Vânia Bambirra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vânia Bambirra
Nascimento 1940
Belo Horizonte
Morte 2015 (75 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Federal de Minas Gerais
Ocupação socióloga, economista, política

Vânia Bambirra (Belo Horizonte, 1940 - Rio de Janeiro, 2015) foi uma cientista política e economista brasileira.

Graduada em 1962 pela Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora em Economia pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), é mais conhecida na América de língua espanhola do que no próprio Brasil, onde tem apenas dois livros publicados.

Ao lado de intelectuais, como Ruy Mauro Marini, André Gunder Frank e Theotonio dos Santos, formulou a Teoria da Dependência, uma interpretação crítica, marxista não-dogmática, dos processos de reprodução do subdesenvolvimento na periferia do capitalismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filha de uma dona de casa e de um alfaiate militante do Partido Comunista Brasileiro.

Em 1961, inscreveu-se com um grupo de intelectuais, entre eles Theotonio dos Santos, como voluntária para defender a Revolução Cubana.

Participou da organização revolucionária Política Operária (Polop), que lutou contra o regime militar de 1964.

No Chile, exilada, integrou o Centro de Estudos Sócio-Econômicos (CESO) com um grupo de marxistas que desenvolveu uma nova leitura da realidade latino-americana e um instrumental analítico da realidade que influenciou o programa da Unidade Popular, partido de Salvador Allende, eleito presidente em 1970. Três anos depois, o golpe de estado promovido pelas forças militares e Vania parte para novo exílio, dessa vez no México, onde leciona na Universidade Nacional Autônoma do México.

Volta ao Brasil apenas nos anos de 1980. De 1991 a 2000, foi Chefe da Assessoria Técnica da Liderança do PDT na Câmara dos Deputados, partido ao qual não é mais filiada.

Entre 2001 a abril de 2002 é Superintendente de Reestruturação e Modernização Administrativa da Secretaria de Estado de Administração e Reestruturação do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Membro do Conselho Fiscal do BANERJ.

Faleceu no dia 9 de dezembro de 2015 na cidade do Rio de Janeiro.

Títulos e graus[editar | editar código-fonte]

  • 1990-1994 - Professora Titular do Departamento de Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade de Brasília.
  • 1988 - Professora Adjunta da Universidade de Brasília.
  • 1988 - Doutora em Economia – Título obtido em exame público, Faculdade de Economia – Universidad Nacional Autônoma do México - UNAM. Aprovada com menção honorífica.
  • 1984 - Candidata a Doutor em Economia – Título obtido em exame de conhecimentos, Faculdade de Economia – UNAM. Aprovada com menção honorífica.
  • 1977 - Professora Titular em concurso público, Faculdade de Economia, Universidade Nacional Autônoma do México.
  • 1968 - Equivalência ao nível doutoral em concurso de títulos para Professor Titular, Faculdade de Economia e Pesquisadora do Centro de Estudos Sócio-Econômico, Universidade do Chile.
  • 1963-1964 - Curso de Mestrado em Sociologia – Instituto de Ciências Humanas, Departamento de Sociologia, Universidade de Brasília.
  • 1962 - Bacharel em Sociologia e Política e em Administração Pública – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais.

Obras[editar | editar código-fonte]

Uma de suas obras mais importantes é “A Revolução Cubana – uma reinterpretação” (Coimbra: Centelho, 1975), tido como um dos melhores trabalhos produzidos fora de Cuba sobre o processo revolucionário.

Em português

  • A teoria marxista da transição e a prática socialista. Brasília, Editora da Universidade de Brasília, 1993.
  • Cuba – 20 anos de cultura (entrevistas), 1983.
  • O Capitalismo dependente latino-americano, Editora Insular - IELA, Florianópolis (2012).

Em espanhol

  • La estrategia y táctica socialista: de Marx y Engels a Lenin. Em co-autoria com Theotônio dos Santos, Era, México, 2 tomos (1980-81).
  • América Latina: história de medio siglo, organizado por Pablo Gonzalez Casanova, Siglo XXI, México (1978). Reeditado pela editora UnB, Brasília (1988).
  • El control político del Cono Sur, organizado pela Casa do Chile e pelo ILDES, Siglo XXI, México (1978).
  • Teoria de la dependencia: una anticritica. Era, México (1977).
  • Integración monopólica mundial e industrialización. Universidade Central de Caracas, Caracas Venezuela (1974).
  • La revolución cubana: una reinterpretación. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1973). Nuestro tiempo, México (1974); Centelha, Coimbra, Portugal (1977); Otsuky Shoten, Tóquio (1981).
  • América Latina: dependencia y subdesarrollo, organizado por Antonio Murga e Guilherme Boils, Editorial Universitária Centroamericana, São José da Costa Rica (1973).
  • El capitalismo dependiente latinoamericano. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1972); Feltrinelli, Milão (1974); Sigilo XXI editores, México (1974).
  • Diez años de insurrección en America Latina. Prensa Latino-Americana, Santiago do Chile (1971); Mazotta, Milão (1973).
  • Imperialismo y dependencia, Cadernos do CESO, Santiago do Chile (1969).
  • Las relaciones de dependencia en America Latina: Bibliografia, CESO, Santiago do Chile (1968).
  • "Los errores de la teoría del foco: Análisis crítico de la obra de Régis Debray". En: Monthly Review, Selecciones en castellano, Santiago, N°. 45, diciembre de 1967.

Fontes[editar | editar código-fonte]