Valdir de Moraes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Valdir Joaquim de Moraes
Valdir Joaquim de Moraes
Homenagem a Valdir Joaquim de Moraes,
na partida Palmeiras X Mogi Mirim,
no Campeonato Paulista, em 2010.
Informações pessoais
Data de nasc. 23 de novembro de 1931
Local de nasc. Porto Alegre (RS), Brasil
Falecido em 11 de janeiro de 2020 (88 anos)
Local da morte Porto Alegre (RS), Brasil
Altura 1,70 m
Informações profissionais
Posição ex-goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1954-1957
1958-1968
1969
Renner
Palmeiras
Cruzeiro-RS

482 (0)
Seleção nacional
1956-1965 Brasil 5 (0)
Times/Equipas que treinou

1973-1980
1982
1984
1990-1996
1993-1997
2007
2008-2012
Palmeiras (preparador de goleiros)
Palmeiras (treinador interino)
Brasil (preparador de goleiros)
São Paulo (treinador interino)
Palmeiras (auxiliar-técnico)
São Paulo (preparador de goleiros)
São Bento (auxiliar-técnico)
Corinthians (preparador de goleiros)
Palmeiras (consultor/observador técnico)

28







Valdir Joaquim de Moraes (Porto Alegre, 23 de novembro de 1931Porto Alegre, 11 de janeiro de 2020) foi um futebolista brasileiro, que atuava como goleiro. É considerado um dos maiores guarda-metas do Palmeiras em todos os tempos. É avô do zagueiro Danny Moraes do Santa Cruz.


História[editar | editar código-fonte]

Seu verdadeiro nome era Valdir Joaquim de Morais, com "i" (era assim que ele assinava), mas ficou conhecido como "Moraes" por engano. Foi um dos melhores goleiros de sua época, apesar da baixa estatura. Um dos maiores ídolos do time que se imortalizou naquela equipe conhecida como a Primeira Academia de Futebol do Palmeiras, a segunda seria a dos anos 1970. Valdir apesar de ser baixo para a sua posição compensava com impulsão, presença, coragem, boa saída de gol, reflexo apurado e bom posicionamento, o que o tornou um dos mais completos camisas 1 da história do futebol brasileiro. Foi importante em diversas conquistas pelo clube. Foi um dos grandes destaques da Seleção Brasileira diante da Seleção Uruguaia na disputa da Taça Independência, em 1965, na inauguração do estádio do Mineirão em Belo Horizonte, quando o time completo do Palmeiras representou a Seleção Brasileira e venceu a celeste olímpica por 3 a 0. Ao fim de sua carreira de jogador, tornou-se preparador de goleiros da equipe do Palmeiras. Foi auxiliar técnico da equipe paulistana.[1]

Valdir Joaquim de Moraes faleceu em 11 de janeiro de 2020, aos 88 anos em Porto Alegre devido a falência múltipla dos órgãos.[2]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Renner
Palmeiras
Seleção Brasileira

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.