Vagrantini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaVagrantini
Fotografia da borboleta Vindula erota, uma espécie da região indo-malaia (Sudeste Asiático).[1] Na subfamília Heliconiinae alguns Vagrantini apresentam ocelos em suas asas.
Fotografia da borboleta Vindula erota, uma espécie da região indo-malaia (Sudeste Asiático).[1] Na subfamília Heliconiinae alguns Vagrantini apresentam ocelos em suas asas.
Ilustração da borboleta Terinos clarissa, um Vagrantini da Sumatra[1] com reflexos púrpura-azulados nas asas, que dependem do ângulo de visão.[2]
Ilustração da borboleta Terinos clarissa, um Vagrantini da Sumatra[1] com reflexos púrpura-azulados nas asas, que dependem do ângulo de visão.[2]
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Superfamília: Papilionoidea
Família: Nymphalidae
Subfamília: Heliconiinae[1]
Tribo: Vagrantini
Pinratana & Eliot, 1996[3]
Gêneros
ver texto
Fotografia da borboleta Phalanta alcippe, um Vagrantini da região indo-malaia[1] que se assemelha aos Heliconiinae da tribo Argynnini.

Vagrantini é uma tribo de insetos da ordem Lepidoptera, família Nymphalidae e subfamília Heliconiinae[1], classificada por Pinratana & Eliot no ano de 1996, indo da região afro-tropical até a Oceania e que encontra o seu principal centro de espécies na região indo-malaia. São borboletas cujos gêneros podem ser considerados parafiléticos com relação aos Argynnini, outra tribo da mesma subfamília.[3] Metade de seus dez gêneros apresenta menos de cinco espécies, com o gênero Cirrochroa sendo o único com mais de dez espécies descritas.[1]

Características principais de borboletas Vagrantini[editar | editar código-fonte]

As borboletas da tribo Vagrantini são um grupo variável. Os adultos, quase todos, possuem tons de cores predominantes em amarelo-amarronzado ou laranja, assim como em Argynnini[4], mas podem apresentar desde o castanho puro, com manchas claras[5], até reflexos de púrpura-azulado, ou violeta, no caso do gênero Terinos, em suas asas.[2]

Gêneros de Vagrantini e distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

De acordo com Markku Savela.[1]

  • Algia Herrich-Schäffer, 1864 - região indo-malaia e Oceania (até Nova Guiné: Algia felderi).
  • Algiachroa Parsons, 1989 (espécie de gênero monotípico: Algiachroa woodfordi) - Oceania (arquipélago das Ilhas Salomão).
  • Cirrochroa Doubleday, [1847] - região indo-malaia e Oceania.
  • Cupha Billberg, 1820 - região indo-malaia e Oceania (até Austrália: Cupha prosope).[6]
  • Lachnoptera Doubleday, [1847] - região afro-tropical.
  • Phalanta Horsfield, [1829] - região afro-tropical, região indo-malaia e Oceania (Phalanta alcippe e Phalanta phalantha).
  • Smerina Hewitson, 1874 (espécie de gênero monotípico: Smerina manoro) - região afro-tropical (Madagáscar).
  • Terinos Boisduval, [1836] - região indo-malaia e Oceania (Nova Guiné).
  • Vagrans Hemming, 1934 (espécie de gênero monotípico: Vagrans egista)[7] - região indo-malaia e Oceania (até Austrália).
  • Vindula Hemming, 1934 - região indo-malaia e Oceania (até Austrália: Vindula arsinoe).

Durante o século XX os gêneros Lachnoptera, Phalanta e Smerina estiveram provisoriamente inseridos na subfamília Argynninae dos Nymphalidae, com muitos gêneros da atual tribo Argynnini; enquanto outros Vagrantini faziam parte da subfamília Nymphalinae.[8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j Savela, Markku. «Heliconiinae» (em inglês). Lepidoptera and some other life forms. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  2. a b Camerar (31 de outubro de 2015). «Terinos clarissa - Malayan Assyrian» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  3. a b Wahlberg, Niklas; Brower, Andrew V. Z. (2006). «Vagrantini Swainson 1833» (em inglês). Tree of Life Web Project. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  4. National Centre for Biological Sciences (NCBS). «Vagrantini» (em inglês). Butterflies of India. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  5. Goswami, Rajkamal (19 de novembro de 2012). «Algia fasciata fasciata Felder & Felder, 1860 – Oriental Branded Yeoman» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  6. Albre, Jérôme (18 de maio de 2011). «Cupha prosope» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  7. Novák, Petr (7 de abril de 2015). «Jianfengling/尖峰岭 - Vagrans egista/Vagrant/彩蛱蝶 DSCN8578» (em chinês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 10 de janeiro de 2018 
  8. SMART, Paul (1975). The Illustrated Encyclopaedia of the Butterfly World, In Colour. Over 2.000 species reproduced life size (em inglês). London: Salamander Books Ltd. p. 265. 274 páginas. ISBN 0-86101-101-5 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vagrantini
Ícone de esboço Este artigo sobre lepidópteros, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.