VBTP-MR Guarani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo.
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
VBTP-MR Guarani
Guarani (6125539182).jpg
Tipo Blindado de Transporte de Pessoal - Médio sobre Rodas
Local de origem  Brasil
História operacional
Em serviço Desde 2012
Utilizadores  Brasil
Líbano
Histórico de produção
Fabricante Iveco
Custo unitário R$3.644.076,17 [1]
Quantidade
produzida
2044 unidades planejadas
Especificações
Peso 14.3 t
Comprimento 6.91 mt
Largura 2,7 mt
Altura 2.34 m
Tripulação 11 tripulantes
Blindagem do veículo 30 mm de aço balístico contra munição 7.62mm
Armamento
primário
Canhão automático de 30mm
Armamento
secundário
Metralhadora de 7.62mm
Motor Iveco FPT Cursor 9
383 hp (286 000 W)
Suspensão Hidropneumática 6x6 e 8x8
Alcance
Operacional
600 km
Velocidade 110 km/h
Vista traseira do blindado.

O VBTP-MR Guarani é um veículo blindado de transporte de pessoal 6x6 desenvolvido pela Iveco, como parte do programa de modernização do anfíbio Engesa Urutu, inicialmente conhecido como "Urutu-3". Há previsão de uma versão 8x8 de combate e reconhecimento, com canhão 105mm.[2][3]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1999 o Exército Brasileiro emitiu um pedido (ROB # 09/99) para uma nova família de veículos blindados de combate com capacidade anfíbia capaz de substituir os EE-9 Cascavel e EE-11 Urutu, desenvolvidos na década de 1970. A principal característica desta nova família é o design modular, permitindo a incorporação de diferentes torres, armas, sensores e sistemas de comunicações para o mesmo carro, incluindo uma versão de comunicações, uma versão ambulância e versões diferentes de apoio de fogo, armados com morteiros de grosso calibre e sistemas de armas.

No dia 18 de dezembro de 2009, no Quartel-General do Exército, o General de Exército Fernando Sérgio Galvão, Chefe do Estado-Maior do Exército, e o Presidente da Iveco, Sr Marco Mazzu, assinaram o contrato de produção do Projeto Viatura Blindada de Transporte de Pessoal - Média de Rodas (VBTP-MR), que prevê a fabricação no Brasil de 2.044 unidades da VBTP-MR, em um período de 20 anos.

Além da IVECO (produção da viatura), estão envolvidas a ELBIT e a ARES pelos sistemas de armas.

Em 2011 o protótipo do carro foi apresentado na LAAD (Latin American Aero & Defence), feira de Defesa, no Riocentro, Rio de Janeiro.[4]

As primeiras unidades foram entregues em 24 de março de 2014 à 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, de Cascavel, no Estado do Paraná.[5]

Em setembro de 2014 foi entregue o veículo de número 100, ano que finalizou com 128 VBTP-MR Guarani entregues.[1]

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção do Guarani é realizada na fábrica da IVECO em Sete Lagoas (MG)[6], construída com investimento de R$ 55 milhões, gerando 200 empregos diretos e 1400 indiretos [7]. Irá produzir 115 unidades por ano e tem capacidade para produzir até 200 veículos por ano [7]. Possui cerca de 90% de componentes nacionais. [8] [7][6].

O aço da blindagem é fabricado no Brasil pela Usiminas, que investiu US$ 295 milhões desde 2007 no centro de pesquisa e desenvolvimento mantido em Ipatinga para o desenvolvimento de aço balístico.[9].

Os lotes de produção encomendados são:

  •  Brasil: Exército Brasileiro: Até fevereiro de 2017, tinha encomendado 1798 unidades, excluindo o protótipo.
    • 1 protótipo (2007)
    • 16 unidades (dezembro de 2007). Lote piloto.[10]
    • 86 unidades (7 de agosto de 2012). Lote de experimentação doutrinária.[11]
    • 60 unidades (5 de dezembro de 2014) [12]
    • 56 unidades (2015) [13]
    • 275 unidades (19 de novembro de 2016) [1]
    • 723 unidades (19 de novembro de 2016) [1]
    • 547 unidades (19 de novembro de 2016) [1]
    • 35 unidades (19 de novembro de 2016) [1]
    • 215 torres Ares por R$ 328 milhões (R$ 1,52 milhões/unidade)[14]

Armamento[editar | editar código-fonte]

  • Torre UT-30BR criada pela AEL Sistemas para canhão automático de 30mm ou
  • REMAX (Reparo de Metralhadora automatizada X) para metralhadora de 12,7 mm (.50) e 7.62x51mm ou
  • possivelmente um morteiro de 120 mm raiado, na versão porta-morteiros.
  • possivelmente um canhão de 105 mm, na versão de reconhecimento.[3]
  • possivelmente um canhão de 120 mm, na versão caça-tanques.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Operadores potenciais[editar | editar código-fonte]

Países que manifestaram interesse na compra, ainda não formalizada:

Características[editar | editar código-fonte]

  • Anfíbio
  • Capacidade para transporte da guarnição e de um GC
  • Proteção blindada de 30 mm para tiro de fuzil 7,62 mm M1 (ECD receber blindagem adicional)
  • Peso máximo de até 25 Ton em condições de combate (podendo ser transportado pelo KC-390 ou C-130)
  • Trem de rolamento 6x6, com possibilidade de ser 8x8 (duplo esterçamento)
  • Autonomia de 600 km

Similares[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g Galante, Alexandre (24 de setembro de 2014). «Iveco entrega 100º blindado VBTP-MR Guarani ao Exército Brasileiro». Forças Terrestres - ForTe. Consultado em 29 de julho de 2016 
  2. Military Today VBTP-MR Armored personnel carrier
  3. a b «Exército planeja viatura blindada de reconhecimento (VBR), versão 8×8 do Guarani». ForTe 
  4. GOMIDE, Raphael (14 de abril de 2011). «Exército começa a testar Guarani, blindado que substituirá Urutu». iG 
  5. Estadão - Sucessor do Urutu chega ao Exército - 24/03/14
  6. a b «Site Institucional». IVECO 
  7. a b c «Iveco inaugura linha de produção do blindado Guarani em Minas Gerais». Auto Segredos. 17 de junho de 2013. Consultado em 22 de fevereiro de 2017 
  8. «Centésima unidade do blindado Guarani é entregue ao Exército Brasileiro». Ministério da Defesa 
  9. «Siderúrgicas mineiras driblam crise com oferta de tecnologia de ponta». em.com.br 
  10. «Iveco chega a marca do 100º blindado VBTP MR Guarani construído para o Exército Brasileiro». Revista Operacional 
  11. «Exército Brasileiro assina contrato para aquisição de 86 viaturas Guarani». Noticiário do Exército 
  12. «Exército Brasileiro encomenda mais 60 blindados Guarani». Tecnodefesa 
  13. «Iveco chega a marca do 100º blindado VBTP MR Guarani construído para o Exército Brasileiro». Revista Operacional 
  14. «Militares fazem acordo para comprar novos blindados ao custo de R$ 6,3 bi». Estadão 
  15. «Exército Brasileiro terá mais 1.580 VBTP 6×6 Guarani em quatro lotes». Defesa Aérea & Naval (em inglês) 
  16. Franco, Pedro Rocha (9 de julho de 2015). «Veículos blindados de Minas vão para o Líbano». Estado de Minas. Consultado em 29 de julho de 2016 
  17. «VBTP-MR Guarani Será avaliado pelo Exército Argentino». Infodefensa. 19 de novembro de 2012. Consultado em 22 de fevereiro de 2017 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre VBTP-MR Guarani