública do PMDI (1995) foram adotadas com o objetivo de mudar o estado vigente[...] Os setores escolhidos foram: energia - na região de Juiz de Fora, devido à implantação da usina termelétrica[...]. 
  22. «RESOLUÇÃO AUTORIZATIVA Nº 3.173, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011.» (PDF). Aneel. 25 de outubro de 2011. Consultado em 26 de novembro de 2011. [...] a UTE Juiz de Fora, com 87.048 kW de capacidade instalada, localizada no Município de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. 
  23. a b c d e «Conversão de termelétrica é pioneira no mundo». DCI. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 23 de novembro de 2011. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, inaugura, na tarde desta terça-feira (19), em Juiz de Fora, o processo de conversão da usina termelétrica Juiz de Fora para operar com etanol. A usina, que faz parte do parque gerador da Petrobras, operava apenas com gás natural e agora é flex fuel (bicombustível). Inédita no mundo, a operação com etanol, iniciada no último dia 31 de dezembro, está em testes para otimização. [...] Santoro disse que a escolha da unidade mineira para a conversão foi motivada principalmente pela disponibilidade de área e pelas turbinas derivadas do uso aeronáutico, que já eram utilizadas na UTE JF. "Esse tipo de turbina facilita a conversão", afirmou o gerente. A usina usa duas turbinas aeroderivadas GE LM 6000, fabricadas pela General Electric (GE), e tem capacidade total instalada de 87 MW. Conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN)[...]. Apenas uma dessas turbinas, com capacidade instalada de 43,5 MW (o suficiente para abastecer uma cidade de 150 mil habitantes), está adaptada para utilizar também o etanol. A instalação dos equipamentos na turbina foi realizada no Brasil, na Oficina de Turbo Máquinas da Petrobras, em Macaé. 
  24. «Soluções da GE contribuem para um Brasil mais verde». Portal Fator Brasil. 9 de novembro de 2012. Consultado em 13 de novembro de 2012. No Brasil, em janeiro de 2010, a GE lançou seu primeiro produto Ecomagination fabricado para o próprio País. Em parceria com a Petrobras, a GE viabilizou a comercialização de uma turbina com capacidade de gerar energia a partir do etanol. Trata-se da turbina LM6000, adaptada para as necessidades locais, que está em operação na usina termelétrica de Juiz de Fora (MG). 
  25. «Tecnologias de Geração de Energia Elétrica: Geração Termoelétrica» (PDF). Universidade Federal do Ceará. 64 páginas. Consultado em 26 de novembro de 2011. Em Juiz de Fora (MG) foi iniciada em 31.12.2009 a operação da 1ª usina termelétrica a etanol no mundo. A usina faz parte do parque gerador da Petrobrás e operava apenas com gás natural tendo sido adaptada para utilizar também o etanol com operação 'flex' ou bicombustível. A usina usa duas turbinas aeroderivadas GE LM 6000, fabricadas pela General Electric (GE), e tem capacidade total instalada de 87 MW. Conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), ela tem contratos de fornecimento de energia até 2020. 
  26. «Dilma e Lula desembarcam em Minas em busca de votos». Correio Braziliense. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. De Araçuaí Lula seguirá para Juiz de Fora, na Zona da Mata, onde às 16h inaugurará a Conversão da Usina Termelétrica de Juiz de Fora. A usina, que faz parte do parque gerador da Petrobras, operava apenas com gás natural e agora é flex-fuel (bicombustível). Inédita no mundo, a operação com etanol, iniciada no último dia 31 de dezembro, encontra-se em testes para otimização. 
  27. «Saiba como vai funcionar a primeira usina 'flex' do Brasil». G1. 25 de junho de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. A termoelétrica de Juiz de Fora, que vai compor o Sistema Interligado Nacional, será bicombustível e a primeira no mundo a usar álcool na produção de energia. 
  28. «Minas Gerais terá primeira termelétrica flex». Monitor Mercantil Digital. 25 de junho de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. a capacidade instalada total da usina é de 84 megawatts de potência. 
  29. «Petrobras começa a testar em dezembro termelétrica a etanol». Valor Online. O Globo Economia. 11 de agosto de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. Segundo ele, a turbina deverá consumir 22 mil litros de etanol por hora[...]. 
  30. «Petrobras começa a testar em dezembro termelétrica a etanol». Valor Online. G1. 11 de agosto de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. Segundo ele, a turbina deverá consumir 22 mil litros de etanol por hora [...]. 
  31. a b c «GE quer levar térmica a etanol a outros países». Reuters Brasil. Globo. 18 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. A térmica da Petrobras usa turbinas da GE derivadas das utilizadas no Boeing 747, que consumiam combustíveis líquidos antes de serem convertidas para gás natural. "Na verdade a turbina está voltando à sua origem de combustível líquido", disse Ingham. [...] Apesar de ser interligada ao Sistema Elétrico Nacional, a primeira térmica a etanol do mundo a entrar em operação comercial teria capacidade para abastecer quase toda a cidade de Juiz de Fora, que assim se tornaria a primeira a ter energia "flex fuel" do mundo, observou o executivo. 
  32. «Conselho da Petrobrás aprova a incorporação de três companhias». Agência Estado. Exame. 11 de novembro de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2011. A Petrobras informou que seu Conselho de Administração aprovou proposta de incorporação da[...] Usina Termelétrica de Juiz de Fora S.A. [...]. 
  33. «Radar: comece o pregão sabendo as novidades no cenário corporativo». InfoMoney. 14 de novembro de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2011. Por fim, o conselho de administração da estatal aprovou a incorporação de três empresas para simplificar a estrutura societária do grupo. São elas: [...] Usina Termelétrica de Juiz de Fora [...]. 
  34. «Radar: acompanhe alguma das principais oscilações na bolsa nesta segunda-feira». InfoMoney. 14 de novembro de 2011. Consultado em 24 de novembro de 2011. Por fim, o conselho de administração da estatal aprovou a incorporação de três empresas para simplificar a estrutura societária do grupo. São elas: [...] Usina Termelétrica de Juiz de Fora [...]. 
  35. a b c d Edvaldo Alves de Santana (25 de outubro de 2011). «VOTO» (PDF). Aneel. Consultado em 26 de novembro de 2011. Em 14/12/1999[...] a Companhia Força e Luz Cataguazes – Leopoldina foi autorizada a estabelecer-se como Produtor Independente de Energia Elétrica (PIE), mediante a implantação e exploração da UTE Juiz de Fora, com 40 MW de potência instalada, posteriormente ampliada para 87.048 kW Despacho nº 602/2003 e REA nº 847/2007). [...] Em 10/05/2001[...] a outorga da UTE Juiz de Fora foi transferida para a Cat –Leo Energia S.A. [...] Em 09/07/2001[...] a outorga da UTE Juiz de Fora foi transferida, agora para a Usina Termelétrica Juiz de Fora S.A. [...] Em 08/09/2011[...], as interessadas, solicitaram a transferência da outorga para a PETROBRAS, encaminhando parte da documentação necessária, que foi complementada, a pedido da SCG, em 13/10/2011. [...] A SCG[...] fez a análise do assunto e concluiu favoravelmente pela emissão do ato autorizativo. [...] A UTE está atualmente, outorgada à Usina Termelétrica Juiz de Fora S. A. – empresa sob controle integral da própria PETROBRAS. O empreendimento está, localizado no Município de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. 
  36. a b c d José Guilherme Silva Menezes Senna (13 de março de 2007). «RELATÓRIO» (PDF). Aneel. Consultado em 26 de novembro de 2011. Em 14 de dezembro de 1999, pela Resolução ANEEL no 341, a Companhia Força e Luz Cataguazes-Leopoldina foi autorizada a estabelecer-se como Produtor Independente de Energia Elétrica mediante a implantação da primeira etapa da usina termelétrica denominada UTE Juiz de Fora, localizada no Município de Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, com potência instalada de 40 MW, tendo como combustível gás natural. [...] Em 09 de julho de 2001, a Resolução ANEEL no 263 transferiu para a empresa Usina Termelétrica Juiz de Fora S.A., a autorização para explorar a central geradora termelétrica Juiz de Fora. [...] O Despacho no 602, de 03 de setembro de 2003, regularizou junto à ANEEL a alteração da capacidade instalada da etapa I, passando a 87.048 kW, constituída de duas unidade uma de 43.599 kW e outra de 43.449 kW, em operação comercial desde setembro e outubro de 2001, respectivamente. 
  37. «Brasil pode ganhar novas usinas a etanol». Google News. Protefer. 20 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. Há cerca de 200 horas funcionando sem problemas, a térmica tem provado que a potência de suas turbinas, derivadas das utilizadas no Boeing 747, têm capacidade para extinguir o uso de enxofre e reduzir as emissões de óxido de nitrogênio e dióxido de carbono, causadores do chamado efeito estufa. 
  38. «Brasil ganha hoje primeira termoelétrica flex a etanol». General Electric. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. Segundo o executivo da GE, a tecnologia inédita faz parte de um programa da empresa para substituir combustíveis e demorou um ano para ser desenvolvido e entregue à Petrobras. 
  39. «Projetos ambientais aceleram demanda por equipamentos» (PDF). Valor Online. Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais. Consultado em 26 de novembro de 2011. A General Electric (GE), que desenvolveu com exclusividade para o mercado brasileiro, em parceria com a Petrobras, a turbina utilizada na Usina Termelétrica de Juiz de Fora[...]. 
  40. «Conversão de termelétrica mineira para operar com etanol é pioneira no mundo». Agência Brasil. Folha da Região. 19 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. "Tal qual o carro flex fuel, a usina é totalmente flex. Posso passar do gás para o álcool e do álcool para o gás instantaneamente", explicou. 
  41. «Para Lula, termoelétrica 'flex' coloca Brasil na liderança». Reuters Brasil. Globo. 25 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de janeiro de 2011. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a importância do etanol para se obter uma matriz energética menos poluente e citou como exemplo, no programa "Café com o Presidente" desta segunda-feira, a inauguração da primeira termoelétrica a álcool em Juiz de Fora (MG), na semana passada. [...] "Era uma termoelétrica a gás que agora virou uma termoelétrica flex, ou seja, ela pode utilizar tanto álcool como pode utilizar gás", afirmou no programa de rádio semanal. "E isso é extremamente importante porque é uma novidade extraordinária que vai poder colocar o Brasil outra vez na ponta da produção de energia elétrica com a termoelétrica a gás", disse. 
  42. «Lula diz que termoelétricas flex vão 'dar tranquilidade' ao setor elétrico». G1. 25 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou nesta segunda-feira (25), em seu programa semanal “Café com o Presidente”, que as usinas termoelétricas flex vão “dar tranqüilidade” ao país no setor energético. Ele citou a inauguração de uma termoelétrica do gênero em Juiz de Fora, em Minas Gerais, como um marco para o país. A usina que funcionava movida a gás, agora também poderá utilizar etanol. “É uma novidade extraordinária que vai colocar o Brasil outra vez na ponta da produção de energia elétrica”, enfatizou. 
  43. a b c «Petrobras testa em dezembro térmica inédita movida a etanol». Reuters Brasil. O Globo Economia. 16 de junho de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. A Petrobras inicia em dezembro deste ano testes operacionais na primeira usina termelétrica movida a etanol do mundo. A unidade, localizada em Juiz de Fora, Minas Gerais, e atualmente movida a gás, está sendo convertida pela empresa desde abril. Segundo informação da Petrobras, foram desenvolvidos queimadores específicos para a usina, que tem capacidade para gerar 87 megawatts e está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN). [...] O projeto de conversão de térmicas da empresa de gás natural para etanol começou a ser desenhado há dois anos pelo setor de abastecimento da Petrobras, que visava exportar etanol para o Japão utilizar em usinas térmicas. 
  44. «Termelétrica gera energia a partir do etanol». Agrosoft Brasil. 24 de janeiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. O presidente Lula inaugurou no dia 19 de janeiro, em Juiz de Fora, Minas Gerais, a conversão da usina termelétrica para operar com etanol. 
  45. «Térmicas "flex" trarão maior segurança ao sistema elétrico, diz assessor da Unica». União da Indústria de Cana-de-Açúcar. Agrosoft Brasil. 10 de fevereiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. A Unica também participou da inauguração da térmica, no dia 19 de janeiro, quando esteve presente também o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 
  46. a b «Petrobras começa este mês a gerar energia elétrica a partir do etanol». Agência EFE. Terra. 8 de dezembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. A Petrobras dará início, no dia 21 deste mês, aos testes em nível comercial de uma turbina inédita no mundo, que vai gerar eletricidade a partir do etanol, combustível derivado da cana-de-açúcar, informaram hoje fontes da empresa. [...] A funcionária explicou que a energia gerada a partir de uma fonte renovável será produzida por uma das duas turbinas da usina termoelétrica que a Petrobras tem em Juiz de Fora (MG). A turbina, com capacidade para gerar 45 megawatts, foi adaptada pela multinacional General Electric (GE) para operar tanto com gás como com etanol. "A turbina já foi adaptada e atualmente está operando com gás sem nenhum problema. No dia 21 de dezembro, a colocaremos para operar com etanol e faremos uma avaliação durante três meses", afirmou Maria das Graças. 
  47. «Petrobras inaugura conversão de usina termelétrica para operar com etanol». Ambiente Já. 18 de janeiro de 2010. Consultado em 26 de novembro de 2011. A instalação dos equipamentos na turbina foi realizada no Brasil, na Oficina de Turbo Máquinas da Petrobras, em Macaé. 
  48. «Petrobras vai testar etanol em usina térmica». O Globo Economia. 8 de dezembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. Na fase de testes, o biocombustível vai ser usado para rodar uma das turbinas da usina termelétrica da Petrobras em Juiz de Fora, Minas Gerais. 
  49. «José Alcides Santoro Martins: "O CTGás atrairá novas empresas"». Tribuna do Norte. 6 de setembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. O primeiro grande projeto do novo Centro é o que está sendo desenvolvido em Juiz de Fora, que é a conversão de uma turbina geradora de energia elétrica a gás para uso de etanol. A Unidade da Petrobras, a termelétrica Juiz de Fora será a primeira usina do mundo a utilizar etanol como combustível para produzir energia elétrica. Os testes[...] iniciam em dezembro deste ano e o CTGAS é a entidade contratada para fazer as avaliações e o monitoramento de todas ações e dar um parecer técnico sobre esta conversão. 
  50. «Centro de Tecnologia de Gás Natural amplia atividades para atuar com energias renováveis». Portal Fator Brasil. 5 de setembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. O primeiro projeto do CTGAS-ER em energias renováveis é a avaliação e o monitoramento dos testes para geração de energia elétrica com o uso do etanol em turbinas geradoras. Unidade da Petrobras, a termelétrica Juiz de Fora será a primeira usina do mundo a utilizar etanol como combustível para produzir energia elétrica. Os testes, com duração prevista de 1.440 horas (60 dias), iniciam em dezembro deste ano. 
  51. «Petrobras quer aumentar exportação de etanol para o Japão». Agência Brasil. Agrosoft Brasil. 11 de novembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. Os testes na termelétrica de Juiz de Fora serão acompanhados por uma equipe técnica da companhia japonesa Tepco[...]. 
  52. «Japonesa Tepco virá ao Brasil conhecer termelétrica a etanol». Reuters News. Terra. 9 de setembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. Em dezembro, segundo Costa, a japonesa Tokyo Eletric Power Company (Tepco) virá ao Brasil para conhecer os testes da termelétrica a etanol da Petrobras em Juiz de Fora (MG). 
  53. a b «Petrobras desenvolve projeto para aumentar exportação de etanol para o Japão». Agência Estadão. Diário do Nordeste. 9 de setembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. O diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, disse nessa quarta-feira (09) que um resultado positivo nos testes que a estatal fará, até o fim do ano, em uma usina termelétrica movida a álcool em Juiz de Fora, Minas Gerais, poderá levar ao aumento das exportações do produto para o Japão. [...] "Até dezembro deste ano a nossa térmica a álcool em Juiz de Fora estará sendo testada. Se os testes foram positivos, e nós temos certeza que serão, traremos o pessoal do Japão que tem interesse em utilizar o álcool para geração térmica. Com isto, podemos chegar a um volume gigantesco de exportações de etanol", afirmou. [...] Os testes na termelétrica de Juiz de Fora serão acompanhados por uma equipe técnica da companhia japonesa Tepco, uma das maiores geradoras de energia do Japão[...]. 
  54. «Petrobras quer ampliar exportações de etanol». Diário do Pará. 9 de setembro de 2009. Consultado em 25 de novembro de 2011. O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, disse hoje que a companhia espera ampliar as exportações de etanol (álcool combustível) para o Japão a partir do próximo ano quando serão concluídos os testes de utilização deste combustível para movimentar as turbinas da usina termelétrica de Juiz de Fora (MG). [...] "Se tudo der certo, e estamos bastante confiantes de que vai dar já poderia ser adotado este combustível para térmicas no Japão logo na sequência", disse Costa. [...] De acordo com Costa, um grupo de trabalho da companhia japonesa Tepco deverá acompanhar os testes no Brasil. A Tepco é uma das maiores geradoras de energia no Japão [...]. 
  55. «Lobão diz que Brasil pode dar lição na área de meio ambiente». Agência Brasil. Diário de Canoas. 20 de abril de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. A afirmação foi feita nessa terça-feira (19) pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, na solenidade em que a Petrobras marcou oficialmente o início do processo de conversão da Unidade Termoelétrica de Juiz de Fora (UTE JR) para operação com etanol. A usina é a primeira do mundo do tipo flex fuel (biocombustível), pois já opera com gás natural. [...] "O que estamos fazendo neste momento é homenageando mais uma revolução que se promove no setor energético. A primeira foi o carro a álcool, o segundo é agora a utilização do etanol como fonte geradora de energia". [...] "Este é o passo inicial de uma grande jornada no sentido da execução de tantas outras usinas do mesmo gênero no mundo. Estaremos gerando emprego, combatendo a poluição e criando uma nova fonte de geração de energia elétrica com a multiplicação de unidades geradoras de energia a partir do nosso álcool". 
  56. «Lobão diz que Brasil pode dar lição na área de meio ambiente». Agência Brasil. Gazeta Web. 20 de janeiro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. A afirmação foi feita nessa terça-feira (19) pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, na solenidade em que a Petrobras marcou oficialmente o início do processo de conversão da Unidade Termoelétrica de Juiz de Fora (UTE JR) para operação com etanol. A usina é a primeira do mundo do tipo flex fuel (biocombustível), pois já opera com gás natural. [...] "O que estamos fazendo neste momento é homenageando mais uma revolução que se promove no setor energético. A primeira foi o carro a álcool, o segundo é agora a utilização do etanol como fonte geradora de energia". [...] "Este é o passo inicial de uma grande jornada no sentido da execução de tantas outras usinas do mesmo gênero no mundo. Estaremos gerando emprego, combatendo a poluição e criando uma nova fonte de geração de energia elétrica com a multiplicação de unidades geradoras de energia a partir do nosso álcool". 
  57. «GE vai investir US$ 250 milhões no Brasil até 2012». O Estado de São Paulo. Estadão Economia & Negócios. 8 de outubro de 2010. Consultado em 25 de novembro de 2011. Um dos principais clientes da empresa no País, a Petrobrás assinou com a GE um contrato para ampliar a parceria para conversão de turbinas bicombustíveis, para que possam operar com álcool, além de gás natural. Será a segunda turbina da a gás da Usina Termelétrica de Juiz de Fora (MG) a passar pela conversão. Segundo a empresa, essa é a primeira usina no mundo a operar usando etanol.