Mesorregião do Vale do Mucuri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Vale do Mucuri)
Ir para: navegação, pesquisa
Vale do Mucuri
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregiões limítrofes Jequitinhonha; Vale do Rio Doce; Sul Baiano (BA); Litoral Norte Espírito-Santense (ES); Noroeste Espírito-Santense (ES)
Área 20.080,657 km²
População 370.203 hab. est. 2006
Densidade 18,4 hab/km²
Indicadores
PIB R$ 1.283.176.438,00 IBGE/2003
PIB per capita R$ 3.417,83 IBGE/2003

A mesorregião do Vale do Mucuri é uma das doze mesorregiões do estado brasileiro de Minas Gerais. É formada pela união de 23 municípios agrupados em duas microrregiões. Seu nome é dado ao fato de o vale ser percorrido pelo Rio Mucuri. Entre suas principais cidades se encontram Teófilo Otoni, conhecida por sua economia voltada às pedras preciosas, e Nanuque com a pecuária e agricultura como pontos fortes. O Vale do Mucuri encontra-se na porção leste do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Provavelmente a região do Vale do Mucuri foi uma das primeiras a ser exploradas no atual estado de Minas Gerais, tendo sido devassado ainda no século XVI. Capistrano de Abreu em seu famoso livro "Caminhos Antigos e Povoamento do Brasil" relata que em 1532 o Padre João de Aspicueta de Navarro e Francisco Bruza de Espinoza chefiaram uma expedição que percorreu o vale do Mucuri à procura de metais e pedras preciosas.

Microrregiões[editar | editar código-fonte]

O Vale do Mucuri é divido nas seguintes microrregiões:

Turismo[editar | editar código-fonte]

Locais para conhecer no Vale do Mucuri não faltam, já que ele pertence ao Circuito das Pedras Preciosas. Em Teófilo Otoni, a Serra da Farinha é um lindo atrativo local, dela é possível se ver toda a cidade e apreciar o vale. Na área central da Capital das Pedras Preciosas possui a Praça Tiradentes, que encantam pelos bichos-preguiça em suas árvores. [1] Já em Nanuque, a aventura pelo Rio Mucuri é uma opção, pois ele é um bom lugar para a prática de canoagem. Descendo o rio encontra-se a Represa de Santa Clara, próximo a divisa com a Bahia. Para esportes radicais, o território nanuquense oferece ainda a Pedra do Fritz, que localiza-se na Serra dos Aimorés, na Zona Rural de Nanuque. Com aproximadamente 800 metros, o Fritz é o local preferido de quem gosta do paraquedismo de montanha e do base jump. Em seu meio urbano, a cidade oferece a Lagoa dos Namorados e a Pedra do Bueno, um ótimo local para contemplar o por do sol com vista para toda a Nanuque.[2]. Em Ladainha é possível conhecer a Pedra de Ladainha e ainda cachoeiras [3]. A cidade de Carlos Chagas também possui atributos de uma cidade bela, ela tem a Pedra da Baleia e a famosa "Pedra da Boca", às margens da BR-418, que nada mais é que um curioso conjunto rochoso que tem a feição de lábios humanos. Além disso, Carlos Chagas é banhada pelos rios Mucuri e Pampã.


Demografia[editar | editar código-fonte]

  1. Turismo em Teófilo Otoni http://www.minasgerais.com.br/destinos/teofilo-otoni/
  2. Pontos turísticos de Nanuque http://nanuquemgbrasil.webnode.com/pontos-turisticos/
  3. Ladainha, turismo http://www.ladainha.mg.gov.br/portal1/municipio/ponto_turistico.asp?iIdMun=100131423
  4. «Minas Gerais»