Vale da Amoreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para pela freguesia do concelho de Manteigas, veja Vale de Amoreira.
Portugal Vale da Amoreira 
  Freguesia portuguesa extinta  
Vale da Amoreira, panorama. 01-20.jpg
Símbolos
Brasão de armas de Vale da Amoreira
Brasão de armas
Localização
Vale da Amoreira está localizado em: Portugal Continental
Vale da Amoreira
Localização de Vale da Amoreira em Portugal Continental
Mapa de Vale da Amoreira
Coordenadas 38° 38' 31" N 9° 2' 20" O
município primitivo Moita
município (s) atual (is) Moita
Freguesia (s) atual (is) Baixa da Banheira e Vale da Amoreira
História
Fundação 1988
Extinção 2013
Características geográficas
Área total 2,52 km²

Vale da Amoreira foi uma freguesia portuguesa do concelho da Moita, pertencente ao Distrito de Setúbal, região de Lisboa e sub-região da Península de Setúbal, com cerca de 9 864 habitantes com última contagem em 2011.[1]

Foi uma freguesia extinta (agregada), em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada à freguesia de Baixa da Banheira, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Baixa da Banheira e Vale da Amoreira.[2]

População[editar | editar código-fonte]

Nº de habitantes [3]
1991 2001 2011
13 522 12 360 9 864

Criada pela Lei n.º 59/88, de 23 de Maio, com lugares desanexados da freguesia de Baixa da Banheira

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 2 550 2 456 6 358 996 20,6% 19,9% 51,4% 8,1%
2011 1 707 1 628 5 332 1 197 17,3% 16,5% 54,1% 12,1%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Historia[editar | editar código-fonte]

O Vale da Amoreira é uma zona habitacional desde 1970. Após os acontecimentos que marcaram a comunidade portuguesa em 1974, a localidade registou um crescimento exponencial da sua população. A origem desta é bastante diferenciada, daí que o Vale da Amoreira seja caracterizado por um mosaico cultural diversificado. Teve o estatuto de freguesia do concelho da Moita entre 1988 e 2013.

Morfologia da Localidade[editar | editar código-fonte]

A Localidade do Vale da Amoreira é delimitada a norte pela localidade da Baixa da Banheira e pela freguesia de Alhos Vedros, sendo limitada pela freguesia de Alhos Vedros a nascente. Já a sul é delimitada pelo concelho do Barreiro. O território tem uma área de 2,52 km² de área.

Uma das características que torna esta freguesia particular é o elevado número de bairros sociais, os quais são geridos pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).  

Demografia[editar | editar código-fonte]

O aumento exponencial da população registado em 1974 contribuiu para o seu rejuvenescimento. Com base nos dados recolhidos nos Censos 2011, a freguesia tem 9.864 habitantes, traduzindo-se numa densidade populacional de 3914,3 hab/km². Registando o perca de 2494 habitantes, face aos censos elaborados no ano 2001. Além do elevado número de residentes, os diferentes países de onde são nacionais revela o carácter multicultural do Vale da Amoreira. Mesmo estando os cidadãos de nacionalidade portuguesa em maioria (55%), estão presentes nacionais de Cabo-Verde (15%), Angola (10,3%), Guiné-Bissau (10%), S. Tomé e Príncipe (3,4%), Moçambique (2,9%), entre outras (Fonte: Diagnóstico da Junta de Freguesia, 2001). Analisando a população de origem africana, verifica-se a prevalência de cidadãos de origem cabo-verdiana (33%), 23% angolanos, 22% de guineenses, 7% de moçambicanos e 8% de santomenses. Segundo dados de 2001 (Censos), residiam na freguesia 12.358 habitantes. Contudo, tendo como base os dados preliminares mais recentes dos Censos 2011, a população do Vale da Amoreira diminuiu face a 2001, redução que deverá ser superior ou igual a 20%.

Referências

  1. «Censos 2011». Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 5 de fevereiro de 2012 
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.