VLT do Cariri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
VLT do Cariri
Informações
Local Bandeira Crato.JPG Crato, Bandeira juazeiro do norte.jpg Juazeiro do Norte
 Ceará
Tipo de transporte Veículo Leve sobre Trilhos
Número de linhas 1
Tráfego 1,3 mil pessoas diariamente
Dados técnicos
Extensão do sistema 13.6 Km
Bitola 1 000 mm (Métrica)
Velocidade máxima 40 Km/h

O VLT do Cariri, também conhecido como Metrô do Cariri, é um meio de transporte público em formato de VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) que atua na Região Metropolitana do Cariri contemplando os municípios de Crato e Juazeiro do Norte, no estado do Ceará. O sistema operado pela Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos, empresa de capital social capitaneada pelo Governo do Estado do Ceará e tem como atual presidente Eduardo Hotz. [1]. Fundada em 2 de maio de 1997, a companhia é responsável pela administração, construção e planejamento metroviários no estado do Ceará, estando presente nos sistemas de Sobral, Cariri e Grande Fortaleza.

Foi o primeiro do Ceará a entrar em operação por meio da CCTM, com o inicio de suas operações em fase experimental no dia 1 de dezembro de 2009.[2] O sistema possui 9 estações e uma linha de 13,6 km de extensão. A expectativa era que se transportasse cerca de 5 mil usuários por dia, numero três vezes maior do que os 1,3 mil usuários transportados atualmente.[3]

Sua implantação remodelou 13,6 km de malha ferroviária existente, recuperando a via permanente e retificando seu traçado para que as composições possam atingir maior velocidade entre as estações. Em Juazeiro foram construídas cinco estações e no Crato mais quatro. O custo inicialmente previsto para a implantação deste projeto era de R$ 13.223.522,32, valor posteriormente atualizado para R$ 25.190.720,90[4].

Em uma futura fase esta linha será estendida até o município de Barbalha, ao sul de Juazeiro do Norte.[5]

História[editar | editar código-fonte]

No final de 2006, o então governador do Ceará Lúcio Alcântara anunciou a construção do Trem do Cariri, posteriormente rebatizado de Metrô do Cariri. A inauguração estava prevista para fevereiro de 2007, porém em janeiro as obras foram paralisadas em virtude da mudança do governador do estado, somente sendo retomadas em junho de 2007.

O VLT do Cariri foi inaugurado oficialmente em 1 de Dezembro de 2009, e atualmente se encontra em operação comercial com tarifa de 1 (um) real, funcionando em horário integral.

Linhas[editar | editar código-fonte]

Atualmente apenas uma linha opera no VLT do Cariri, e mais uma em projeto.

Linha Central[editar | editar código-fonte]

Esta linha conta com um total de 9 estações [6] e uma extensão total de 13,6 km formado em sua totalidade por vias em superfície, lingando as cidades de Crato e Juazeiro do Norte.

Tipo Estação Ligações Plataformas Posição
comum Crato Linha Central Central Superfície
Comum Padre Cícero Linha Central Central Superfície
Comum Muriti Linha Central Central Superfície
Integração São José Linha Central Central Superfície
Comum Escola Linha Central Central Superfície
Comum Antônio Vieira Linha Central Central Superfície
Comum Teatro Linha Central Central Superfície
Comum São Pedro Linha Central Central Superfície
Comum Juazeiro do Norte Linha Central Central Superfície
Comum Fátima Linha Central Central Superfície

Linha Sul[editar | editar código-fonte]

Pouco ainda se sabe sobre essa linha, apenas que ela irá ligar as cidades de Juazeiro do Norte e Barbalha.

Características[editar | editar código-fonte]

Os veículos deste sistema possuem a velocidade máxima de 80 km/h e trafegaram a uma velocidade média de 60 km/h. A bitola desta linha é métrica em via singela e o combustível dos trens é o diesel.

Frota[editar | editar código-fonte]

Exemplo de VLT Bom Sinal idêntico ao do Cariri.

A frota é composta por duas composições. Elas são do tipo VLT com capacidade para transportar até 358 passageiros por composição que são formadas por 2 carros climatizados com sistema de ar-condicionado. A velocidade operacional é de 40 km/h dentre as estações, com restrição de 20 km/h nas passagens de níveis (PN´s) e a tração é a diesel hidráulico mecânico.

Estas composições estão em circulação por meio da Bom Sinal Indústria e Comércio Ltda, com sede no município de Barbalha e galpão de armazenagem dos carros num dos pontos da via férrea de Crato.

No período de romarias o número de carros dobra por conta da demanda.

Características[editar | editar código-fonte]

Os veículos possuem as seguintes características:[7]

Ano Comprimento Comprimento total Largura Altura Carros Capacidade Potência
2009 17190 mm 35580 mm N/D 3690 mm 2 358 passageiros N/D

Passageiros transportados[editar | editar código-fonte]

Ano Passageiros
2009 10 000[8]
2010 90 000[8]
2011 295 000[8]
2012 279 000[9]
2013 324 400[9]
2014 390 600[8]
2015 372 000[9]
2016 365 000[8]
2017 200 000[10]
2018 400 000[11]
2019 466 915[12]
2020 160 000[13]
2021 300 000
jan-nov[13]

Referências

  1. Metrofor. «Gestor da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos». O Povo. Consultado em 23 de setembro de 2016. Arquivado do original em 1 de setembro de 2016 
  2. Metrô do Cariri começa a funcionar[ligação inativa]
  3. «Informações sobre o Metrô do Cariri». www.metrofor.ce.gov.br. Consultado em 4 de março de 2017 
  4. Metrô do Cariri será inaugurado dia 24 de novembro[ligação inativa]
  5. «Metrô do Cariri | Mapa da linha e localização regional». vfco.brazilia.jor.br. Consultado em 4 de março de 2017 
  6. Ferrovias do Brasil
  7. Metrofor (Dezembro de 2017). «Concessão de operação e manutenção do sistema de transporte público de passageiros, composto pelas Linhas Sul e VLT Parangaba-Mucuripe em Fortaleza, linha VLT Cariri e linha VLT Sobral» (PDF). Governo do estado do Ceará-Metrofor. Consultado em 10 de abril de 2022 
  8. a b c d e Antônio Rodrigues (7 de abril de 2017). «Parado há cinco meses, Metrô do Cariri divide opinião entre usuários». Diário do Nordeste-Blog Diário Cariri. Consultado em 10 de abril de 2022 
  9. a b c Metrofor. «3.2.14 Região Metropolitana do Cariri (CE)-Tabela 19 - Dados do sistema de VLT de Cariri» (PDF). Confederação Nacional do Transporte-Transporte metroferroviário de passageiros, página 91. Consultado em 10 de abril de 2022 
  10. Associação Nacional de Transportes Públicos (Janeiro de 2020). «6.1.1. Sistemas metro ferroviários-Tabela 48: Características operacionais dos sistemas metroferroviários, 2017» (PDF). Sistema de Informações da Mobilidade Urbana 2017, página 89. Consultado em 10 de abril de 2022 
  11. Associação Nacional de Transportes Públicos. «Sistemas metro ferroviários-Tabela 46: Características operacionais dos sistemas metroferroviários, 2017» (PDF). Sistema de Informações da Mobilidade Urbana 2018, página 90. Consultado em 10 de abril de 2022 
  12. Metrofor (Dezembro de 2020). «VLT Cariri» (PDF). Carta Anual de Políticas Públicas e Governança Corporativa 2020, página 12. Consultado em 10 de abril de 2022 
  13. a b Metrofor (Dezembro de 2021). «Quadro 11 – Detalhamento Receitas Operacionais e Volume de Passageiros» (PDF). Carta Anual de Políticas Públicas e Governança Corporativa 2020, página 31. Consultado em 10 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]