Valdemar de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Valdemar de Oliveira
Nome completo Valdemar de Oliveira
Nascimento 22 de maio de 1900
Recife, PE
Morte 18 de abril de 1977 (76 anos)
Recife - PE
Ocupação Médico
Cônjuge Esmeraldina Rosa Borges de Oliveira

Valdemar de Oliveira (Recife, 2 de maio de 190018 de abril de 1977) foi um médico, escritor, teatrólogo, ator e compositor brasileiro.

Cursou Medicina na Faculdade de Medicina da Bahia e Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito do Recife.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • A musicotherapia: (cadeira de hygiene). [Salvador]: Imprensa Oficial, 1924.
  • Frevo, capoeira e "passo". Recife: Cia Ed Pernambuco, 1927.
  • Higiene. Recife: Livraria Universal, 1939.
  • Uma página da bravura pernambucana. Recife: Polícia Militar de Pernambuco, 1954.
  • O teatro brasileiro. Bahia: Universidade da Bahia, 1958.
  • Impressões de viagem: (Estados Unidos da América do Norte). Recife: Coleção Concordia, 1959.
  • Mário Melo. Recife: Imprensa Oficial de Pernambuco, 1959.
  • Caxias. Jaboatão: Comando Militar de Socorro, 1961.
  • Mundo submerso - memória. Recife: Imprensa Oficial, 1966 (primeira edição).
  • Eça, Machado, Castro Alves, Nabuco ... e o teatro. Recife: Imp. Universitária, 1967.
  • Olinda e sua data impartilhável. Olinda: Prefeitura Municipal de Olinda, 1970.
  • 208 crônicas da cidade. Recife: Gráfica Editora do Recife, 1971.
  • Valdemar setentão. Recife: Gráfica Editora do Recife, 1971.
  • Pernambuco e a independência. Recife: Governo do Estado de Pernambuco, 1973.
  • Quando eu era professor…. Recife: Universidade Católica de Pernambuco, 1973.
  • Um rotariano fala do Rotary. Recife: Rotary Club, 1974.
  • Oswaldo Cruz, paixão, glória e morte. Recife: Academia Pernambucana de Letras, 1974.
  • O capoeira: Um teatro do passado. Brasília, DF: MEC/FUNARTE, 1977.

Trabalhos publicados[editar | editar código-fonte]

Peças teatrais[editar | editar código-fonte]

  • Tem de casar, casa!
  • Os três maridos dela
  • Eva na política
  • Um rapaz de posição
  • Tão fácil, a felicidade…
  • Honra ao mérito
  • Aonde vais, coração?: comedia em 3 atos. Ed. do Grupo Gente Nossa. Recife: [s.n.], 1934.
  • Uma mulher inteligente
  • O menino do cofre
  • Mocambo: comedia social em 3 atos. Recife: Imprensa Oficial, 1940.
  • Zé Mariano
  • Soldados da retaguarda: comédia social em 3 atos. Recife: [s.n.], 1945.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Músicas[editar | editar código-fonte]

Instituições literárias e artísticas[editar | editar código-fonte]

Valdemar de Oliveira foi diretor do Teatro de Santa Isabel

Foi um dos criadores do Teatro de Amadores de Pernambuco, tendo construído o Nosso Teatro (hoje Teatro Valdemar de Oliveira), atualmente presidido pelo seu filho Reinaldo de Oliveira.

Ocupante da cadeira 25 da Academia Pernambucana de Letras, exerceu a presidência da Academia entre 1950 e 1961, quando renunciou ao cargo, espontaneamente.

Foi um dos fundadores da Regional pernambucana da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES-PE), tendo sido seu primeiro presidente, entre 1972 e 1973.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • OLIVEIRA, Valdemar. Mundo submerso, 3.ed. Recife: Fundação de Cultura da Cidade do Recife, 1985.
  • PARAÍSO, Rostand. Academia Pernambucana de Letras - Sua história, v. 1. Recife: APL, 2006.
  • ARAÚJO, João; PEREIRA, Margarida; GOMES, Maria José. 100 anos de frevo: uma viagem nostálgica com os mestras das evocações carnavalescas. - Recife: Baraúna, 2007. ISBN 85-98152-42-0