Vão Gogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vão Gogo foi um personagem criado por Millôr Fernandes e encarnado por quase duas décadas nas páginas da revista semanal O Cruzeiro.[1] No período (1945 e 1962), a publicação passou de onze mil exemplares para tiragens de até setecentos mil. Só então Millôr assumiu em definitivo seu nome.[nota 1]

O primeiro livro de Vão Gogo foi publicado em 1949, Tempo e contratempo, numa compilação dos primeiros anos que revelava a busca por um estilo de humor mesclado, que depois ficaria peculiar e inconfundível. E é de 1950 o primeiro roteiro cinematográfico, do filme Modelo 19. Vão Gogo tinha uma coluna chamada Pif-Paf na revista O Cruzeiro, onde contava pequenas histórias, piadas e o famoso Retrato 3x4, feito de desenhos, brincadeiras e apontamentos. A revista de Assis Chateaubriand (1891-1968) apostava no humor de talentos como Alceu Penna (e suas garotas), Péricles de Andrade Maranhão (O Amigo da Onça), Carlos Estêvão (Dr. Macarra) e Ziraldo.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Em 1963, Millôr deixa a revista por causa da polêmica causada com a publicação de A verdadeira história do paraíso, considerada ofensiva pela Igreja Católica

Referências

  1. Revista Entre Livros, nº 20, pg. 76. Editora Duetto. São Paulo (2006)
  2. Jornal da ABI. Edição extra (2007)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.