Vânia Bambirra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

Vânia Bambirra (Belo Horizonte, 1940 - Rio de Janeiro, 2015) foi uma cientista política e economista brasileira.

Graduada em 1962 pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora em Economia pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), é mais conhecida na América de língua espanhola do que no próprio Brasil, onde tem apenas dois livros publicados.

Ao lado de intelectuais, como Ruy Mauro Marini, André Gunder Frank e Theotonio dos Santos, formulou a Teoria da Dependência, uma interpretação crítica, marxista não-dogmática, dos processos de reprodução do subdesenvolvimento na periferia do capitalismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filha de uma dona de casa e de um alfaiate militante do Partido Comunista Brasileiro.

Em 1961, inscreveu-se com um grupo de intelectuais, entre eles Theotonio dos Santos, como voluntária para defender a Revolução Cubana.

Participou da organização revolucionária Política Operária (Polop), que lutou contra o regime militar de 1964.

No Chile, exilada, integrou o Centro de Estudos Sócio-Econômicos (CESO) com um grupo de marxistas que desenvolveu uma nova leitura da realidade latino-americana e um instrumental analítico da realidade que influenciou o programa da Unidade Popular, partido de Salvador Allende, eleito presidente em 1970. Três anos depois, o golpe de estado promovido pelas forças militares e Vania parte para novo exílio, dessa vez no México, onde leciona na Universidade Nacional Autônoma do México.

Volta ao Brasil apenas nos anos de 1980. De 1991 a 2000, foi Chefe da Assessoria Técnica da Liderança do PDT na Câmara dos Deputados, partido do qual não é mais filiada.

Entre 2001 a abril de 2002 é Superintendente de Reestruturação e Modernização Administrativa da Secretaria de Estado de Administração e Reestruturação do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Membro do Conselho Fiscal do BANERJ.

Faleceu no dia 9 de dezembro de 2015 na cidade do Rio de Janeiro.

Títulos e graus[editar | editar código-fonte]

  • 1990-1994 - Professora Titular do Departamento de Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade de Brasília.
  • 1988 - Professora Adjunta da Universidade de Brasília.
  • 1988 - Doutora em Economia – Título obtido em exame público, Faculdade de Economia – Universidad Nacional Autônoma do México - UNAM. Aprovada com menção honorífica.
  • 1984 - Candidata a Doutor em Economia – Título obtido em exame de conhecimentos, Faculdade de Economia – UNAM. Aprovada com menção honorífica.
  • 1977 - Professora Titular em concurso público, Faculdade de Economia, Universidade Nacional Autônoma do México.
  • 1968 - Equivalência ao nível doutoral em concurso de títulos para Professor Titular, Faculdade de Economia e Pesquisadora do Centro de Estudos Sócio-Econômico, Universidade do Chile.
  • 1963-1964 - Curso de Mestrado em Sociologia – Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Sociologia, Universidade de Brasília.
  • 1962 - Bacharel em Sociologia e Política e em Administração Pública – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais.

Obras[editar | editar código-fonte]

Uma de suas obras mais importantes é “A Revolução Cubana – uma reinterpretação” (Coimbra: Centelho, 1975), tido como um dos melhores trabalhos produzidos fora de Cuba sobre o processo revolucionário.

Em português

  • A teoria marxista da transição e a prática socialista. Brasília, Editora da Universidade de Brasília, 1993.
  • Cuba – 20 anos de cultura (entrevistas), 1983.
  • O Capitalismo dependente latino-americano, Editora Insular - IELA, Florianópolis (2012).

Em espanhol

  • La estrategia y táctica socialista: de Marx y Engels a Lenin. Em co-autoria com Theotônio dos Santos, Era, México, 2 tomos (1980-81).
  • América Latina: história de medio siglo, organizado por Pablo Gonzalez Casanova, Siglo XXI, México (1978). Reeditado pela editora UnB, Brasília (1988).
  • El control político del Cono Sur, organizado pela Casa do Chile e pelo ILDES, Siglo XXI, México (1978).
  • Teoria de la dependencia: una anticritica. Era, México (1977).
  • Integración monopólica mundial e industrialización. Universidade Central de Caracas, Caracas Venezuela (1974).
  • La revolución cubana: una reinterpretación. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1973). Nuestro tiempo, México (1974); Centelha, Coimbra, Portugal (1977); Otsuky Shoten, Tóquio (1981).
  • América Latina: dependencia y subdesarrollo, organizado por Antonio Murga e Guilherme Boils, Editorial Universitária Centroamericana, São José da Costa Rica (1973).
  • El capitalismo dependiente latinoamericano. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1972); Feltrinelli, Milão (1974); Sigilo XXI editores, México (1974).
  • Diez años de insurrección en America Latina. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1971); Mazotta, Milão (1973).
  • Imperialismo y dependencia, Cadernos do CESO, Santiago do Chile (1969).
  • Las relaciones de dependencia en America Latina: Bibliografia, CESO, Santiago do Chile (1968).
  • "Los errores de la teoría del foco: Análisis crítico de la obra de Régis Debray". En: Monthly Review, Selecciones en castellano, Santiago, N°. 45, diciembre de 1967.

Fontes[editar | editar código-fonte]