Vítor Amadeu, Príncipe de Piemonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Vítor Amadeu
Príncipe de Piemonte
Casa Saboia
Nome completo Vítor Amadeu Filipe José
Nascimento 6 de maio de 1699
  Palácio Real de Turim, Turim, Saboia, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 22 de março de 1715 (15 anos)
  Palácio Real de Turim, Turim, Saboia, Sacro Império Romano-Germânico
Enterro Basílica de Superga, Turim, Itália
Pai Vítor Amadeu II, Duque de Saboia
Mãe Ana Maria de Orleães

Vítor Amadeu de Saboia (Vittorio Amedeo Filippo Giuseppe;[1][2] 6 de maio de 169922 de março de 1715) foi o filho mais velho de Vítor Amadeu II, duque de Saboia e de sua esposa, a princesa francesa Ana Maria de Orleães. Ele era o herdeiro aparente da casa de Saboia desde o seu nascimento e, como tal, era o príncipe de Piemonte. Atuou como Regente de Saboia desde setembro de 1713 até setembro de 1714 nas ausências de seu pai. Ele morreu de varíola aos quinze anos de idade.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Vítor Amadeu, Príncipe de Piemonte em três gerações
Vítor Amadeu,

Príncipe de Piemonte

Pai:Vítor Amadeu II, Duque de Saboia Avô paterno:Carlos Emanuel II, Duque de Saboia Bisavô paterno:Vítor Amadeu I, Duque de Saboia
Bisavó paterna:Cristina de França
Avó paterna:Maria Joana de Saboia Bisavô paterno:Carlos Amadeu, Duque de Nemours
Bisavó paterna:Isabel de Bourbon
Mãe:Ana Maria de Orleães Avô materno:Filipe I, Duque d'Orleães Bisavô materno:Luís XIII de França
Bisavó materna:Leonor de Toledo
Avó materna:Henriqueta Ana de Inglaterra Bisavô materno:Carlos I de Inglaterra
Bisavó materna:Henriqueta Maria de França

Títulos, estilos, honras e armas[editar | editar código-fonte]

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 6 de maio de 1699 – 11 de abril de 1713: Sua Alteza, o Príncipe de Piemonte
  • 11 de abril de 171322 de março de 1715: Sua Alteza Real, o Príncipe de Piemonte

Referências

  1. Marek, Miroslav. «Complete Genealogy of the House of Savoy». genealogy.euweb.cz. Consultado em 19 de junho de 2014 
  2. Tettoni (1868), p. 36

Bibliografia[editar | editar código-fonte]