Uza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Uza[1] (em árabe: عزى; transl.: Uzza), na Arábia pré-islâmica, era uma deusa adorada no mundo árabe até a Jordânia, próxima a Israel, principalmente pelo povo Nebatel, era responsável pela chuva de inverno que trazia fertilidade e assegurava a vida no meio do deserto, principalmente em sua cidade de maior culto, Petra. Sua principal época de culto era no Solstício de Inverno, seu animal sagrado era o leão. Imagens suas guardavam os prédios e tumbas. Posteriormente com o crescimento do Islamismo, foi considerada uma das três filhas do deus supremo juntamente com suas irmãs. É possível encontrar seu nome transliterado também como Oza (Ozza), ou ainda com anteposição do artigo árabe al-. A palavra pertence a mesma raiz de izza ("glória") e significa "Poderosa". Também é possível encontrar a acepção "a mais querida" para seu nome, segundo Jairath Al-Saleh em seu livro "Cidades fabulosas, príncipes e gênios da mitologia árabe" (1990/28).[2]

Referências

  1. EBM 1967, p. 142.
  2. Jairat Al-Saleh. Editora Anaya, ed. Ciudades fabulosas, príncipes y yinn de la mitología árabe. 1990 quarta edição ed. [S.l.: s.n.] ISBN 84-207-3616-3 

Bibliografia

  • Enciclopédia brasileira mérito Vol. 20. Rio de Janeiro: Editôra Mérito S. A. 1967